jul
16

DEU NA FOLHA.COM

O presidente do Ibama, Abelardo Bayma, afirmou nesta sexta-feira em nota que o empresário Guilherme Leal, candidato a vice-presidente na chapa de Marina Silva (PV), “não cometeu nenhum crime ambiental” em sua fazenda no litoral da Bahia.

Ele apresentou o veredicto nove dias após emitir outra nota informando que fiscais do órgão haviam constatado, em vistoria na propriedade, a presença de “edificações e outras instalações que alteraram a paisagem natural em área de Mata Atlântica”.

“Após análise da documentação, o Ibama concluiu que o empreendimento está em conformidade com as autorizações concedidas pelas esferas estaduais e municipais”, afirmou Bayma.

Ao saber do comunicado, Leal comemorou. “Sempre estive sereno e confiante que o Ibama cumpriria o seu papel com isenção”.

Há uma semana, ele informou que Leal havia sido notificado a apresentar licenças ambientais para a construção de uma casa e cinco bangalôs na fazenda, que fica em área de proteção ambiental em Uruçuca (BA), município vizinho de Itacaré.

Os fiscais federais estiveram duas vezes na propriedade. De acordo com o Ibama, a blitz foi motivada por denúncia protocolada na ouvidoria nacional do órgão.

Na ocasião, Leal defendeu a legalidade das obras e disse ser alvo de “falsas denúncias” motivadas por “objetivos político-eleitorais”.

Ex-ministra do Meio Ambiente, Marina também saiu em defesa do companheiro de chapa, cuja empresa tem a imagem ligada à ecologia.

Ontem, o candidato se desclarou aliviado com a conclusão do Ibama. “Sempre estive sereno e confiante de que o Ibama cumprirtia seu papel com isenção”, disse, segundo assessores.

A ação do Ibama já começava a ser explorada politicamente por adversários de Marina. Na quarta-feira, o deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), aliado da presidenciável Dilma Rousseff (PT), disse que “ninguém na República” escapava de acusações por desmatamento ilegal.

A senadora se irritou com a provocação e acusou Rebelo de praticar “estelionato ambiental” na votação do Código Florestal na Câmara.

jul
16


==============================================
Enquanto chove, estrelas mudam de lugar, a Lusitana roda e o mundo gira, com vocês…Roberto.
(Gilson Nogueira)

jul
16

DEU NO IG

A rede varejista Magazine Luiza fechou nesta sexta-feira a compra da Lojas Maia, rede nordestina com sede em João Pessoa. Fontes próximas às negociações confirmaram ao iG o acordo, que deve ser anunciado na próxima segunda-feira, em São Paulo. Os valores não foram confirmados, mas podem chegar a cerca de R$ 300 milhões. Oficialmente, as companhias ainda não confirmam o acordo.

Com a aquisição, o Magazine Luiza passará a ter uma receita de cerca de R$ 5,7 bilhões, aproximando-se da segunda colocada no varejo nacional, a Máquina de Vendas, resultado da fusão entre as redes Insinuante e Ricardo Eletro. A aquisição marca, também, a chegada do Magazine Luiza ao Nordeste, região em franca expansão econômica.

A Lojas Maia é uma rede com sede em João Pessoa, que tem cerca de 140 filiais espalhadas por nove Estados do Nordeste, entre os quais a Bahia.A companhia, que iniciou as atividades em 1959, como uma empresa familiar, tem atualmente cerca de 2,3 mil funcionários.

jul
16
Posted on 16-07-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 16-07-2010

Jobs: “é a vida”/ Reuters/Público

==============================================

“Nós não somos perfeitos”, admitiu hoje o diretor-executivo da Apple, Steve Jobs, durante uma entrevista coletiva convocada após a polêmica desatada com os problemas de rede do novo iPhone 4, que já vendeu mais de três milhões de unidades desde 24 de Junho .

O iPhone 4, que começou a ser vendido em finais de Junho (em cinco países) tem um design muito diferente dos anteriores. O aparelho tem uma estrutura metálica em torno do telefone – é no canto inferior esquerdo desta estrutura (que fica naturalmente em contacto com a mão quando se pega no telefone) que está a antena usada para captar o sinal da rede móvel.

O problema é que quando se pega no telefone de forma natural, o celular perde cobertura de rede. Esta circunstância desatou um coro de críticas por parte dos usuários.

“É a vida, dentro do universo dos celulares multifunções. Os telefones não são perfeitos”, acrescentou Jobs, sublinhando que outros modelos de telefones sofrem igualmente de problemas de recepção consoante a maneira como são agarrados.

O iPhone 4, que já vendeu mais de três milhões de unidades desde 24 de Junho, obteve, porém, segundo Jobs, “a mais alta taxa de satisfação de sempre por parte dos consumidores de iPhones”.

“O iPhone 4 tem a antena mais avançada jamais vista num telefone multifunções”, sublinhou Jobs.

(Informações do portal TSF)

jul
16

DEU NO ESTADÃO

Lula em SP: “culpa dos burocratas”/Estadão

============================================
Em um discurso de improviso nesta sexta-feira, 16, durante a inauguração de um conjunto habitacional na cidade de Diadema, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva acusou o governo de São Paulo de atrasar a concessão de licenciamentos ambientais em obras do governo federal no Estado. Durante a entrega da primeira etapa do projeto de urbanização da antiga Favela Naval, Lula disse que o governo estadual impede a União de fazer obras e projetos na região e não atua como parceiro, apesar de ter terrenos disponíveis.

Após discurso, o presidente se aproximou do público. Ao se referir ao prefeito de Diadema, Mario Reali (PT), que discursou pouco antes do presidente, Lula disse que o prefeito havia se esquecido de criticar “a pessoa do Estado que tem de dar licença ambiental para fazer as coisas aqui”. “Não é apenas em Diadema que as licenças não saem, mas também em outros lugares do Estado. Me parece que tem uma pessoa, que eu não sei quem é, que cria dificuldades para dar licença ambiental para a gente fazer as coisas”, afirmou o presidente. “Nossa passagem pela Terra é muito curta. Não dá para ficar a vida inteira esperando a boa vontade de um burocrata com a bunda na cadeira, no ar condicionado, sentado sem se preocupar em como o povo vai viver.”

Lula disse que é importante que os prefeitos assumam essa briga com o Estado. “A nível federal nós temos brigado muito para que a gente consiga liberar as coisas com a rapidez necessária.”

Procurado para comentar as declarações, o Palácio dos Bandeirantes disse estar “analisando” o que foi dito pelo presidente. Embora não tenha citado nomes, as críticas acontecem poucos meses após o principal candidato da oposição à Presidência, José Serra (PSDB), ter deixado o governo do Estado. Lula tem sido criticado por usar a máquina estatal para promover sua candidata, a petista Dilma Rousseff. No fim da tarde desta sexta-feira, o presidente participará da sua primeira agenda eleitoral ao lado de Dilma, no Rio de Janeiro, fora do horário de expediente.

Lula justificou o seu linguajar pela proximidade do fim de seu mandato como presidente da República. “Sei que a gente é governo e tem de ter diplomacia e linguajar adequado, mas eu estou quase deixando de ser presidente e vou voltar a falar do jeito que sempre falei nesse País”, afirmou, muito aplaudido pela plateia de moradores da região, que ouviam o presidente ao ar livre, apesar do frio e da chuva.

Além de Reali, o presidente estava acompanhado do ministro das Cidades, Márcio Fortes e do prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho (PT). Antes de discursar, Lula percorreu o conjunto habitacional, cujas unidades permanecem inacabadas, sem instalação de piso nos dois quartos e na sala. O presidente deixou o local sem conceder entrevista.

LEIA MAI8S NO ESTADÃO

http://www.estadao.com.br/

jul
16

=================================================

Em seu artigo desta sexta-feira, na Tribuna da Bahia, o jornalista político Ivan de Carvalho fala das aflições do colunista nas escolhas eletivas dos temas mais merecedores de análises em tempo de campanha eleitoral como este que a Bahia e o País atravessam. O que priorizar: os assuntos da província ou os da corte?

