ago
01
Posted on 01-08-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 01-08-2010


Praça sergipana: beleza preservada

=============================================

DEU NO IG

A praça de São Francisco, uma preservada construção barroca no município de São Cristóvão, a quarta cidade mais antiga do Brasil, foi inscrita neste domingo como novo Patrimônio Cultural da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

A candidatura desta praça, que foi traçada na época em que Portugal, Espanha e suas respectivas colônias eram parte de um mesmo reino, foi aprovada neste domingo pelos membros do comitê de Patrimônio Mundial da Unesco, reunidos desde segunda-feira em Brasília para sua 34ª reunião.

Cercada pelas também históricas igreja de São Francisco, Convento de São Francisco, Capela da Ordem Terceira – atualmente sede do Museu de Arte Sacra -, Santa Casa e igreja da Misericórdia e Palácio Provincial, a praça é a única no Brasil com um traçado urbanístico de origem tipicamente da colônia espanhola.

Sua construção é do período conhecido como União Ibérica (1580-1640), quando os reinos de Portugal e Espanha tiveram como único soberano os reis Felipe II, Felipe III e Felipe IV da Casa da Áustria.

Apesar da importância histórica como quarta cidade fundada no Brasil e primeira capital do estado de Sergipe, São Cristóvão é hoje um pequeno povoado que fica a 23 quilômetros de Aracajú, capital do estado.

“A inscrição como Patrimônio da Humanidade é uma vitória do povo de Sergipe, que sempre conservou esse patrimônio”, festejou hoje o ministro de Cultura do Brasil, Juca Ferreira, que é atualmente o presidente da Comissão de Patrimônio Mundial da Unesco.

A candidatura da praça foi postulada há três anos, mas o organismo multilateral, em sua reunião de 2008, pediu informações mais precisas sobre o valor histórico da praça, que foram respondidas com documentos inéditos de arquivos espanhóis.

A inscrição da praça de São Francisco como Patrimônio Cultural da Humanidade eleva para 18 o número de bens que o Brasil tem na lista do Patrimônio Mundial.

A última vez que a Unesco incluiu uma localidade do Brasil em sua lista foi em 2001, quando o centro histórico da cidade de Goiás foi declarado Patrimônio Cultural da Humanidade.

Na reunião em Brasília foi aprovada até agora a inclusão de 25 novos bens do Patrimônio Culturais, o que eleva para 914 o número de locais incluídos na lista do Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco.

Os membros do Comitê do Patrimônio Mundial ainda têm que analisar até na terça-feira outras 12 das 39 candidaturas apresentadas por 33 países.

(Com informações da EFE)

ago
01
Posted on 01-08-2010
Filed Under (Artigos, Ivan) by vitor on 01-08-2010

Pinheiro: primeirão a governador

======================================

Bahia em Pauta reproduz neste domingo o artigo do jornalista político Ivan de Carvalho, publicado na Tribuna da Bahia na edição da última sexta-feira, dia em que Bahia em Pauta esteve fora do ar por problemas técnicos. O tema é o jogo político baiano e seus operadores atuais, como o deputado federal Walter Pinheiro (PT), candidato a senador na chapa governista de Jaques Wagner, que assim como quem não quer nada acaba de admitir que poderá ser candidato a governador em 2014. “Pinheiro certamente está sendo sincero quanto ao seu desejo, mas não só isto,”comenta Ivan no texto que segue atual. Confira.
(VHS)

=========================================
OPINIÃO POLÍTICA

Pinheiro e eleições de 2014

Ivan de Carvalho

Era só o que faltava, ou talvez nem faltasse, apenas agora se apresentou o fenômeno de forma mais pública e ostensiva. Já temos pelo menos um candidato – ou, vá lá, aspirante – a prefeito de Salvador em 2012 e a governador em 2014. O que der – ou as duas coisas, se der.

Vale aqui uma brevíssima memória. O governador Jaques Wagner foi fundamental para que o deputado e candidato a senador Walter Pinheiro conseguisse vencer dentro do PT o deputado Nelson Pelegrino e se firmasse como candidato a prefeito de Salvador em 2008.

Pinheiro tem recebido do governador um tratamento político e partidário privilegiadíssimo, pelo menos desde a escolha do candidato petista a prefeito da capital no ano citado. Derrotado pelo peemedebista João Henrique nas eleições de 2008, Pinheiro, embora mantivesse seu mandato de deputado federal, foi nomeado secretário estadual do Planejamento.
Logo se levantou a hipótese de que isto significaria uma preparação para que Pinheiro integrasse a chapa majoritária liderada por Wagner neste ano de 2010. Como um dos candidatos a senador. Mas o governador, na ocasião, fez pouco caso da hipótese, pois tinha a idéia de que compor uma base partidário-eleitoral de uma maneira em que o único petista na chapa de candidatos às eleições majoritárias seria ele próprio, Jaques Wagner, buscando a reeleição.

E, para completar, Wagner comentou ter a impressão – ou coisa semelhante – de que “o projeto” de Walter Pinheiro passaria “por 2012”, vale dizer, por uma nova candidatura a prefeito da capital. Isto nunca foi desdito pelo governador nem descartado pelo deputado Walter Pinheiro. Mas este já deixou claro que pretende mais. Admitiu, há poucos dias, ser candidato à eleição de governador em 2014. De preferência, claro, se for eleito senador, pois, se perder agora, a candidatura ao governo não se torna impossível, mas será bem difícil, já que seriam duas derrotas seguidas a superar politicamente – uma para a prefeitura, em 2008 e outra para o Senado, em 2010.

Ao admitir que poderá ser candidato a governador em 2014, Pinheiro certamente está sendo sincero quanto ao seu desejo, mas não só isto. Ao proclamar a possibilidade, ganha peso político na campanha para o Senado, atraindo gente que aposta no futuro. Nesta linha, estará reforçando agora sua candidatura a senador com o, por enquanto, digamos, factóide, da candidatura a governador. O que é factóide hoje pode até ser fato amanhã, vale ressalvar.

No entanto, quando lança a hipótese da candidatura às eleições de 2014 para governador, Pinheiro também atrai um ônus para sua atual campanha. Todos os que têm pretensões a conquistar o governo em 2014 passam a considerá-lo um adversário desde já e isso pode acarretar influência negativa na campanha para senador.

Ademais, cria uma situação algo incômoda para o governador Wagner. Outros aspirantes na sua área de influência – a governista – podem não se sentir motivados a “vestir a camisa” do concorrente interno, na atual campanha. E ciumeiras também podem surgir. Creio ter sido levando em conta essas coisas que Wagner apressou-se a dizer que sua agenda atual não inclui 2012 nem 2014, mas apenas as eleições de 2010.
Mas terá Walter Pinheiro avançado tanto o sinal por conta própria? Pode ser. Mas nada impede que ele e o governador estejam executando uma manobra política conjunta, da qual fariam parte as declarações de ambos. Cada um no seu papel.

ago
01

Protógenes: PC do B e Almino protestam

================================================

Dirigentes do PC do B, em São Paulo e nacionalmente, consideram que mesmo na fase da campanha eleitoral a perseguição da Polícia Federal a Protógenes Queiroz se mantém constante e ferrenha.

Um exemplo recente apontado é que na manhã da última quinta-feira (29/7), a PF tentou invadir o apartamento do delegado, no Guarujá (SP), a fim de intimá-lo acerca de cinco procedimentos por transgressão disciplinar.

“Queriam impor temor, porque a minha agenda hoje é política, declarada”, afirmou Protógenes, que vai entrar com representação contra a ação policial na Corregedoria e no Ministério Público. “Como não sabem onde é que eu estou?”

Candidato do PCdoB ao cargo de deputado federal por São Paulo, Protógenes estava na cidade de Lavras participando de um seminário da Associação de Jornalistas de Minas Gerais. Os policiais tentaram entrar à força no apartamento do delegado, mas foram impedidos pelo porteiro do prédio.

