ago
31
Postado em 31-08-2010
Arquivado em (Eventuais) por vitor em 31-08-2010 13:18

Mario de Andrade:sem tempo para rótulos

=====================================================
Glauvânia Jansen, a pernambucana mais baiana de Salvador, amiga e colaboradora da primeitra hora do Bahia em Pauta, garimpou um texto de Mario de Andrade sobre a preciosidade do tempo, que mandou por e-mail para este editor. Coisa fina em palavras e conteúdo, atualissima para os dias que correm. Bahia em Pauta compartilha com seus leitores e agradece a Glau. Confira

(Vitor Hugo Soares)
=====================================================

POESIA E VIDA

O VALIOSO TEMPO DOS MADUROS

Mário de Andrade

Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver

daqui para a frente do que já vivi até agora.

Tenho muito mais passado do que futuro.

Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas.

As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.

Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.

Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados.

Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando

seus lugares, talentos e sorte.

Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis

sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.

Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar

da idade cronológica, são imaturos.

Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso

cargo de secretário-geral do coral.

‘As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos’.

Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência,

minha alma tem pressa…

Sem muitas cerejas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana;

que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se

considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade,

Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade,

O essencial faz a vida valer a pena. E para mim, basta o essencial!

(Mario de Andrade (1893 – 1945)

Be Sociable, Share!

Comentários

Regina on 31 agosto, 2010 at 14:27 #

Concordo em numero e grau e assino embaixo.

O Essencial é invisível para os Olhos

Andando, o principezinho encontrou um jardim cheio de rosas.
Contemplou-as…eram todas iguais à sua flor.
E deitado na relva, ele chorou…
E foi então que apareceu a raposa.
– Vem brincar comigo, propôs o principezinho.
Estou tão triste…
– Eu não posso brincar contigo, disse a raposa.
Não me cativaram ainda.
– Que quer dizer “cativar” ?

– É uma coisa muito esquecida. Significa criar laços…
Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente
igual a cem mil outros garotos.
Eu não tenho necessidade de ti e tu não tens necessidade de mim.
Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas.
Mas se tu me cativas, teremos necessidade um do outro.

Serás para mim, único no mundo.
E eu serei para ti, única no mundo.
Minha vida será como que cheia de sol.
Conhecerei um barulho de passos que será diferente dos outros.
O teu passo me chamará para fora da toca, como se fosse música.

A gente só conhece bem as coisas que cativou.
– Que é preciso fazer? perguntou o principezinho.
– É preciso ser paciente.
Tu te sentarás primeiro um pouco longe de mim.
Eu te olharei com o canto do olho e tu não dirás nada.
A linguagem é uma fonte de mal- entendidos.
Cada dia te sentarás mais perto…

Se tu vens por exemplo, às quatro da tarde, desde às três,
eu começarei a ser feliz.
Quanto mais a hora for chegando, mais eu me sentirei feliz.
Às quatro horas, então, estarei inquieta e agitada:
descobrirei o preço da felicidade!
Assim o principezinho cativou a raposa. Mas, quando chegou a hora da
partida, a raposa disse:
– Ah! Eu vou chorar…a gente corre o risco de chorar um pouco, quando se deixou cativar. E acrescentou:
– Vai rever as rosas. Tu compreenderás que a tua, é a única no mundo.

É simples, o segredo: só se vê bem com o coração.
O essencial é invisível para os olhos.
Foi o tempo que perdeste com tua rosa, que fez tua rosa tão importante.
Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.
Tu és responsável pela rosa…

– O essencial é invisível para os olhos, repetiu o principezinho, a fim de se lembrar…

” Os homens do teu planeta, disse o principezinho,
cultivam cinco mil rosas num mesmo jardim…e nunca encontram o que procuram…
E no entanto, o que eles buscam poderia ser achado numa só rosa,
ou num pouquinho d’água…
Mas os olhos são cegos. É preciso buscar com o coração…”

(Antoine De Saint- Exupéry


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos