jul
14
Postado em 14-07-2010
Arquivado em (Artigos, Gilson) por vitor em 14-07-2010 12:11


=========================================

CRÔNICA/BATATINHA

A hora da razão

Gilson Nogueira

Vamos nessa, Batata, aproveita que você está aí em cima pertinho de Deus e manda um recado em forma de poesia para o Criador do Universo ajudar sua Associação Casa de Batatinha (Rua Gabriel Soares, 68, Aflitos, Salvador, Bahia ), através da iniciativa privada e governo, municipal, estadual e federal, com grana salvadora, visando impedir que o telhado da casa onde você nasceu caia na cabeça dos seus filhos que lutam para manter a “ Casa de Batatinha” aberta ao público e, desse modo, não deixar o seu nome se apagar na memória do povo.

Quem aprendeu a admirar sua obra musical, construída desde o dia 5 de agosto de 1924, quando você veio ao mundo e chorou um samba, nos braços de sua mamãe, sabe que você, poeta, que iria completar 86 anos, aqui, entre nós, está vivo na lembrança e admiração da gente brasileira. Quem sabe de samba o considera um dos grandes mestres da nossa música popular. Salve você, saudoso Oscar da Penha, sambista imortal, autor de mais de 100 composições dignas de aplausos celestiais, que, no dia 5 de agosto, vai receber, em hora oportuníssima, justa homenagem dos seus familiares, amigos e colegas, e de milhares de fãs, por sua obra monumental.

Não vou perder, amigo Batata ( lembra do prato de dobradinha que compartilhamos, felizes, com cerveja, em pleno calçadão do Porto da Barra, naquele verão dos anos 80?), a bela programação que está sendo bolada para o dia do seu aniversário. Anuncia-se que Nelson Rufino, Valmir Lima, Riachão, Claudete Macedo, Edil Pacheco e outros astros e estrelas do samba raiz da Bahia vão estar, lá, na sua “ Casa de Batatinha”, fazendo o tempo, a partir das oito horas da noite, parar para sua turma cantar e tocar samba feito parabéns a você nessa data querida. O sobrinho do Mano Cae, J. Velloso, que inteligentemente produziu o único CD gravado por você, com Paquito, Diplomacia, vai abrir o show dos seus 86 anos. Tudo em clima de intensa emoção e alegria, com seu DVD rodando, fazendo você espalhar seu olhar, seu sorriso, sua voz, seu jeito de anjo e diplomata, sem desespero, pelos ares da cidade.

No dia 3 de janeiro de 1997, aos 72 anos de idade, o inesquecível Batatinha foi morar no céu, deixando, atrás de si, além de suas canções memoráveis, o rastro luminoso dos gênios da música. Em tempo, Batata, se você encontrar Bethoven, aí, em cima, convide essa figura para tomar uma com a rapaziada, no próximo dia 5, no botequim em que irá se transformar a sede da Associação Casa de Batatinha, presidida por um dos seus filhos, o elegante Artur Emílio dos Santos Penha. Vai ser porreta, meu rei!

Gilson Nogueira é jornalista

Be Sociable, Share!

Comentários

luiz alfredo motta fontana on 14 julho, 2010 at 14:23 #

Caro Gilson Nogueira

Sorrindo aqui, ao ler teu texto, pura ternura, sob o tempero da saudade.

Batatinha, para este paulista, é a definição do inesperado, qual Cartola lá no Rio.

Foi em hora da Razão que Batatinha entoou:

“Alguém vai sambar comigo
E o nome eu não digo
Guardo tudo no coração”

Poderiá dizer agora, pelo que transpira de teu artigo:

– “Esse alguém é Gilson!”

De resto, ao que parece, neste dia 5, que lamento perder, quando o botequim se fizer presente, de novo o sambista vai cantar:

“Depois eu Volto

Composição: Batatinha

É carnaval
É hora de sambar
Peço licença ao sofrimento
Depois eu volto pro meu lugar

É carnaval
É hora de sambar
Peço licença ao sofrimento
Depois eu volto pro meu lugar

Dona tristeza, dê passagem à alegria
Nem que seja por um dia
Pois respeito sua posição
Mas hoje eu reclamo com toda razão
Mas hoje eu reclamo com toda razão”

Abraços e Tim Tim!!!


Regina on 14 julho, 2010 at 20:10 #

Vamos abrir a roda, amigos novos e velhos, e ouvir Batatinha, de viva voz, cantar “Depois eu Volto”, lembrada acima pelo singular Fontana:

http://www.youtube.com/watch?v=62ubSxzbFXE&feature=related

A Bahia é isso ai, meu rei!


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • julho 2010
    S T Q Q S S D
    « jun   ago »
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031