=======================================================
BOA NOITE !!!

nov
12
Posted on 12-11-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 12-11-2010

Górecki: uma obra de sucesso

=======================================================


========================================================
Considerado o pioneiro do minimalismo da música clássica, Henryk Górecki morreu hoje num hospital de Katowice, sul da Polónia, aos 76 anos, vítima de câncer.

Górecki ficou conhecido em todo o mundo nos anos 1970, fundamentalmente devido às sinfonias n.º 2, “Copérnico”, e n.º 3, conhecida como a “sinfonia dolorosa”. Estas obras situaram o polaco na vanguarda da música clássica, na qual foi considerado um minimalista devido à tendência para a simplicidade de harmonias.

O repentino êxito das obras fizeram de Górecki um autêntico êxito de vendas. A terceira sinfonia que compôs vendeu mais de um milhão de cópias e tornou-se a gravação mais popular de um compositor contemporâneo durante a década de 1990 e fez com que viesse a colaborar com formações musicais como a orquestra Sinfónica de Londres ou o Kronos Quartet.

O estilo de Górecki foi evoluindo desde o vanguardismo inicial até enfoques mais tradicionais a partir dos anos 1980, numa carreira que nunca esqueceu os valores católicos, refletidos em trabalhos como o hino “Totus Tuus” (1987), uma composição dedicada ao papa João Paulo II e à Virgem Maria.

(Informações do Diário de Notícia, de Portugal)

DEU NO IG ( ÚLTIMO SEGUNDO)

O ministro da Educação, Fernando Haddad, afirmou nesta sexta-feira que a reaplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para os prejudicados com erros de impressão na prova amarela não terá conflito com outros vestibulares. No entanto, Haddad não anunciou a data da prova. Segundo o ministro, nenhum estudante será prejudicado.

Haddad deu entrevista na sede do Tribunal Federal Regional da 5ª Região (TRF-5), no Recife (PE), na qual o presidente do órgão, desembargador Luiz Alberto Gurgel de Faria, suspendeu a decisão da juíza da 7ª Vara Federal do Ceará, que havia suspendido o exame em caráter liminar.

O ministro afirmou que a preocupação agora será identificar de forma minuciosa os estudantes prejudicados que se submeterão à nova prova. “Vamos ter de fazer leitura eletrônica de todas as atas de 113 mil locais, um trabalho difícil, minucioso, que já se iniciou, para podermos identificá-los e reaplicar (a prova).” Segundo Haddad, somente depois deste levantamento se terá o número exato de estudantes nesta situação. Ele disse que os alunos serão avisados.

Haddad também afirmou que a única falha da atual edição do Enem foi “falha gráfica”, tanto, segundo ele, que o consórcio responsável (Cespe/Cesgranrio) assumiu a responsabilidade e fará a nova prova sem nenhum custo aos cofres públicos.

Ele observou que em relação ao ano passado “houve melhora em quase tudo”. Citou melhoria na segurança, no cronograma, nas inscrições – “Não tivemos problema de inscrições, o site suportou milhões de acessos por minuto” – e destacou que só existiram três problemas de alocação de aluno em sala de aula. “A evolução foi muito grande”, avaliou, ao lembrar que, em educação, não há sucesso completo. “Sempre tem espaço para melhorar.”

Recurso

Nesta sexta-feira, o procurador da República no Ceará Oscar Costa Filho recorreu da decisão do presidente do TRF-5, que cassou a suspensão do Enem. Para o procurador, o exame tem de ser anulado, pois “está eivado em erros”. Oscar espera ainda uma manifestação da juíza quanto ao seu pedido de anulação.

O procurador disse que chegou a enviar ofício ao presidente do TRF-5 para ser ouvido, a exemplo do que o magistrado fez com o ministro da Educação. “O presidente do Tribunal Regional Federal tem de fazer valer a igualdade de direito. Por isso, quero ser ouvido por ele para explicar as razões da necessidade de anulação do concurso.” O procurador já entrou com um agravo de instrumento para que o TRF faça valer primeiro a suspensão do Enem para, depois, a sua anulação.

Segundo ele, os erros cometidos na aplicação das provas nos últimos dias 6 e 7 provocaram “um tumulto nacional, com os estudantes prejudicados procurando o Ministério Público Federal (MPF) para fazer valer o direito de um concurso lícito”.

( Com informações da Agência Estado )

nov
12


=========================================================
IMENSA E INTENSA RÔ RÔ!

BOM DIA !!!

(VHS)

Bemvindo: “o humilhado foi exaltado”

DEU NO BLOG DE BEMVINDO SEQUEIRA ( Um mestre dos palcos da Bahia , aplaudido por gerações e décadas nos teatros de Salvador, e um grande do humor na TV e da comédia no teatro do Brasil.
O texto que Bahia em Pauta reproduz é uma sugestão da jornalista Maria Olívia . Bravo Bemvindo!!! ( Com admiração sempre, Vitor Hugo Soares, editor
do BP)
========================================================

TIRIRICA: NEM SEMPRE O LEGAL É ÉTICO

Bemvindo Sequeira

Tiririca fez o teste de alfabetização exigido pela Justiça.
Fez com a humildade dos simples.
E o que era humilhado foi exaltado: sabe ler e escrever .

