jul
23

Mano Menezes: é ele agora
DEU
==============================================

NO IG

Após a recusa de Muricy Ramalho para ser o novo técnico da seleção brasileira, o presidente da CBF Ricardo Teixeira convidou o corintiano Mano Menezes para assumir o cargo. O convite foi feito em conversa o início da noite desta sexta-feira, e o treinador do clube paulista deve anunciar sua decisão neste sábado.

De acordo com o site da entidade, Mano Menezes fazia parte de uma relação de três treinadores, elaborada ainda na África do Sul, e teve seu nome confirmado depois da conversa com Ricardo Teixeira sobre o projeto de renovação traçado pela CBF para a Copa do Mundo de 2014.

“Conversei com muitas pessoas, assisti a debates em vários programas esportivos e ouvi também torcedores para chegar a três nomes. O que determinou a escolha foi o entendimento de que é necessária uma imediata renovação na Seleção Brasileira, o que o Mano Menezes iniciará já na convocação para o amistoso do dia 10 de agosto contra os Estados Unidos”, disse o presidente.

Na conversa que teve com Mano Menezes, Ricardo Teixeira assegurou que o técnico terá o apoio irrestrito para exercer sua tarefa. “O mais importante na escolha é o senso comum da importância da filosofia de renovação que será posta em prática. Tenho a absoluta confiança de que esse trabalho será feito com sucesso nessa trajetória que terminará em 2014”, concluiu Teixeira.

jul
23
Posted on 23-07-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 23-07-2010

DEU NO IG

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, lidera a disputa presidencial deste ano e aparece com 8 pontos de vantagem sobre o rival José Serra (PSDB) tanto no primeiro como no segundo turno, aponta pesquisa Vox Populi/Band/iG divulgada nesta sexta-feira. Dilma tem 41% das intenções de voto, enquanto Serra tem 33% e Marina Silva (PV) 8%. Segundo o Vox Populi, José Maria Eymael (PSDC) tem 1%.

Os outros cinco candidatos não pontuaram. Os votos brancos e nulos somam 4% e 13% dos entrevistados estão indecisos. A margem de erro é de 1,8 ponto percentual para mais ou para menos. Esta é a primeira pesquisa nacional divulgada depois da oficialização das nove candidaturas à Presidência.

Na sondagem anterior, divulgada no dia 29 de junho e que incluía 11 nomes, Dilma tinha 40% contra 35% de Serra e 8% de Marina. Os brancos e nulos eram 5% e os indecisos 11%. A diferença entre a petista e o tucano subiu de cinco para oito pontos. Segundo o Vox Populi, Dilma venceria Serra em um possível segundo turno por 46% a 38%. Na pesquisa espontânea, a petista tem 28%, Serra 21% e Marina 4%.

Embora não seja candidato, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva aparece com 4% e o candidato indicado por ele com 1%. A ex-ministra da Casa Civil tem seu melhor desempenho na região Nordeste, onde chega a 54% contra 24% de Serra e 5% de Marina. O ex-governador de São Paulo vai melhor na região Sul, onde tem 39% contra 35% da petista e 7% de Marina. Ele também está na frente na região Sudeste, com 36% contra 34% de Dilma e 10% de Marina.

A petista lidera tanto entre os homens quanto entre as mulheres. Ela tem 43% das intenções do eleitorado masculino contra 34% de Serra e 7% de Marina. No eleitorado feminino, Dilma tem 38%, Serra 32% e Marina 9%. A ex-ministra é a preferida em todas as faixas e níveis de ensino.

Quanto à renda familiar, Serra está na frente, dentro da margem de erro, entre os que ganham mais de cinco salários mínimos com 37% a 36% de Dilma e 11% de Marina. A petista tem o menor índice de rejeição, 17%, contra 24% de Serra e 20% da senadora do PV. O Vox Populi ouviu 3.000 eleitores entre os dias 17 e 20 de julho. A pesquisa foi registrada junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número 19.920/10.

Dilma continua menos conhecida do que Serra. Segundo o Vox Populi, 63% dos entrevistados conhecem bem ou tem algumas informações sobre Dilma enquanto Serra chega a 73%. Entre os que conhecem os candidatos só de nome Dilma tem 31% contra 24% do tucano.

Vox Populi/Band/iG
Pesquisa de intenção

jul
23

BOA TARDE!!!

jul
23

Muricy: “Ele é o cara”/LANCENET/UOL

=========================================================================
O martelo foi batido na manhã desta sexta-feira, 23. Segundo a notícia que já é manchete do portal UOL, do grupo Folha de S. Paulo. O acordo com a CBF foi concretizado finalmente. E não com Felipão, o preferido do presidente Lula, segundo revelado pelo próprio na polêmica entrevista de quarta-feira, no Jornal da Rede Record, nem Mano Meneses , como preferiam pesos pesados da crônica esportiva na televisão, principalmente da Rede Glogo. A escolha recaiu sobre Muricy Ramalho, pavio curto mas tecnico vencedor do futebol brasileiro.

Muricy estava no comando do Fluminense (Crédito: Gilson de Souza)
LANCEPRESS!

