=======================================================
Raios e trovões rasgam o céu de Salvador no começo da noite desta quinta-feira, 9. A meteorologia está prevendo fortes tempestades para as próximas horas na Bahia. “As maiores em intensidade dos últimos anos”, segundo antecipa o preocupado rapaz do tempo na Globo News.

Tomara que seja rebate falso, mas por precaução, o Bahia em Pauta irá desligar o último computador que lhe resta. Na verdade, o laptop da revisora Margarida C.D. Soares. Os dois computadores fixos do BP foram seriamente danificados por descargas elétricas nas últimas semanas e ambos estão em reparos. Um em São Paulo – ainda na garantia- e Deus sabe quando a HP o devolverá.Fiquem com Ivan Lins, então.

EM Tempo: Atenção senhor prefeito, é bom deixar em alerta a Defesa Civil, para depoi não dizer que não sabia de nada e foi apanhado de surpresa pela chuvarada que há pouco tempo já alagou até o seu palácio municipal

Até depois dos temporais.

(Vitor Hugo Soares)

dez
09

Rodrigo, do Bope, como reporter da Globo

===========================================================

Deu no Comunique-se (porta web especializado em notícias de bastidores da imprensa)

Anderson Scardoelli

A utilização do Rodrigo Pimentel, ex-capitão do Batalhão de Operações Policiais Especiais do Rio de Janeiro (Bope), pela TV Globo na função de repórter causou a indignação do Sindicato de Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro (SJPMRJ). A entidade afirma que é um “grave erro” a emissora transformar Pimentel em jornalista. Rodrigo Pimentel fez reportagens diretamente do Morro do Alemão, zona norte do Rio de Janeiro, durante quarta e quinta-feira da semana passada (1º e 2/12).

A principal critica do sindicato ao fato do ex-PM trabalhar como repórter, inclusive fazendo entrevistas, é que, de acordo com a instituição, a figura do “policial Pimentel” coloca em risco a segurança dos jornalistas que estiverem na mesma cobertura que ele.

“A figura de um policial com a de repórteres, expõe a riscos ainda maiores os profissionais da imprensa em geral que cobrem a violência na cidade, e não apenas os daquela emissora, tornando-os alvos em potencial de bandidos”, alega a direção do SJPMRJ.

Acordo com a Globo

O sindicato também demonstrou surpresa com a atitude da Globo em deixar um ex-membro do Bope atuar como jornalista. A entidade afirma que a própria emissora tinha demonstrado preocupação com a segurança dos profissionais de comunicação e também com o fato de não misturar o trabalho de jornalista com o de policial.

“Sempre foi uma preocupação separar o ofício do jornalista e o do policial, com a finalidade de garantir a segurança dos profissionais, inclusive já demonstrada pela própria TV Globo, ao realizar com o Sindicato treinamento para cobertura em áreas de risco. Agora, a própria emissora confunde e ultrapassa os limites entre a atuação profissional de um policial com a de jornalistas”, lamenta o sindicato.

Repercussão no Twitter

O trabalho de Pimentel como repórter também foi alvo de criticas nas mídias sociais. A reclamação não foi somente por um ex-policial ir campo, pegar o microfone e fazer entrevistas. No Twitter, muitos internautas protestaram pelo tempo que o ex-policial ficou no ar, gravando matérias e entrando ao vivo na programação da TV Globo.

Tanto que no microblog foi criada a campanha “libertem o Rodrigo Pimentel”. O ex-PM ficou mais de 18 horas seguidas trabalhando no Morro do Alemão.

Procurada pela reportagem, a Rede Globo de Televisão afirmou que não irá se pronunciar sobre as críticas do sindicato.

dez
09
Posted on 09-12-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 09-12-2010

A iraniana Sakineh Mohammadi-Ashtiani, condenada à morte por apedrejamento foi libertada, assim como seu filho e seu advogado, afirmou à AFP o comitê contra a lapidação, com sede na Alemanha. “Recebemos do Irã a informação de que estão livres”, disse Mina Ahadi, porta-voz do comitê contra a lapidação.

