Aimirante Carolli: missão de paz

=====================================================

ARTIGO

SOLDADOS EXEMPLARES

Maria Aparecida Torneros

Em meio a tantas notícias locais de avanços e fracassos na segurança das cidades, com o exemplo das UPPs no Rio, no combate ao tráfico, pelas polícias civis e militares dos estados brasileiros, e infelizmente, pela reação em cadeia que gera instabilidade e tensão quando incendeiam veículos e desafiam as autoridades, uma notícia sobre nossos militares enviados ao exterior, me chamou atenção.

A Força Naval da ONU será comandada, brevemente, por um almirante brasileiro, Luiz Henrique Carolli, sendo assim, a força; que é composta por navios de várias nacionalidades, passará a ser dirigida, por um militar da Marinha do Brasil, na área de conflito entre Israel e Líbano.

Mesmo sem enviar seus próprios navios , o Brasil comandará os militares de 35 países que integram a Unifil, com 9 oficiais, sendo um almirante, quatro oficiais e quatro praças, e mais um capitão de mar e guerra, que comandará a operação naval em curso. Até meados de 2011, serão enviados cerca de 300 fuzileiros navais (primeiro irão 120) como forças de terra, para compor a base da unifil cuja frota fica ancorada em Beirute. Nossos homens substituirão o grupo italiano, que até o momento encontrava-se na região, que conta com o acompanhamento das forças da ONU, desde os conflitos de 2006.

Uma das regiões de maior conflito, esta que terá a presença do Brasil, em missão de paz, cuja reconhecida competência foi um dos motivos que levou o convite, já que o soldado brasileiro é visto como um militar de grande habilidade e excelente preparo para missões de paz, como por exemplo o que acontece no Haiti.

Em entrevista recente, o almirante Luiz Henrique Carolli explicou que a missão que vai comandar é considerada tradicional, e é importante ressaltar que a situação é mais sensível, pois os conflitos entre Líbano e Israel, ensejam pequenos incidentes nas fronteiras, mas no momento, é importante dizer que está sob controle.

A contribuição do Brasil, segundo ele, vem de encontro aos objetivos do programa de defesa nacional, pois nosso país avança em seu papel internacional, e já é apontado como exemplo no que se refere à aceitação pelas partes do conflito. Nossos soldados ganham e ampliam a fama de serem legítimos representantes da paz, da tolerância, da organização e da solidariedade.

Vale conferir a entrevista do almirante Luiz Henrique Carolli, e vale mais, temos que apoiar e nos orgulhar das nossas forças armadas, por seu caráter fundamental na história do Brasil e agora, na conquista e preservação da paz mundial.

Desejamos que a paz a nível nacional, em nossas cidades, também seja uma conquista brasileira, que os nossos cidadãos avancem em direitos e em segurança no seu dia a dia, encerrando, a partir de planejamento, estratégia e boa gestão, o quadro aflito que se delineia com os atentados comandados por marginais, de dentro das prisões, segundo nos informam os noticiários, e que, nossa fama de apaziguadores internacionais, pule para dentro das nossas fronteiras, com decisão e ordem, com progresso e imensa paz.

Aparecida Torneros , jornalista e escritora, mora no Rio de Janeiro, onde edita o Blog da Mulher Necessária

Be Sociable, Share!

Comentários

MeuPovo on 25 novembro, 2010 at 6:32 #

Que Deus ilumine esses homens!


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • novembro 2010
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    2930