ago
22
Postado em 22-08-2010
Arquivado em (Crônica) por vitor em 22-08-2010 15:06

Harvey “Duas-Caras” Dent e a transformação de Serra
  

======================================== ===================

CRÔNICA ELEITORAL 

Serra decidiu morrer 

Janio Ferreira Soares 

José Serra decidiu morrer. Não fisicamente, como Veronika, personagem do escritor Paulo Coelho. Sua morte foi estritamente moral, como a do respeitado e incorruptível promotor de Gothan City, Harvey Dent, que depois de um acidente em que perdeu sua noiva e teve metade do corpo queimado, foi manipulado mentalmente pelo vilão Coringa, vindo a se transformar no temido Duas-Caras, inimigo mortal de Batman. 

Com Serra aconteceu coisa muito parecida. Governador respeitado da maior cidade do País e favorito nas pesquisas até o começo da campanha presidencial, ele se viu num beco sem saída quando Dilma, candidata de Lula, começou a subir nas pesquisas. 

Atordoado pela possibilidade da derrota e orientado pelos seus marqueteiros a assumir uma postura “viúva Porcina” (aquela que foi sem nunca ter sido), ele deixou de ser o candidato da oposição para virar uma espécie de transformista eleitoral, um Victor ou Victória tupiniquim (Serra ou Rousseff?), e o que é pior, sem a brilhante direção de Blake Edwards. 

E o resultado dessa sua dualidade suicida é que Inês, que já morreu faz tempo, agora terá uma ilustre companhia para matar (sem trocadilho) seu tempo e talvez ficar sabendo qual foi o verdadeiro motivo que levou um genuíno frequentador da coluna de Mônica Bergamo a querer se transformar numa desbotada foto 3X4 de um lambe-lambe do interior pernambucano. 

Janio Ferreira Soares, cronista, é secretário de Cultura e Turismo de Paulo Afonso, na região baiana do Vale do São Francisco  

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos