==========================================================
Saiu mais uma pesquisa nesta quinta-feira, 26, e a candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff, segue deixando na poeira o seu concorrente mais próximo: José Serra (PSDB).

A candidata do PT a presidente, Dilma Rousseff, manteve sua tendência de alta e foi a 49% das intenções de voto. Abriu 20 pontos de vantagem sobre seu principal adversário, José Serra, do PSDB, que está com 29%, segundo pesquisa Datafolha. Os contratantes do levantamento são a Folha e a Rede Globo.

Realizada nos dias 23 e 24 com 10.948 entrevistas em todo o país, o levantamento também indica que Dilma lidera agora em segmentos antes redutos de Serra. A petista passou o tucano em São Paulo, no Rio Grande do Sul e no Paraná e entre os eleitores com maior faixa de renda.

(Postado por Vitor Hugo Soares, com informações Folha.com)

Be Sociable, Share!

Comentários

danilo on 26 agosto, 2010 at 16:17 #

neste embalo que vão as coisas, não duvidem; nas próximas semanas as pesquisas apontarão Dilma com 840 por cento de intenção de voto contra uns 27.590 pontos percentuais NEGATIVOS para Serra.

zorra, nem no tempo dos militares uma candidatura foi imposta com tanta veemência pelo governo de plantão.

Brasil Lullo-petista, ame-o ou deixe-o.


Jader Martins on 26 agosto, 2010 at 18:28 #

O Conversa Afiada reproduz texto do blog de Luis Favre:

Financial Times censurado nos jornais brasileiros?

Ontem o Financial Times, um dos mais importantes jornais de economia e finanças do mundo, fez matéria sobre as eleições brasileiras.

O FT é conhecido pelas suas opiniões liberais e favoráveis ao mercado e a livre inciativa.

O artigo, logicamente, repercutiu imediatamente aqui. A agência Estado colocou uma tradução aproximada do seu conteúdo que reproduzi no blog Dilma deve ter ‘vitória retumbante’, diz Financial Times, como também reproduzi a versão original em inglês, Brazil’s election: all over bar the voting?.

Os jornais Folha, O Globo, O Estado SP e Valor unanimes, não julgaram de interesse hoje dar espaço para o artigo do Financial Times.

Pelo menos foi o que constatei e espero não estar enganado.

O fato é surpreendente. Ontem, a coluna Toda Mídia da Folha tinha feito uma pequena menção ao artigo, pois ele tinha sido postado na véspera no site do jornal inglês. Mais hoje, estranhamente, nada.

Talvez a motivação deste ostracismo para com a matéria publicada no FT seja a afirmação do autor que um dos erros da campanha de Serra tenha sido a de acusar o governo e o PT de censurar a imprensa. O jornalista escreve, porém, que o País é um dos “menos censurados do mundo.”

Talvez seja isto ou talvez não, e se trate simplesmente de desinteresse pela afirmação da matéria que Dilma pode obter uma vitória retumbante e que a campanha de Serra estava sem rumo. Esse tipo de analise já é corriqueiro por aqui.

O Globo faz hoje um editorial afirmando que existe uma ameaça de autoritarismo no continente, do qual o Brasil não esta à margem. “O Brasil não está livre de ações de grupos que visam a subjugar meios de comunicação independentes. Diversos projetos de lei nesta direção se originaram na Conferência Nacional das Comunicações (Confecom), convocada pelo governo. Em todo o continente está em risco a base das liberdades democráticas”.

Ninguém censura ou censurou O Globo e não penso que alguém pretenda subjugar os meios de comunicação no Brasil. O compromisso assinado por Dilma Rousseff da “Declaração de Chapultepec” mostra o apego da provável futura presidente à liberdade de imprensa. Seu passado de vítima da ditadura reforça, tem repetido ela, esse compromisso com a democracia e a liberdade.

Pena é de constatar que a opinião do correspondente do Financial Times acabe de fato censurada e não tenha ganho um misero espaço nos jornais. Fica a impressão que isto se deva a ela não corresponder com a opinião dos “aquários” da imprensa, sempre alertas em detetar insinuantes vontades totalitárias em qualquer tentativa de alguém opinar sobre o que fazem os peixes.

LF


danilo on 26 agosto, 2010 at 21:59 #

pois é, Jader. [Barbalho??].

o nome do jornal já diz tudo: Financial Times.

quer que desenhe a tradução? ah, sim, não precisa, né? mas de qualquer forma, aí vai. é algo do tipo:

“Periódico Financeiro”

com absoluta certeza trata-se de publicação respeitável e importante, porém do universo da zelite. afinal é de London Town, importante city do mercado capitalista. e sua linha editorial está par e passo com o grande jogo financeiro internacional.

e portanto, por quê não? – o capital especulativo, também.

e qual a candidatura preferida do grande capital internacional voltado para a atual realidade econômica brasileira, a qual pratica os mais altos juros do mundo e por isso é o paraíso mundial da especulação financeira?

advinhou, Pedro Bó… é a candidatura de Dilma Sargentão, a queridinha do status quo.