“Esperamos ainda a confirmação. Aparentemente, esta noite há um programa que deve ser exibido na televisão e aí saberemos 100%. Mas, sim, ouvimos que está livre e também seu filho e seu advogado”, disse Ahadi.

Ashtiani foi condenada à morte por dois tribunais diferentes em 2006 pelo envolvimento no assassinato do marido. Em 2007, sua pena pelo assassinato foi reduzida, em apelação, para dez anos de prisão, mas sua sentença a morrer apedrejada por adultério foi confirmada no mesmo ano por outra corte de apelação.

A revelação do caso, em julho passado, por associações de direitos humanos, causou uma forte mobilização no Ocidente, onde muitos países e personalidades pediram que a sentença não fosse aplicada.

Com 43 anos, foi condenada à morte em 2006 depois de ser declarada culpada de adultério por supostamente manter relações com dois homens depois da morte de seu marido. Mais tarde, ela também foi acusada de ser cúmplice de assassinato de seu marido e desde então permanecia na prisão de Tabriz, no norte do país.

Em 11 de outubro, o filho da condenada e o advogado de sua mãe foram detidos pela polícia juntamente com dois jornalistas alemães. Segundo disse a porta-voz do Comitê Internacional contra a Lapidação, “os jornalistas continuam no Irã”, onde também existe uma representação do governo alemã para tratar do caso.

Na terça-feira, uma autoridade iraniana disse que o Judiciário do Irã está considerando um pedido de libertar temporariamente para as festas de fim de ano os dois jornalistas alemães. Os jornalistas, que entraram no país com vistos de turistas, foram presos enquanto entrevistavam o filho e o advogado de Sakineh.

O porta-voz do Judiciário do Irã, Gholam Hossein Mohseni Ejehi, rejeitou alegações de autoridades iranianas locais que previamente acusaram os dois alemães de espionagem, dizendo que nenhuma acusação desse tipo foi feita contra eles.

(Deu no IG com nformações da AFP e AP )

Um grande amor, um belo filme

===============================================================
Amor parece coisa mesmo de novela, romance, cinema… tem muita historia e muita ilusao… na pratica, o perfil amoroso tem sua versao mais comum a interesses de carater financeiro ou sexual, ou ambos, mas nem sempre amor pode ser medido, ou melhor, nao deve ser…uma vez que amor tem um lado irracional, imperfeito, inexplicavel, inquieto, imorrivel ( se podemos usar palavra tao estranha)…amor parece algo que fica, atravessa o tempo, sobrevive ao tempo da morte, sobrevive em sonhos, em lembrancas, em feitos, em paginas, em historias, em contos, em memorias.
Fui ver o filme-documentario Jose e Pilar, sobre o amor entre a jornalista espanhola e o escritor portugues, uma relacao que durou os 20 anos em que conviveram, sendo ela 28 anos mais nova, e tendo ele 63 anos quando a conheceu…conto de fadas? nao, vidas dedicadas ao trabalho, literatura, pesquisa, participacao, viagens, cumplicidade, carinho, respeito mutuo, afinidades, juntaram-se na esquina da vida e construiram um mundo particular capaz de vazar sentimentos para leitores, admiradores, cineastas, e tanta gente que precisa, como eu, redescobrir o misterio que um grande amor possa encerrar dentro de si mesmo, situar nossas expectativas de vida dividida, envelhecimento testemunhado por quem nos ‘e capaz de amar e nos inspira amor em contrapartida…
Nao ha como medir, nao se torna viavel comparar nada, cada um vivera seu proprio amor, dentro das suas chances,sortes, e da coragem de recomecar um dia uma nova vida ao lado de alguem que nao se deixe escapar ou por medo ou por fuga…
Escolhas, sim, amores tambem sao escolhas, sao decisoes, sao tomadas de posicao diante de novas possibilidades… ha que enfrentar o desconhecido, vale mudar de cidade ou pais, vale trocar de rotinas, estudar novas linguas, degustar outras culturas, aprender a andar por novos caminhos, isolar-se em ilhas ou asilar-se em abracos de aconchego e alivio…amor maduro tem o envolocro da seda humanizada, uma paz conquistada e um dia a dia compensador pelas tarefas cumpridas, pelos desejos realizados, pelas conversas longas e esclarecedoras…um casal como Jose e Pilar dao o exemplo do quanto o amor possivel tem lados e mais lados, tem facetas com milhoes de luzes a piscar para as estrelas do universo. Sem Deus, aparentemente, porque a divindade aparece na crenca que Saramago tinha no seu trabalho, na consciencia cidada, na palavra concebida e no afeto correspondido.Pilar tem a funcao de continua-lo. Preside agora a fundacao com seu acervo, segue companheira do homem que ama e amara para sempre.