Não tivesse o Palhaço sido eleito, e eleito com mais de 1.300.000 votos e a inveja, o despeito, e o preconceito não se manifestariam.
Afinal, o que pensa do milhão de votos de Tiririca um deputado que foi eleito com dez vezes menos votos e que teve que se deslocar de seu berço eleitoral e natal para se eleger por SP?
E outros candidatos que sequer foram eleitos? E os doutores e ricos que concorreram e sequer foram votados?

Pessoalmente não creio que Tiririca seja uma boa opção para Congressista, mas uma vez eleito deve ser respeitado o direito de seus eleitores.

Tiririca cumpriu todas as formalidades legais para sua candidatura e eleição.

Pobre, negro, palhaço e nordestino reuniu todos os predicados para passar pelo que passou, levado ao teste para satisfazer caprichos da elite paulista.

Suspeito dos mais variados crimes: fraude, falsidade ideológica e até formação de quadrilha.

O MP tem o direito legal de questionar se ele sabe ler e escrever.
Porém o que é legal, nem sempre é ético.
Até mesmo quando praticado sob o disfarce de defesa da ética.

nov
12
Posted on 12-11-2010
Filed Under (Charges) by vitor on 12-11-2010


======================================
Humberto, hoje, no Jornal do Comércio (PE)

llosa: em constante vigilância

======================================

OPINIÃO POLÍTICA

Llosa e a liberdade de expressão

Ivan de Carvalho

O escritor Mario Vargas Llosa, Prêmio Nobel de Literatura deste ano, afirmou, na Espanha, que o mundo deve se sentir “alarmado” pelo retrocesso na liberdade de expressão em países como Venezuela, Bolívia e Cuba. Também o Equador e a Argentina são citados, bem como, “mais recentemente”, o Brasil. Llosa estava fazendo o seu foco principal na América Latina, onde estão suas origens, e mais especificamente na Venezuela, cujas condições hostis à liberdade de expressão ele descreveu com detalhes.

Ressalve-se que, em Cuba, a questão não é de retrocesso. Apenas de persistência, nas últimas cinco décadas, do cancelamento de tal liberdade, como das demais. E mesmo antes do totalitarismo de Fidel Castro, a ditadura de Fulgêncio Batista, derrubada em 1959 pela revolução totalitária (vale repetir) comunista de Fidel, já roubara aos cubanos a liberdade de expressão e várias outras.

Voltando a Vargas Llosa. O escritor peruano disse em Cádiz, sul da Espanha, uma verdade que precisava ser sintetizada, como ele, sendo um mestre da palavra, o fez, em poucas palavras, para mais rápido entendimento e mais fácil divulgação.

Ao receber o Prêmio de Defesa da Liberdade de Expressão, concedido pela Assembléia Internacional de Radiodifusão, Vargas Llosa advertiu que o direito à liberdade de expressão estará “sempre ameaçado” por “todas as formas de poder”. É a síntese verdadeira e própria de um gênio como ele.

Vargas Llosa alertou ainda que outros países da região, com governos “nascidos de eleições legítimas”, estão sofrendo com retrocessos na liberdade de expressão. Análise extremamente precisa.

A liberdade de expressão estará sempre ameaçada por todas as formas de poder. Inclusive em países democráticos, como se acaba de constatar com as reações estatais americanas à publicação de documentos sigilosos “sensíveis” pelo site WikiLeaks, especializado exatamente nisto.

Também o Brasil é um país democrático atualmente. Existe aqui, no entanto, e já por vários anos, uma campanha, dissimulada, mas óbvia – já que não somos todos idiotas – para por cabrestos nos veículos de comunicação e nos jornalistas, sob o eufemismo de “controle social” dos meios de comunicação.

Dentro do governo federal, o ministro da Comunicação Social, Franklin Martins, faz declarações de defesa da liberdade de imprensa e aproveita para defender, com o mesmo empenho, o “controle social” que procura, não sozinho, articular e que consta de documentos oficiais do PT e do governo.

Não é a primeira ofensiva. Antes foram feitas outras, como a tentativa de criar um Conselho Nacional de Jornalismo e conselhos estaduais, que regulariam, fiscalizariam e decidiriam sobre punições no âmbito da “atividade jornalística”. Isso vinha casado com a criação de uma agência, a Ancinav, para regular e fazer a política do setor audiovisual.

Essas primeiras investidas fracassaram, mas nova ofensiva ocorre desde dezembro, quando, por convocação do presidente Lula, realizou-se a Confecom, e se desdobra, no momento, com as ações do governo federal e as iniciativas visando à criação de conselhos estaduais de comunicação, recomendados por aquela conferência de comunicação

  • Arquivos

  • novembro 2010
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    2930