A PF mobilizou ontem sete policiais para ir ao apartamento de Protógenes. Afinal, para que envolver tamanho contingente para a entrega de uma simples intimação? Importante notar ainda que cada procedimento movido contra o candidato do PCdoB requer a participação de três delegados, um escrivão e quatro agentes.

Chama a atenção do partido e adeptos da campanha o interesse da Polícia Federal em tentar incriminar o delegado Protógenes, que investigava corrupção do colarinho branco, inclusive de banqueiros e políticos e agora, em sua luta campanha para chegar à Câmara Federal, discute projetos anti-corrupção.

Desde 2008, com a deflagração da Operação Satiagraha, chovem inquéritos da PF contra Protógenes. Até o momento são 23, sendo que os últimos cinco inquéritos foram abertos entre maio e junho deste ano.

Protógenes está sendo intimado por uma declaração feita durante uma atividade do MST em março: “ocupar fazenda de banqueiro bandido é dever do povo brasileiro”. O outro inquérito diz respeito a uma entrevista sobre a Operação Satiagraha cedida à revista Caros Amigos em dezembro de 2008, em que o delegado menciona “fatos não confirmados e termos com significado dúbio possibilitando conclusões equivocadas quanto à participação de terceiros na investigação na operação”.

Os outros inquéritos sugerem uma suposta omissão de compartilhamento de informações sigilosas com funcionários da Abin (Agência Brasileira de Inteligência) e à abertura prévia de documentos sigilosos para jornalistas.

“Ficamos realmente em dúvida quanto ao real comprometimento da Polícia Federal em investigar e prender criminosos, quando vemos o que aconteceu ontem com Protógenes Queiroz. É incrível ver como a PF empenha mais esforços para perseguir um delegado que combate a corrupção do que em investigar crimes de colarinho branco. As razões para a abertura dos inquéritos contra Protógenes também são incabíveis. Isso é uma barbaridade! O PCdoB condena veementemente estas ações persecutórias contra o Protógenes”, declarou Nádia Campeão, presidente do PCdoB no Estado de São Paulo.

ALMINO AFONSO

Na ocasião, o deputado estadual Sávio de Souza Cruz (PMDB/MG) declarou que a atitude da Polícia Federal, adotada contra o delegado Protógenes Queiroz, “é incompatível com o estado de direito democrático”, salientando que o policial “merece todo o apoio pelo combate sem tréguas que vem dando aos crimes de colarinho branco. O que o faz merecedor da minha admiração e da minha solidariedade”.

Também o ex-ministro Almino Afonso e o jornalista José Maria Rabelo, ambos exilados ao tempo dos governos militares de pós-64, hipotecaram solidariedade a Protógenes.


===========================================================================
Charles Aznavour interpreta “Paris au mois d’aout” (Paris no mês de Agosto)no grande concerto do Palais de Congrès, 1994. A canção tema de um dos mais belos filmes românticos que este editor já viu, na voz de seu melhor intérprete.
BOM DOMINGO A TODOS!

(Vitor Hugo Soares)

ago
01


=======================================
DEU NO IG (ÚLTIMO SEGUNDO)

Os 190 mil recenseadores contratados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) iniciam o trabalho de coleta de informações para o Censo 2010 neste domingo, em uma megaoperação orçada em R$ 1,68 bilhão e que visitará 58 milhões de domicílios. O IBGE vai divulgar a quantidade da população brasileira dia 27 de novembro. Essa será a primeira informação a ser divulgada do Censo 2010.

Durante seminário para jornalistas, o presidente do órgão, Eduardo Pereira Nunes, disse que a informação será repassada para o Tribunal de Contas da União (TCU), que calculará o repasse de recursos do governo federal para o Fundo de Participação dos Municípios (FPM). A distribuição é feita de acordo com o número de habitantes de cada município.