Cida Torneros , jornalista e escritora, mora no RioJaneiro, onde edita o Blog da Mulher Necessária

dez
09
Posted on 09-12-2010
Filed Under (Charges) by vitor on 09-12-2010


=========================================================
Frank, no jornal Notícia (SC)

dez
09

OPINIÃO POLÍTICA

ANVISA, NADA IMPORTANTE

Ivan de Carvalho
.
A avaliação de um amplo e crescente “aparelhamento” do Estado brasileiro, principalmente pelo PT, mas não exclusivamente, durante os dois mandatos do presidente Lula, tem sido feita com intensidade semelhante tanto por políticos da oposição quanto por analistas independentes, incluindo aí setores da mídia.

Durante a campanha eleitoral, a coligação que sustentava a principal candidatura de oposição, liderada pelo PSDB, insistiu em denunciar esse “aparelhamento” numerosas vezes.

Em uma delas, o candidato a presidente José Serra lembrou que, quando era ministroo da Saúde, no segundo governo de FHC, o tempo médio para um laboratório farmacêutico obter a autorização da Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária – para produzir um medicamento genérico era de seis meses.

Agora – disse José Serra – o tempo para se obter autorização para a produção de genéricos havia sido dilatado. Podia-se conseguir a autorização da Anvisa em 12 a 18 meses. O tempo de espera, frisou o então candidato e ex-ministro da Saúde, duplicara ou mesmo triplicara.

Segundo Serra, isso estava não só retardando a oferta de genéricos (mais baratos que os medicamentos de marca e os similares) para o mercado consumidor como desestimulando planos de laboratórios para a produção de novos medicamentos genéricos. Em síntese: uma trava para os genéricos.

Eu estava ouvindo o ataque do candidato e a crítica do ex-ministro, como parte de sua campanha presidencial, e imaginei que ele estava atribuindo ao “aparelhamento” da Anvisa a responsabilidade por uma gestão incompetente, tecnicamente despreparada, o que poderia resultar em um retardamento nos trâmites dos processos de autorização.

Infelizmente, segundo Serra, o buraco estava mais embaixo. O que eu imaginara talvez até pudesse concorrer para retardar os processos, que incluem testes destinados a assegurar a chamada bioequivalência entre o genérico e o medicamento original. Mas Serra deu outra explicação: “Criam dificuldades para vender facilidades”. Conclusão ou verificação dele, mas que não pode ser ignorada.

Agora, no bojo das negociações sobre a composição do futuro governo de Dilma Rousseff, com o Ministério ainda não fechado, mas já delineado, as agências reguladoras e fiscalizadoras são uma das bolas da vez. Na terça-feira, o Diário Oficial da União publicou ato do presidente Lula, pelo qual retira a indicação do médico Eduardo Costa, diretor do Instituto Tecnológico em Fármacos da Fundação Oswaldo Cruz e que tinha o apoio do ministro da Saúde, José Gomes Temporão.

A retirada ocorreu na véspera da data marcada para a sabatina do médico na Comissão de Assuntos Sociais do Senado (a aprovação do Senado é necessária). A indicação de Eduardo Costa foi anunciada em abril – ele iria substituir Agnello Queiroz, do PT, que deixava o posto para concorrer ao governo do Distrito Federal.