Confira no texto que Bahia em Pauta reproduz. E opine, pois este é um site blog de opinião. Fincado em terreiro baiano, mas com a tomada sempre plugada no país e no mundo.

(VHS)

=============================

OPINIÃO POLÍTICA

Para que pagamos impostos

Ivan de Carvalho

Desconfio que tenho criticado com muita freqüência o governo federal, algumas de suas políticas e alguns de seus comportamentos, bem como feito reparos à conduta do presidente da República, do que muitos estariam certamente discordando, se muitos fossem os meus raros leitores. É que ele está com uma popularidade tão grande e seu governo com um índice de aprovação tão elevado que as críticas parecem tão eficazes quanto malhar em ferro frio. Mas “navegar é preciso”, como gostava de citar Ulysses Guimarães.

Às vezes, como jornalista, fico meio aflito com certas situações. Escrevendo na Bahia e para leitores que vivem neste estado, deveria priorizar as coisas que acontecem aqui. E elas têm acontecido, até com certa intensidade, nestes dias de início de campanha eleitoral. Afinal, ontem o deputado e ex-ministro Geddel Vieira Lima inaugurou o comitê central de sua campanha para governador. Na véspera, o ex-governador Paulo Souto e o governador Jaques Wagner já haviam feito o mesmo.

Mesmo assim, fui empurrado pela intuição jornalística sobre o que é mais importante, a escrever, ontem, a respeito do trem bala, abordando dois aspectos, o eleitoral (Lula fez propaganda de sua candidata, Dilma Rousseff, em ato oficial, o que significa mau exemplo de um presidente que passa por cima da lei e rendeu a Lula, ontem, mais uma representação do Ministério Público Federal ao TSE) e o social (o trem bala é um equipamento importante, mas não ainda, porque muito custoso, para um país que tem, na sua populosa região Nordeste, por exemplo, 25 por cento das pessoas sobrevivendo ou morrendo “abaixo da linha de pobreza”, o que significa na miséria.

Hoje não vejo como fugir à notícia de que o governo federal produziu e distribuiu 215 mil cartilhas, 20 mil cartazes e 3 mil livros defendendo o voto nas mulheres, incluindo ainda no material um discurso de seis páginas da candidata do PT (governista) Dilma Rousseff a presidente da República.

O kit, diz a notícia, foi enviado em caixas de papelão pela Secretaria de Políticas para as Mulheres (órgão vinculado à Presidência da República), a partidos políticos, deputados, senadores e candidatos nos Estados. O custo de impressão das cartilhas, livros e cartazes foi de pelo menos R$ 72 mil – dinheiro que saiu de um convênio entre o governo e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento.
Deve-se ainda acrescentar os custos da impressão do discurso de Dilma (ou será que o dinheiro para isto saiu do PT ou da campanha dela, companheiros?) e da distribuição.

Este não é um ataque ao feminismo, um escrito anti-feminista. Mas é óbvio que o sexo das pessoas não deve ser elemento relevante de determinação do voto dos eleitores, mas sim a conduta do candidato ou candidata, suas condições pessoais e políticas para bem exercer o mandato e suas propostas. A defesa do voto nas mulheres (não foram feitos cartazes, cartilhas e livros defendendo o voto nos homens) pelo governo me parece, além de discriminação de gênero, propaganda eleitoral indevida com uso da máquina do governo, que sustentamos com os impostos pagos por mulheres e homens.

Propaganda eleitoral porque, todo mundo sabe, a candidata do governo a presidente é uma mulher. Claro que Marina Silva, do PV, é mulher e uma candidata da oposição a presidente, mas não incluíram nenhum discurso dela no kit-campanha

jul
16
Posted on 16-07-2010
Filed Under (Multimídia) by vitor on 16-07-2010


=============================
Da-lhe baiana da voz de ouro e jeito único de interpretar que encanta o mundo!

BOA NOITE!!!

(VHS)

  • Arquivos

  • julho 2010
    S T Q Q S S D
    « jun   ago »
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031