set
16
Postado em 16-09-2010
Arquivado em (Artigos, Eventuais) por vitor em 16-09-2010 10:45


=======================================================

DEU NO PORTAL FLAVOUR ( http://www.portalflavour.com )


Política de Saúde do Homem no dia a dia
Helder Porto

Escrevendo pela primeira vez para o Portal Flavour, ainda me cabe ressaltar a oportunidade de direcionar o meu discurso a um segmento da população ainda pouco prestigiado, o GLS. Começo minha colaboração nesta coluna com muito gosto e empenho, principalmente ao considerar que um dos meus filhos está incluso neste grupo social. Vamos levantar neste espaço temas de curiosidade geral, opinar e informar sobre pontos que normalmente não são considerados em conversas comuns sobre saúde, procurando colaborar com dicas e assuntos diretamente ligados à nossa vida concreta.

Hoje trago um tema pouco discutido e muitas vezes visto de maneira preconceituosa pela maioria das pessoas: a Política de Saúde do Homem. O usual, na sociedade em que vivemos, é direcionar políticas públicas à saúde da criança, da mulher e do idoso, deixando, neste diálogo, uma lacuna enorme nas questões referentes ao sexo masculino na faixa etária dos 18 aos 55 anos.

Por ser urologista, procuro ao máximo esclarecer sobre a importância da quebra do paradigma “homem sinônimo de invencibilidade”. O “senso comum” – certa feita ouvi dizer que é a reflexão dos que têm preguiça de pensar e tirar suas próprias conclusões dos fatos da vida – historicamente atribui ao homem um caráter de invencibilidade social, uma equiparação ao “super-homem”; como se ponto necessário para ser um homem fosse não demonstrar fraqueza.

Talvez venha deste pensamento errôneo muito do preconceito que a sociedade vive com questões relacionadas à sexualidade e à sua diversidade / pluralidade. Existem 5 “tipos” (orientações sexuais) de homens que a saúde pública se preocupa em cuidar hoje, sem lançar um olhar preconceituoso, mas inclusório, sendo: homens que transam com homens, homens que transam com mulheres, homens que transam com ambos os sexos (masculino e feminino), o homem que é transexual e as travestis. É de extrema importância que cuidemos de todos, observando a peculiaridade de cada indivíduo.

O fato é que nenhum ser humano é invencível nem imune às doenças que afetam o corpo. É necessário ampliar o conceito de saúde, sair da ideia de que cuidar da própria saúde é curar doenças apenas. Para se manter saudável é preciso mais do que isso, é preciso se manter bem alimentado (longe dos excessos de açucares, sais, gorduras, álcool e drogas), com uma dieta balanceada e frequentar médicos – como fazem as mulheres e idosos – para exames periódicos.

A manutenção da saúde, com visitas a médicos e exames periódicos, permiO hAo te uma série de benefícios práticos no dia a dia de todo indivíduo. Recomenda-se, por exemplo, que todo pré-adolescente consulte um urologista para avaliação das suas genitálias, pois é comum que haja certos problemas de saúde nesta faixa etária. Outro exame muito importante é o PSA (Antígeno Prostático Específico) que pode sugerir o exame de toque para detecção de tumores ou cânceres na próstata; e deve ser feito pelos homens a partir dos 40 anos.

A título de curiosidade, para se realizar este tipo de exame é necessário estar em abstinência sexual por 48 horas, evitando montar cavalos, motos, bicicletas e estar em jejum por quatro horas. Esses exames aumentam as possibilidades de detecção de cânceres e doenças relativas, o que incide diretamente no crescimento das chances de cura dos problemas detectados.

É necessário que mudemos este paradigma masculino de cuidar de doenças e não da saúde. Aumentar a expectativa de vida e qualidade da mesma são os pontos-chaves que devemos visar nesta mudança de valores. Além das dicas dadas acima, sobre alimentação e visitas periódicas a médicos, devemos observar a necessidade de se ter momentos de lazer, exercícios periódicos compatíveis ao perfil de cada um (gosto versus possibilidades físicas) e tomar sol antes das 09h ou após as 16h.

Vale lembrar que a possibilidade de cura dos cânceres de pênis, testículo, próstata, e do aparelho urinário (ureter, uretra, rins e bexiga) é substancialmente maior quando os diagnósticos são realizados cedo. Procure periodicamente um médico e siga sempre as suas orientações, pois não adianta frequentar médicos e fazer o contrário do que eles prescrevem.

Grande abraço e até breve!
================================================================
Helder Porto é médico graduado pela Escola Baiana de Medicina em 1981, membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia, Ex-Presidente da Sociedade Brasileira de Urologia Seccional da Bahia, Urologista da Universidade Federal da Bahia, Urologista da Secretaria de Saúde da Bahia e do Hospital São Rafael.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • setembro 2010
    S T Q Q S S D
    « ago   out »
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    27282930