dez
09

Um grande amor, um belo filme

===============================================================
Amor parece coisa mesmo de novela, romance, cinema… tem muita historia e muita ilusao… na pratica, o perfil amoroso tem sua versao mais comum a interesses de carater financeiro ou sexual, ou ambos, mas nem sempre amor pode ser medido, ou melhor, nao deve ser…uma vez que amor tem um lado irracional, imperfeito, inexplicavel, inquieto, imorrivel ( se podemos usar palavra tao estranha)…amor parece algo que fica, atravessa o tempo, sobrevive ao tempo da morte, sobrevive em sonhos, em lembrancas, em feitos, em paginas, em historias, em contos, em memorias.
Fui ver o filme-documentario Jose e Pilar, sobre o amor entre a jornalista espanhola e o escritor portugues, uma relacao que durou os 20 anos em que conviveram, sendo ela 28 anos mais nova, e tendo ele 63 anos quando a conheceu…conto de fadas? nao, vidas dedicadas ao trabalho, literatura, pesquisa, participacao, viagens, cumplicidade, carinho, respeito mutuo, afinidades, juntaram-se na esquina da vida e construiram um mundo particular capaz de vazar sentimentos para leitores, admiradores, cineastas, e tanta gente que precisa, como eu, redescobrir o misterio que um grande amor possa encerrar dentro de si mesmo, situar nossas expectativas de vida dividida, envelhecimento testemunhado por quem nos ‘e capaz de amar e nos inspira amor em contrapartida…
Nao ha como medir, nao se torna viavel comparar nada, cada um vivera seu proprio amor, dentro das suas chances,sortes, e da coragem de recomecar um dia uma nova vida ao lado de alguem que nao se deixe escapar ou por medo ou por fuga…
Escolhas, sim, amores tambem sao escolhas, sao decisoes, sao tomadas de posicao diante de novas possibilidades… ha que enfrentar o desconhecido, vale mudar de cidade ou pais, vale trocar de rotinas, estudar novas linguas, degustar outras culturas, aprender a andar por novos caminhos, isolar-se em ilhas ou asilar-se em abracos de aconchego e alivio…amor maduro tem o envolocro da seda humanizada, uma paz conquistada e um dia a dia compensador pelas tarefas cumpridas, pelos desejos realizados, pelas conversas longas e esclarecedoras…um casal como Jose e Pilar dao o exemplo do quanto o amor possivel tem lados e mais lados, tem facetas com milhoes de luzes a piscar para as estrelas do universo. Sem Deus, aparentemente, porque a divindade aparece na crenca que Saramago tinha no seu trabalho, na consciencia cidada, na palavra concebida e no afeto correspondido.Pilar tem a funcao de continua-lo. Preside agora a fundacao com seu acervo, segue companheira do homem que ama e amara para sempre.

Cida Torneros , jornalista e escritora, mora no RioJaneiro, onde edita o Blog da Mulher Necessária

Be Sociable, Share!

Comentários

Graça Azevedo on 9 dezembro, 2010 at 19:39 #

Parabéns, Cida, pelo belo texto.
O documentário é prá ver, rever, viver! E, mais que tudo, acreditar que o sonho é possível.


Olivia on 11 dezembro, 2010 at 10:30 #

Com certeza, Gal. Belo texto Cida!


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • dezembro 2010
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031