Diz a notícia da UOL: a Seleção Brasileira já tem um novo técnico. Trata-se de Muricy Ramalho, que está reunido com Ricardo Teixeira, presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no Itanhangá Golf Club, na Barra da Tijuca. Ele deve assumir o comando da Seleção no lugar de Dunga, demitido após a eliminação na Copa do Mundo da África do Sul.

Muricy deixou o local em um carro ao lado de um assessor da CBF. Mostrando-se cauteloso, em momento algum o treinador demonstrou alguma euforia. Sóbrio, quando perguntado se gostaria de ser treinador do Brasil, ele devolveu:

– Quem não gostaria?

O treinador comunicou ainda que precisa conversar com o Fluminense para que o anúncio oficial seja feito. “Muricy sempre foi a escolha”, disse o presidente da CBF, segundo revela também a UOL.

(Postado por Vitor Hugo Soares, com informações da UOL e Lancenet )

jul
23
Posted on 23-07-2010
Filed Under (Artigos, Ivan) by vitor on 23-07-2010


=======================================================================
É sobre as blitzes “de segurança” que a Polícia Militar tem tealizado últimamente na capital, em geral nos momentos de maior movimentação de tráfego de veículos, o artigo que o jornalista político Ivan de Carvalho assina nesta sexta-feira na Tribuna da Bahia. Desrespeita-se a cidadania, presumindo-se malfeitos já feitos ou intenções criminosas em pessoas normalmente insuspeitas. Fere-se o direito de ir e vir. Submetem-se os cidadãos e cidadãs ao incômodo e até a eventual vexame de revista do veículo e da própria pessoa. Tal comportamento é uma violência em si mesmo. Além do que atravanca ruas e avenidas, aumentando a tortura que já é, normalmente, em certos horários, o trânsito em Salvador, opina o colunista no texto que Bahia em Pauta reproduz. Confira. (VHS)
=========================================================================

OPINIÃO POLÍTICA

Blitz, segurança e cidadania

Ivan de Carvalho

Tenho, e há muito tempo, pedido reiteradamente às autoridades competentes, entre elas as estaduais, não somente neste governo, mas bem mais desesperadamente neste pelo crescimento estonteante da violência, que atuem mais amplamente para reduzir a insegurança pública e, gradualmente, restaurar a segurança, hipótese, esta última, que desconfio seja fruto da minha imaginação ingênua e perturbada pela boa fé.

Leio que o prefeito João Henrique conversou ontem, longamente, com o secretário estadual da Segurança Pública, César Nunes, a respeito das blitzen (parece que o plural é assim) que a Polícia Militar realiza na capital numa tentativa de conter a escalada da violência e que estão sendo acusadas pela prefeitura de serem responsáveis por perturbações de grande monta no tráfego da cidade, com grandes engarrafamentos.

O secretário disse ao prefeito que desde o lançamento do Plano de Proteção ao Cidadão, as ocorrências policiais diminuíram de forma expressiva. Prefeito e secretário combinaram encontrar-se outra vez para discutir uma tática comum de combate à violência. Logo apareceu um vereador do PT, Henrique Carballal, para dizer que o prefeito está querendo responsabilizar a PM pelos engarrafamentos, quando eles já existiam antes.

Como antes existiam blitzen de trânsito da Transalvador, mas não aumentavam engarrafamentos, porque feitas com os devidos critérios técnicos, de modo a não piorar o que já é ruim – o trânsito da cidade. Mas não é este o aspecto que julgo necessário abordar nas blitzen, não sem antes dizer que são perfeitamente desejáveis medidas sensatas e legais para combater a violência, evitando-se, inclusive, que os cidadãos e cidadãs tenham aumentado seus sofrimentos com engarrafamentos involuntariamente provocados por elas.

Mas há outro aspecto nas blitzen indiscriminadas, nas quais qualquer cidadão pode ser obrigado a parar seu carro e ser abordado por policiais sem haver indício, por mais leve que seja, de que haja cometido ou esteja cometendo alguma infração penal ou de trânsito. Sempre combati esse tipo de ação policial ou mesmo de trânsito, em que existe a presunção de que o cidadão é um infrator da lei penal ou da lei de trânsito. Posso desencavar do baú, até de décadas atrás, publicações por mim assinadas em que deixo essa crítica explícita.

Desrespeita-se a cidadania, presumindo-se malfeitos já feitos ou intenções criminosas em pessoas normalmente insuspeitas. Fere-se o direito de ir e vir. Submetem-se os cidadãos e cidadãs ao incômodo e até a eventual vexame de revista do veículo e da própria pessoa. Tal comportamento é uma violência em si mesmo. Além do que atravanca ruas e avenidas, aumentando a tortura que já é, normalmente, em certos horários, o trânsito em Salvador.

Creio que o aparelho policial tem a possibilidade de usar contra a criminalidade e mais especificamente contra a violência criminosa instrumentos muito mais efizazes e também mais discretos e menos perturbadores do que as blitzen. A não ser que não esteja sendo desejada a discrição, hipótese em que, por enquanto, prefiro não apostar.

Além disso, as blitzen podem matar. Basta provocarem engarrafamentos dos quais ambulâncias, doentes em situação de emergência em carros particulares e viaturas dos bombeiros não conseguem desvencilhar-se.

  • Arquivos

  • julho 2010
    S T Q Q S S D
    « jun   ago »
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031