ago
05


======================================
É sempre tempo de Mancini. E de falar de amor em noite ( quase) fria. Com beijos e abraços, Bahia!

BOA NOITE!!!

(Gilson Nogueira)

Nesta quinta-feira, 5, dia do primeiro debate da campanha presidencial, que acontece esta noite na TV BAND, pesquisa do Instituto Sensus encomendada pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT), divulgada nesta quinta-feira (5), mostra a candidata do PT, Dilma Rousseff, dez pontos à frente do candidato tucano, José Serra, na corrida pela Presidência da República. Na pesquisa espontânea, Dilma tem 30,4% e Serra 20,2% das intenções de voto.

A candidata do PV, Marina Silva, aparece em terceiro com 5% das intenções de voto. Entre os dois mil entrevistados, 3,8% responderam que votarão em branco ou nulo e 27,9% disseram que ainda não sabem em quem votar ou não responderam. A pesquisa ouviu pessoas de 136 municípios, entre 31 de julho e 2 de agosto em 24 Estados. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

A diferença de 10 pontos percentuais se mantém na pesquisa estimulada. A petista dILMA alcançou um percentual de 41,6% contra 31,6% do tucano. Marina Silva recebeu 8,5% das intenções de voto quando os nomes dos candidatos são apresentados ao eleitor pesquisado.

A última pesquisa CNT/Sensus, divulgada em maio deste ano, apresentou empate técnico entre os presidenciáveis Dilma Rousseff e José Serra, com uma leve vantagem da petista sobre o tucano. A petista recebeu 35,7% das intenções de voto, enquanto o tucano ficou com 33,2%. Em maio, a candidata Marina Silva apareceu também em terceiro lugar, com 7,3% dos votos.


========================================
Grande Simone!, como dizia Armando Oliveira ,o maior comentarista de futebol da Bahia desde sempre (quanta saudades fizestes ontem no Barradão). Simone, que Armando adorava e citava sempre em crônicas imortais! Fantástica desde o tempo das maravilhosas partidas de basquete , quando ela levantava a torcida estudantil no Balbininho, nas Olimpíadas da Primavera em Salvador.
Saudades de Armando Oliveira! Viva Simone!

(Vitor Hugo Soares)

AME
Simone
Composição: Paulinho da Viola e Elton Medeiros

Ame
Seja como for
Sem medo de sofrer
Pintou desilusão
Não tenha medo não
O tempo poderá lhe dizer

Que tudo
Traz alguma dor
E o bem de revelar
Que tal felicidade
Sempre tão fugaz
A gente tem que conquistar

Por que se negar?
Com tanto querer?
Por que não se dar,
Por quê?
Por que recusar,
A luz em você
Deixar pra depois,
Chorar… Pra quê?

ago
05

O que ganhou e o que perdeu a Portugal Telecom (PT) com a saída da Vivo e a entrada na Oi? O portal europeu TSF, em matéria especial que é uma das manchetes desta quinta-feira no destacado site editado em Lisboa, assinala que esta pergunta ganha relevância no dia em que a PT anunciou um crescimento dos lucros no primeiro semestre do ano.

No Brasil, a TSF falou com especialistas na área das telecomunicações que consideram que “a bola” está do lado da operadora portuguesa.

Segundo TSF, os analistas reagiram aos resultados apresentados pela Portugal Telecom (PT), com um lucro semestral de 264,5 milhões de euros, destacando que os números demonstram resistência ao ambiente macroeconómico adverso.

«Um conjunto sólido de números, apesar da fraca envolvência macro», destacou o analista do ING Georgios Ierodiaconou, numa nota de reação aos resultados hoje apresentados pela empresa liderada por Zeinal Bava, sublinhando que «o ‘momentum’ da PT no mercado residencial continua impressionante».
Uma opinião partilhada por Pedro Oliveira, analista do BPI, que também aponta para um «conjunto forte de resultados, com o lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (EBITDA) acima das previões».

«Na frente doméstica os resultados superaram as expetativas, nomeadamente na TMN», realçou o responsável, apontando também para o bom desempenho do negócio móvel no mercado português.
Já os analistas do Nomura destacam que o EBITDA saiu acima do consenso «suportado pelo forte crescimento orgânico já reportado pela Vivo há duas semanas e, também, pela sólida fotografia doméstica do móvel».

Quanto ao lucro obtido, muito acima do consenso do mercado, o Nomura explicou que o mesmo se deve a «uma grande provisão de impostos».
O resultado líquido da Portugal Telecom (PT) cresceu pouco mais de três por cento, em termos comparativos, para 264,5 milhões de euros, nos primeiros seis meses do ano, um valor muito acima das estimativas dos analistas consultados pela agência Lusa.
Em termos trimestrais, o lucro entre Abril e Junho ascendeu a 164 milhões de euros, um aumento de 82,5 por cento face a igual período de 2009, conforme informou hoje a PT num comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

(Com informações do portal TSF e agência Lusa )

Roriz: nas malhas da Ficha Limpa

========================================

A decisão assumida ontem pelo Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal , ao rejeitar o registro da candidatura do ex-governador e senador Joaquim Roriz ao governo do DF pelo PSC, com base na aplicação da nova Lei da Ficha Limpa, provoca acirrada discussão jurídica com impacto político e institucional ainda difícil de avaliar em todas a sua extensão.

Roriz liderava amplamente todas as pesquisas eleitorais. No artigo desta quinta-feira na Tribuna da Bahia, que BP reproduz, o colunista político Ivan de Carvalho assinala: “há o temor de que a lei foi com muita sede ao pote, passando, na presunção de que só assim seria realmente eficaz, por cima de dois princípios basilares do direito” . Há controvérsias. Confira.
(VHS)
========================================

OPINIÃO POLÍTICA

A Lei da Ficha Limpa

Ivan de Carvalho

O Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal decidiu, ontem, rejeitar o registro da candidatura do ex-governador e senador Joaquim Roriz ao governo do DF pelo PSC. Roriz liderava amplamente todas as pesquisas eleitorais. A rejeição do registro se deu a pedido do Ministério Público Eleitoral, com base na Lei da Ficha Limpa. Roriz só tem chance de concorrer nas próximas eleições se, em grau de recurso, o Tribunal Superior Eleitoral reformar a decisão do TRE. Além disso, a matéria envolve questões constitucionais. Pode chegar ao Supremo Tribunal Federal. Não foi uma decisão pacífica, consensual. O escore no TRE foi de quatro votos a dois.
Roriz renunciou ao mandato de senador em 2007 para escapar de um processo, no Conselho de Ética, por quebra de decoro parlamentar, envolvendo corrupção.
A Lei da Ficha Limpa determina que o parlamentar que renunciar ao mandato para evitar ser julgado pelo Conselho de Ética fica inelegível até a data em que terminaria o mandato para o qual foi eleito e nos oito anos subsequentes a essa data. O TRE do Distrito Federal aplicou a Lei da Ficha Limpa da mesma forma que alguns TREs estaduais, isto é, admitindo que ela pode retroagir mesmo para prejudicar.
A Lei da Ficha Limpa desencadeou uma discussão jurídica de alta relevância no país. Esta lei foi aprovada pelo Congresso Nacional, sem nenhuma dúvida, sob forte pressão pública, como um passo importante para se avançar no caminho da ética na política. No entanto, há o temor de que a lei foi com muita sede ao pote, passando, na presunção de que só assim seria realmente eficaz, por cima de dois princípios basilares do direito – a irretroatividade da lei para prejudicar e o trânsito em julgado, dois princípios protegidos pela Constituição.
O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Eros Grau, recentemente aposentado, em entrevista publicada ontem no jornal O Estado de S. Paulo, fez duras críticas à Lei da Ficha Limpa e advertiu que ela “põe em risco o estado de direito”. Isso desencadeou um debate no setor jurídico do país. Alguns advogados especializados em Direito Eleitoral concordaram com o ex-ministro Eros Grau.
Um deles foi Alberto Rollo, que se colocou ao lado de Grau pelo menos nos dois pontos fundamentais em debate. “A lei tem alguns aspectos positivos, como aumentar as penas para quem foi punido pelos tribunais de contas, mas retroagir a lei para prejudicar e não respeitar o princípio do trânsito em julgado (quando não há mais recursos possíveis) é um completo absurdo, uma aberração.”
Já o presidente do Conselho Federal da OAB, Ophir Cavalcante, entende que Grau fez uma análise equivocada, assinalando que “ao contrário do que alega o ex-ministro, a moralidade não é de cada um. Há uma moralidade média da população que determina que a ética deve reger a política”. Com certeza. Mas com certeza também isso não responde à quebra dos princípios da irretroatividade da lei para prejudicar, ainda mais quando penalidades estão envolvidas, e do trânsito em julgado da decisão judicial. Do jeito que está, a Lei da Ficha Limpa parece um caso de emenda pior que o soneto.
É possível que venha a caber ao Supremo Tribunal Federal a decisão final sobre a constitucionalidade das duas notórias questões perigosas agora ostensivamente apontadas por Eros Grau, relativas à integridade do estado de direito.

ago
05
Posted on 05-08-2010
Filed Under (Multimídia) by vitor on 05-08-2010


===========================
“Agora quem dá bolas é o Santos”

Fica para a próxima, LEÃO!!!
BOA NOITE!!!
(VHS)

  • Arquivos