out
21
Posted on 21-10-2010
Filed Under (Multimídia) by vitor on 21-10-2010


=====================================================================
Clara Nunes cantando Coração Leviano, de Paulinho da Viola, com a Velha Guarda da Portela, em 1981

Coração Leviano
Paulinho da Viola
Composição: Paulinho da Viola
Trama em segredo teus planos
Parte sem dizer adeus
Nem lembra dos meus desenganos
Fere quem tudo perdeu

Ah coração leviano não sabe o que fez do meu
Ah coração leviano não sabe o que fez do meu (mas trama)
Este pobre navegante meu coração amante

Enfrentou a tempestade
No mar da paixão e da loucura
Fruto da minha aventura
Em busca da felicidade

Ah coração teu engano foi esperar por um bem
De um coração leviano que nunca será de ninguém

out
21

Um dos livro da biblioteca…

…do grande poeta português

Deu no PÚBLICO, de LISBOA
======================================================
Os livros da biblioteca particular do poeta Fernando Pessoa estão disponíveis gratuitamente online desde hoje à tarde no site da Casa Fernando Pessoa. “Mais gente vai ter acesso a este espólio, mais gente vai poder estudá-lo e mais Pessoanos vão nascer”, disse o presidente da câmara, António Costa, na cerimónia de apresentação do projeto em Lisboa.

Depois da digitalização, continuará a ser feito o restauro das obras. Em Novembro será lançada pela Casa Pessoa, a revista Pessoa (substituindo a Tabacaria) e realizar-se-á o segundo congresso dedicado ao escritor no Teatro Aberto, dias 23 a 25.

Até agora, só uma visita à Casa Fernando Pessoa, em Lisboa, permitia consultar este acervo que é “riquíssimo”, mas com o site, bilingue (português e inglês, e disponível em http://casafernandopessoa.cm-lisboa.pt ) em qualquer lugar do mundo, com uma ligação à Internet é possível consultar, página a página, os cerca de 1140 volumes da biblioteca, mais as anotações – incluindo poemas – que Fernando Pessoa foi fazendo nas páginas dos livros. “Manuscritos que muitas vezes se deterioram com o tempo, pois muitos deles foram feitos a lápis”, disse Inês Pedrosa. Por isso já começaram o restauro destas obras. “Alguns já estão restaurados, pedimos um orçamento à Fundação Ricardo Espírito Santo e estamos agora à procura de outra instituição para o pagar”, disse ao PÚBLICO a escritora. Em Novembro, realiza-se o 2º Congresso Internacional Fernando Pessoa e no dia 23 será lançada a revista, trimestral e bilingue, de literatura e ensaio.

Tudo começou em 2008 quando o investigador e estudioso da obra de Fernando Pessoa, Jerónimo Pizarro, propôs à diretora da Casa Pessoa, Inês Pedrosa, que se fizesse a digitalização dos livros que pertenceram ao poeta. Estão disponíveis em PDF e JPG e na íntegra. A Fundação Vodafone Portugal apoiou a iniciativa com 77 mil euros e assim foi possível concretizar o sonho de Pizarro: “Tornar Pessoa ainda mais universal e ter a sua biblioteca aberta ao mundo inteiro”, disse o investigador que na cerimónia recebeu a medalha de mérito municipal, atribuída por António Costa.

out
21


===============================================================
Imagens da cobertura jornalística da Rede SBT de Televisão feitas durante os incidentes de ontem em Campo Grande, no Rio de Janeiro, captam o momento exato da suposta agressão ao candidato do PSDB, José Serra.Confira .

DEU NO UOL

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chamou de “farsa” e “mentira descarada” a alegação de agressão contra o candidato José Serra (PSDB) e afirmou que o presidenciável tucano deve pedir desculpas ao povo se tiver “um minuto de bom senso”.

Citando notícias veiculadas pelas redes de TV Record e SBT, Lula disse que Serra protagonizou uma farsa ao dizer que foi agredido por militantes petistas no Rio de Janeiro.

“A mentira que foi produzida ontem pela equipe de publicidade do candidato José Serra é uma coisa vergonhosa. Ontem deveria ser conhecido como dia da farsa, dia da mentira”, disse Lula, após inaugurar um estaleiro em Rio Grande (RS).

Lula também comparou Serra ao goleiro chileno Rojas, que fingiu ter sido atingido por um foguete no Maracanã, durante as eliminatórias para a Copa do Mundo de 1990.

“Primeiro bateu uma bola de papel na cabeça do candidato, ele nem deu toque para a bola, olhou para o chão e continuou andando. Vinte minutos depois esse cidadão recebe um telefonema, deve ser o diretor de produção dele que orientou que ele tinha que criar um factoide, deve ter lembrado do jogo do Chile com o Brasil”, disse Lula.

O presidente disse que chegou a discutir com aliados políticos a necessidade de telefonar a Serra para se solidarizar pela agressão –mas desistiu da ideia, segundo ele, ao ver o noticiário dos canais de televisão.

“Espero que o candidato tenha um minuto de bom senso e peça desculpas ao povo brasileiro pela mentira descarada.”

out
21
Posted on 21-10-2010
Filed Under (Charges) by vitor on 21-10-2010


====================================================================
Mariano, hoje, no site A Charge Online

Vanucci: “eu estou muito feliz”

=========================================================
DEU NO COMUNIQUE-SE (portal especializado em notícias de bastidores da imprensa)

Izabela Vasconcelos

O jornalista Fernando Vanucci recebeu parte da indenização que exigiu da Globo, 11 anos após o episódio em que apareceu comendo biscoito no programa “Esporte Espetacular”. Na época, a emissora considerou o ato uma infração e, além de afastar, multou o jornalista.