Um lobby de indústrias farmacêuticas multinacionais, de petistas e do PMDB – que está cobiçando o comando da Anvisa. O lobby incluiu também o Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação. Isto porque, como lembrou em nota o próprio sindicato, Eduardo Costa afirmara que a Anvisa é burocrática, lenta e pouco eficaz.

O líder do governo no Senado, Romero Jucá, do PMDB, segundo os bastidores do Senado, teria garantido ao Palácio do Planalto que, se fosse sabatinado, o médico seria reprovado (sua indicação seria rejeitada pela comissão). Lula resolveu não arriscar – quando se dispunha a fazer uma boa escolha, desistiu. Bem, a Anvisa é o órgão que, entre outras coisas, aprova e fiscaliza medicamentos e alimentos. Nada importante, exceto para quem usa uns ou outros.

dez
09
Posted on 09-12-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 09-12-2010

Insulza: OEA contra a corrupção

====================================================================

Brasília sedia nesta sexta-feira e no sábado, (09 e 10/12), a Terceira Reunião da Conferência dos Estados Partes do Mecanismo de Acompanhamento da Convenção Interamericana Contra a Corrupção (Mesicic). O evento tem início às 11 horas de , no Centro de Eventos e Convenções Brasil 21, e terá a presença do ministro-chefe da Controladoria-Geral da União (CGU), Jorge Hage, e do secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, além de representantes de todos os países signatários da Convenção da OEA contra a corrupção.

O Mesicic é um organismo de caráter intergovernamental criado no âmbito da OEA para apoiar os Estados partes na implementação das disposições da Convenção, mediante um processo de avaliações recíprocas. Desse processo resulta a formulação de recomendações específicas para o melhoramento dos instrumentos jurídico-institucionais para enfrentar a corrupção, preenchendo os vazios normativos e corrigindo as inadequações identificadas.

Durante o evento, será apresentado o relatório através do qual a Comissão de Peritos do Mesicic acompanha a implementação da Convenção em cada um dos países signatários. O relatório resume as avaliações sobre como esses países vêm implementando, até aqui, as disposições da Convenção, e faz recomendações para que avancem nesse processo.

O relatório revela que, em alguns casos, os países não contam com leis, medidas, políticas ou instituições nas áreas examinadas. Em outros casos, segundo o documento, os instrumentos existentes não são suficientes para os propósitos da Convenção. Ainda de acordo com o relatório, em outros países, não se pode avaliar a eficácia dos mecanismos existentes, por não se dispor de indicadores que possibilitem conhecer seus resultados objetivos.

Visando preencher vazios normativos e corrigir inadequações detectadas com relação aos diversos assuntos tratados na Convenção, o relatório recomenda aos países membros diversas providências nas áreas de contratação de servidores públicos; de seleção, por licitação, de prestadores de bens e serviços; de proteção a denunciantes de atos de corrupção; e, por fim, de tipificação penal das práticas vinculadas à corrupção.

Durante a conferência, três países do Caribe (Antígua e Barbuda; Haiti; e Saint Kitts e Nevis) formalizarão suas adesões ao Mesicic, em cerimônia a ser realizada imediatamente após a abertura do evento. Com isso, esses três países passam a se beneficiar das atividades de cooperação realizadas pelo Mesicic para combater a corrupção, tendo como orientação a Convenção Interamericana contra a Corrupção, que foi pioneira no mundo nessa matéria.


==================================================================
Estrada do Sol, composição de Tom Jobim e Dolores Duran, está no CD ( 1987) ” Tom Jobim Inédito”, da Biscoito Fino.
Nele, Tom, ao piano, é acompanhado pela Banda Nova, formada por Ana Lontra, Elizabeth Jobim, Miúcha Adnet, Paula Morelenbaum e Simone Caymmi ( vocal ), Paulo Jobim ( violão), Danilo Caymmi ( flauta ), Sebastião Neto ( baixo) e Paulo Braga ( bateria ).
É possível ouvir ” O Sol ” ?

BOA NOITE!!!

(Gilson Nogueira )

  • Arquivos

  • dezembro 2010
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031