O restante dos dados do Censo 2010 serão divulgados a partir de 2011. Esta edição inclui perguntas sobre cônjuges do mesmo sexo, etnia e língua indígena, disponibilidade de luz elétrica, tempo de deslocamento para o local de trabalho, disponibilidade de internet e de telefones celulares. Para traçar um retrato da população brasileira, estimada pelo IBGE em 191 milhões de pessoas, o censo inclui questões sobre condições habitacionais e socioeconômicas como raça, religião, trabalho e renda, deficiência, além de fecundidade.

As divulgações dos dados da pesquisa deverão prosseguir até 2012. Os técnicos do instituto dedicaram três anos de preparação para o início dos trabalhos. O Censo anterior foi realizado em 2000 e contabilizou uma população de 169,8 milhões de habitantes. A primeira pesquisa desse tipo havia sido realizada pela instituição em 1872, quando o País somava uma população de 10,1 milhões de pessoas.

Não responder ao Censo é crime previsto em lei e a novidade deste ano é que aqueles que passam muito tempo fora de casa poderão optar pelas respostas na internet. Porém, até para essa opção será necessário um contato com o recenseador, que vai ser responsável pela entrega de um envelope lacrado, com prazo de utilização. Caso o internauta não cumpra a data estipulada, o profissional contratado pelo IBGE vai retornar ao local e insistir na entrevista presencial.

De acordo com a Lei número 5.564, de 14 de novembro de 1968, a não prestação de informações nos prazos fixados gera multa de até 10 vezes o maior salário mínimo vigente no País. Ficará dispensado do pagamento da multa, porém, o infrator primário que prestar informações no prazo fixado no auto de infração. Nunes disse que a intenção do IBGE não é punir e sim contar com a colaboração da população. Para isso, serão veiculadas, a partir deste semana, propagandas de esclarecimento sobre a operação censitária nos veículos de comunicação do País.

Coleta de dados

O trabalho de coleta de dados será realizado até o dia 31 de outubro. Um único morador poderá fornecer as informações por todos os moradores dos domicílios, em questionários que terão de 37 a 108 quesitos. Os recenseadores podem ser identificados pelo uso de um colete especial, no qual estará fixado um documento de identificação e o logotipo do Censo, além de um boné e o material eletrônico de mão para a realização do questionário. Em caso de dúvida, é possível confirmar a matrícula do recenseador pelo telefone: 0800 7218181.

Em áreas de difícil acesso, como favelas e áreas indígenas, o instituto buscou contratar profissionais que moram nesses locais, para facilitar a coleta de informações. Segundo Nunes, o procedimento adotado para o Censo na área de favelas é o mesmo que vem sendo adotado com sucesso em outras pesquisas domiciliares realizadas pelo instituto.

Há também casos especiais como as 68 cidades afetadas pelas enchentes em Alagoas e Pernambuco. Nunes explica que o instituto está avaliando como fará o recenseamento nesses locais, inclusive identificando as pessoas que trocaram de endereço por causa dos problemas causados pelas chuvas. Em todo o País, o trabalho dos recenseadores poderá se estender pelo horário noturno e finais de semana, dependendo da peculiaridade de regiões e domicílios a serem visitados.

Campanha publicitária

A partir de hoje, veículos de comunicação do País vão exibir uma campanha publicitária com objetivo de informar a população sobre o Censo 201o. Por meio de licitação, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) selecionou a agência Youg & Rubicam para a elaborar a campanha “Você responde, o Brasil corresponde”. As peças para jornal, revista e televisão custaram R$ 30 milhões do orçamento de R$ 1,6 bilhão destinado para o censo.

Além das campanhas publicitárias, para mobilizar a população, o IBGE conta com o auxílio das comissões censitárias estaduais e municipais, formadas por representantes do instituto, lideranças comunitárias e entidades representativas da sociedade civil.

(Com informações da Agência Estado e Agência Brasil)

ago
01



================================================
BOA NOITE!!!

  • Arquivos