Inconformado, Vanucci moveu um processo pedindo vínculo empregatício, já que estava na emissora como pessoa jurídica, e indenização por danos morais. No início da ação, o valor estipulado girava em torno de R$ 2 milhões.

Para ele, a punição da emissora foi um exagero. “Trabalhei por 26 anos na Globo, esperava um pouco mais de respeito”, disse.

O jornalista explicou que ganhou a ação em abril do ano passado, mas a Globo recorreu, pedindo a diminuição do valor, no entanto, após o pedido, o juiz multou a emissora em 10% do valor.

“Tinha certeza que ia ganhar, mas esperava que isso acontecesse em menos tempo. O dinheiro é bom, mas o mais importante não é o dinheiro, é ver que eu tinha razão, que quem errou foi a Globo. Estou muito feliz por isso ter acabado”, declarou.

Vanucci enfatizou que está satisfeito na RedeTV e que pretende encerrar sua carreira na emissora .“Já tenho quase nove anos de RedeTV Sou muito respeitado lá, adoro a emissora e quero encerrar minha carreira lá”.

A Globo não se manifestou sobre a ação e a indenização, mas informou ao jornal Folha de S. Paulo que o valor é inferior ao mencionado por Vanucci.


====================================================================
Do poeta Luiz Fontana, editor do Blogbar, na área de comentários do BP:

“Caro VHS, contrariando o que prometi, vai aqui uma pérola, especialmente para animar os sobreviventes do dilúvio, recomenda-se ouvir entremeado com goles civilizados da mais legítima cachaça.

Esse samba é de Zé Keti e Jaime Silva”
http://fontanablog.blogspot.com/
====================================================================
Bahia em Pauta agradece a sugestão desta raridade e pede:”Manda mais!”

(VHS)

out
21


=====================================================================

Esta quinta-feira, 21, em seu artigo na Tribuna da Bahia, o comentarista político Ivan de Carvalho analisa a agressão sofrida ontem por Jose Serra, candidato do PSDB à presidência da República, quando participava de uma caminhada política em Campo Grande, na zona oeste do Rio de Janeiro. “Se fosse um caso isolado, único, solitário, não haveria provavelmente razão para a sociedade pensar muito a respeito. Mas não é bem assim que acontece,”diz Ivan no texto que Bahia em Pauta reproduz.
(VHS)

=====================================================================

OPINIÃO POLÍTICA

Subterrâneos de um ataque

Ivan de Carvalho

O candidato da oposição a presidente da República, José Serra, foi agredido ontem por um grupo de militantes do PT quando fazia uma caminhada em Campo Grande, zona oeste da cidade do Rio de Janeiro. Foi atingido por um rolo de adesivos na testa, logo acima do olho direito, queixou-se de náuseas e tonturas, colocou gelo para amenizar a dor e foi levado ao Hospital Samaritano, na zona sul do Rio.

Não havia ferimento aparente, mas o médico Jacob Kligerman, por precaução, determinou uma tomografia, que não revelou anormalidades. O médico recomendou repouso por 24 horas, o que levou o candidato a cancelar o restante da agenda do dia, incluindo um evento que seria realizado ontem à tarde no estádio do Maracanã.

Bem, na minha opinião, este é o principal fato de ontem na política brasileira, por mostrar a que tipo de ação está disposta a militância de pelo menos um dos principais partidos – exatamente a do partido que detém o Poder Executivo federal e a maioria do Congresso Nacional e se propõe a continuar nesta situação.
Certamente exagerando, pelo menos por enquanto, mas sem expressar um despropósito, o candidato, naquele momento que se seguiu à agressão continuada de que estava sendo alvo (o noticiário está à disposição do leitor em toda a mídia), o candidato da oposição fez uma afirmação que deve dar o que pensar à sociedade brasileira: “O PT tem tropa de choque. Não sei se foi previsto ou não, mas eles fazem no piloto automático. Lembra a tropa dos nazistas? É típico de movimentos fascistas”.

Se fosse um caso isolado, único, solitário, não haveria provavelmente razão para a sociedade pensar muito a respeito. Mas não é bem assim que acontece. Estão aí outros movimentos que partem com muita naturalidade para a violência, que visa a dominar, a submeter pela intimidação e, se necessário, pela força mesma.

O MST é no país (apesar de estar tão quieto e bem comportado nesse período eleitoral para não atrapalhar a candidatura petista à presidência da República) o exemplo maior do uso da violência para atingir objetivos que a lei desautoriza. Todas as pessoas que têm um mínimo de informação política não seriam inteligentes se vissem no MST qualquer outra coisa que não um movimento revolucionário – fundado na força e na rejeição à Constituição e a todo o sistema jurídico nacional – em desenvolvimento gradual.

Por enquanto tem-se visto que o MST usa instrumentos de trabalho (foices, enxadas, machados, ancinhos, facões, como armas, para intimidar ou até mais, não se podendo omitir, no entanto, que espingardas de caça integram o arsenal exibido, no qual não aparecem ocultos revólveres, raros, por enquanto). Momento chegará em que, se tiver como, o MST trocará a espingarda pelo fuzil e a foice, não pelo martelo, mas pela metralhadora. Ah, não temo ser processado pelo MST ao falar desse eventual futuro sombrio, pois o MST, espertamente, não tem personalidade jurídica. Para fugir à ação da Justiça.

Ora, ninguém ignora a simbiose existente entre o PT e o MST, como ninguém razoávelmente atento aos “movimentos sociais” pode ignorar os filhotes que o MST vem regularmente parindo, a exemplo do outro MST, o Movimento dos Sem Teto, para eventualmente ajudá-lo na tarefa revolucionária a que se propõe.

  • Arquivos