então não é nenhuma novidade que o “Periódico Financeiro” encha a bola da “mulé de Lulla, a mãe do povo brasileiro”.

fecha a tampa e dê descarga com 3 litros de Q-Bôa misturado com 5 frascos de diabo verde porque a coisa é difícil de descer no ralo.

goodbye, Sir [with a britain accent]…


Jader Martins on 26 agosto, 2010 at 23:29 #

O Danilo continua delirando !!!!! Já comprei uma passagem para vc ir para o Afeganistão. Estamos todos do BP sentidos !?Vamos perder seus comentários sérios e bem articulados .Já que não pode amar , vai ter que deixar o país. Ha,ha,ha,ha.


danilo on 27 agosto, 2010 at 0:48 #

Afeganistão, não. não combina comigo, não.

faz o seguinte, ô Barbalho. me mande uma passagem só de ida – PTA, pra Miami que aceito de bom grado.

com quem eu vou praticar o português lá no Afeganistão? pelo menos em Miami é certo eu encontrar gente como Marta Teresa Smith de Vasconcelos Suplicy, Zé Dirceu, etc

mas se esta sua sugestão é uma ameaça, aí eu já fico com o cobre no ponto… aliás, os lullo petistas adoram fazer ameaças veladas…


luiz alfredo motta fontana on 27 agosto, 2010 at 6:38 #

A coluna que tucanos fingem não ter lido em São Paulo

A irreverência nada sutil de Barbara Gancia:

aqui:
————————————————–

O PSDB merece

Agora ficam todos desesperados mandando corrente pelo Facebook e e-mail falando em virada

CENTENAS DE anos atrás, ganhei de presente um exemplar adulto da raça basset hound que havia sido batizado de Montgomery.
A despeito de nome de general, Monty tinha porte atlético de papa. Pesava 49 kg, dois a mais do que minha irmã, e costumava usar o fato a seu favor nas vezes em que ela o levava para desfilar no Ibirapuera.
Era fatal. Bastava entrar no parque que o cão empacava. Na hora em que lhe dava na telha, ele cravava a barriga no asfalto e não havia jeito de fazê-lo dar mais um passo em qualquer direção.
De uns dias para cá, o candidato José Serra tem me lembrado o Montgomery. A falta de mobilidade é parelha e seu poder de reação dariam hoje ao defunto cão ares de greyhound de corrida.
Desde que Dilma começou a se consolidar nas pesquisas, tenho visto muita gente falar em “mexicanização” do país e comparando o PT ao PRI na sua vocação de “partido único”. Ué? Por que isso agora? Projeto semelhante ao do PT não estava em curso abertamente com Sérgio Motta no governo FHC?
Deixe-me fazer uma pergunta, modesta datilógrafa que sou: o eleitor não vê defeitos no governo Lula porque ele é imaculado ou porque o PSDB não cumpriu com o dever que tinha de apontá-los?
Nesta eleição, o único momento em que Serra marcou território foi quando deu uma de Jair Bolsonaro para alertar contra os perigos do narcotráfico boliviano. Isto lá é comportamento que se preze de um homem público que se preparou a vida inteira para ser presidente?
O fracasso da oposição é culpa -surpresa!- da própria oposição, que não se renovou, viveu os últimos anos em guerra e não soube falar grosso contra as lorotas federais que encheram nossos ouvidos nos últimos dois mandatos.
Alô, PSDB! Contestar números, derrubar mitos, fazer o dever de casa, não era essa a única maneira de proceder? O que foi que aconteceu? O que vocês ficaram fazendo? Festa no Rio com o Luciano Huck e o Ronaldo Fenômeno? Briga de cachorro grande lá no Nordeste? Lustração de ego de banana de pijama? Onde vocês andaram nestes anos?
Alguém por acaso ouviu o Serra contestar os números dessa ilusão chamada PAC -que não atinge nem mesmo 3% do orçamento?
O PSDB vem agora lembrar que alternância de poder é importante. Não diga! Mas cadê o FHC, o Tasso e o Aécio? E o que foi mesmo que eles trouxeram de bom para a campanha do Serra? Que eu saiba, o único que fez sua parte até aqui, acanhado ou não, é o Geraldo. E nem mesmo ele agora está preservado da enxurrada que parece vir por aí.
Pois quer saber? Bem feito! Agora ficam os bacanas todos desesperados mandando corrente pelo Facebook e pelo e-mail falando em “virada” na eleição. Ora, só se for virada em direção à porta!
Esse pessoal também, vou te contar! Passa a vida preocupado com o fim de semana em Ilhabela e, de repente, acha que dá para correr atrás do prejuízo como se consciência política fosse item prêt-à-porter que se compra no shopping Iguatemi. Mal sabe que a eleição já era e seu partido também.

————————————————

É o que dá ser apenas Iznogud

E tome pensamento único

E tome tranferência de renda para o sitema Financeiro

e aguentem os “Meninos do Copom

Repararam que deles, e de seu cruel mantra “JurosAlém”, nenhum candidato cuida?

E assim, Serra, rendeu-se a Dilma, já não um poste, mas sim um outdoor de Lula.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos