ago
01
Postado em 01-08-2010
Arquivado em (Artigos, Ivan) por vitor em 01-08-2010 19:18

Pinheiro: primeirão a governador

======================================

Bahia em Pauta reproduz neste domingo o artigo do jornalista político Ivan de Carvalho, publicado na Tribuna da Bahia na edição da última sexta-feira, dia em que Bahia em Pauta esteve fora do ar por problemas técnicos. O tema é o jogo político baiano e seus operadores atuais, como o deputado federal Walter Pinheiro (PT), candidato a senador na chapa governista de Jaques Wagner, que assim como quem não quer nada acaba de admitir que poderá ser candidato a governador em 2014. “Pinheiro certamente está sendo sincero quanto ao seu desejo, mas não só isto,”comenta Ivan no texto que segue atual. Confira.
(VHS)

=========================================
OPINIÃO POLÍTICA

Pinheiro e eleições de 2014

Ivan de Carvalho

Era só o que faltava, ou talvez nem faltasse, apenas agora se apresentou o fenômeno de forma mais pública e ostensiva. Já temos pelo menos um candidato – ou, vá lá, aspirante – a prefeito de Salvador em 2012 e a governador em 2014. O que der – ou as duas coisas, se der.

Vale aqui uma brevíssima memória. O governador Jaques Wagner foi fundamental para que o deputado e candidato a senador Walter Pinheiro conseguisse vencer dentro do PT o deputado Nelson Pelegrino e se firmasse como candidato a prefeito de Salvador em 2008.

Pinheiro tem recebido do governador um tratamento político e partidário privilegiadíssimo, pelo menos desde a escolha do candidato petista a prefeito da capital no ano citado. Derrotado pelo peemedebista João Henrique nas eleições de 2008, Pinheiro, embora mantivesse seu mandato de deputado federal, foi nomeado secretário estadual do Planejamento.
Logo se levantou a hipótese de que isto significaria uma preparação para que Pinheiro integrasse a chapa majoritária liderada por Wagner neste ano de 2010. Como um dos candidatos a senador. Mas o governador, na ocasião, fez pouco caso da hipótese, pois tinha a idéia de que compor uma base partidário-eleitoral de uma maneira em que o único petista na chapa de candidatos às eleições majoritárias seria ele próprio, Jaques Wagner, buscando a reeleição.

E, para completar, Wagner comentou ter a impressão – ou coisa semelhante – de que “o projeto” de Walter Pinheiro passaria “por 2012”, vale dizer, por uma nova candidatura a prefeito da capital. Isto nunca foi desdito pelo governador nem descartado pelo deputado Walter Pinheiro. Mas este já deixou claro que pretende mais. Admitiu, há poucos dias, ser candidato à eleição de governador em 2014. De preferência, claro, se for eleito senador, pois, se perder agora, a candidatura ao governo não se torna impossível, mas será bem difícil, já que seriam duas derrotas seguidas a superar politicamente – uma para a prefeitura, em 2008 e outra para o Senado, em 2010.

Ao admitir que poderá ser candidato a governador em 2014, Pinheiro certamente está sendo sincero quanto ao seu desejo, mas não só isto. Ao proclamar a possibilidade, ganha peso político na campanha para o Senado, atraindo gente que aposta no futuro. Nesta linha, estará reforçando agora sua candidatura a senador com o, por enquanto, digamos, factóide, da candidatura a governador. O que é factóide hoje pode até ser fato amanhã, vale ressalvar.

No entanto, quando lança a hipótese da candidatura às eleições de 2014 para governador, Pinheiro também atrai um ônus para sua atual campanha. Todos os que têm pretensões a conquistar o governo em 2014 passam a considerá-lo um adversário desde já e isso pode acarretar influência negativa na campanha para senador.

Ademais, cria uma situação algo incômoda para o governador Wagner. Outros aspirantes na sua área de influência – a governista – podem não se sentir motivados a “vestir a camisa” do concorrente interno, na atual campanha. E ciumeiras também podem surgir. Creio ter sido levando em conta essas coisas que Wagner apressou-se a dizer que sua agenda atual não inclui 2012 nem 2014, mas apenas as eleições de 2010.
Mas terá Walter Pinheiro avançado tanto o sinal por conta própria? Pode ser. Mas nada impede que ele e o governador estejam executando uma manobra política conjunta, da qual fariam parte as declarações de ambos. Cada um no seu papel.

Be Sociable, Share!

Comentários

SArah Rodriguez on 2 agosto, 2010 at 20:07 #

Eu não aguento mais a incompetência desse PT-BA. Já tivemos experiências suficientes! Chega Pinheiro! Queremos políticos que façam! Chega de promessas!


Paulo Teixeira on 7 setembro, 2010 at 3:14 #

Cada macaco em seu galho!
O executivo é para quem sabe administrar! E disso Luiz Caetano entende muito mais. Os outros pretendentes que esperem sua vez.
O nosso candidato a governador tem que ser testado e isso Caetano já aprovou.
Ass. Paulo Teixeira


ana de lourdes gomes seabra on 23 setembro, 2010 at 10:33 #

Estou na torcida agredito na vitoria. nao estou presente nos eventos mas estou fazendo um pequeno trabalho a seu favor aqui no meu trabalho e por onde ando.
BOA SORTE… UM GRANDE ABRAÇO.


Lucas on 22 novembro, 2010 at 15:23 #

PAULO SOUTO EM 2014
25


Shirley on 20 Maio, 2011 at 10:39 #

theo on 25 novembro, 2013 at 17:55 #

SO VAI DA W. PINHEIRO


theo on 25 novembro, 2013 at 17:57 #

W. PINHEIRO MEU GOVERNADOR


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos