jul
03
Postado em 03-07-2010
Arquivado em (Artigos, Vitor) por vitor em 03-07-2010 01:15

Indio da Costa: um fato na sucessão

=====================================
ARTIGO DA SEMANA

SUA EXCELÊNCIA, O FATO

Vitor Hugo Soares

O deputado federal Indio da Costa, DEM do Rio de Janeiro, merece mais atenção e respeito, queiram ou não os descontentes, surpreendidos ou maledicentes com inveja ou insegurança mal disfarçadas, desde a ascensão do inesperado ao centro do palco sucessório nacional na convenção da última terça-feira, em Brasília.

O jovem parlamentar carioca – “ele será meu primeiro e principal interlocutor a partir de agora”, anunciou o candidato a presidente José Serra, ao saudar o desembarque, na undécima hora, do ocupante mais aguardado na chapa – , 39 anos, não é só o personagem político da semana, mas se constitui, sem dúvida, naquilo que o estadista francês Charles de Gaulle costumava chamar de “Sua Excelência, o fato”.

E com o fato não se brinca. Portanto, é bom olhar com mais cuidado e menos desprezo e arrogância para o jovem parlamentar carioca, guindado no meio do caos à tão honrosa, destacada e estratégica posição que os vices passaram a ter no jogo brasileiro do poder.

Há ainda a considerar, no jogo brasileiro de futebol, o doloroso e marcante exemplo de ontem da seleção vencedora treinada por Dunga. Jogou bem na primeira etapa mas no segundo tempo voltou ao gramado fazendo pouco do adversário. Desprezou um fato crucial, como lembrou o ex-craque de futebol e comentarista da Rede Globo ao analisar o desastre: “Esqueceram que, do outro lado, jogava o grande time da Holanda”. Lição para muita gente não esquecer tão cedo!

É tarde demais, porém, no caso futebolístico. Adeus, África do Sul. Agora é sonhar com 2014 no Brasil, que os sonhos nunca morrem. E, enquanto isso, escolher outra seleção para torcer na Copa:  A Argentina de Maradona?; o Uruguai, do botafoguense louco Abreu?; o surpreendente Paraguai?; no caso dos baianos, quem sabe torcer pelos africanos de Gana seria um bom consolo?

São sugestões que podem servir até para o presidente Lula, homem de política e de futebol, ir pensando enquanto arruma a mala para sua anunciada nova viagem ao continente africano. Ou o périplo será cancelado, como ocorreu com a anunciada nova visita à Bahia para os festejos do 2 de Julho, a data magna festejada, ontem, debaixo de chuva e choro  no Estado?

Enquanto isso, voltemos ao fato inicial destas linhas: Indio da Costa, o homem – surpresa do time de Serra parece merecedor de consideração especial. Não só de seus pares da política e de seus aliados ou adversários de campanha, mas principalmente de quem profissionalmente trabalha na imprensa e faz jornalismo de verdade, em cujo altar, sempre se apregoou, o fato é o elemento essencial e o mais sagrado.

No meio do burburinho e do bate-cabeça que se formaram em várias áreas de governo, de oposição, mas principalmente de mídia e de seus analistas de política, uma coisa parece certa. Se vivas estivessem, duas figuras que entendiam como poucos de disputas eleitorais e da relevância da comunicação nesses processos – não tenho certeza se entendiam tanto de futebol – estariam mais que contentes e dando risadas irônicas com tudo isso: o carioca Carlos Lacerda e o baiano Antonio Carlos Magalhães, ambos filhos legítimos da antiga União Democrática Nacional, a UDN velha de guerra.

Entre espíritas ou não, na Bahia e no Rio, há quem jure de pés juntos, que as sombras dos dois estiveram presentes o tempo inteiro, guiando invisíveis seus mais fiéis herdeiros políticos, na convenção em Brasília, da qual resultou a subida de Indio, conduzida pelo braço aparente do ex-prefeito do Rio Cesar Maia, para o cenário principal da sucessão presidencial. As imagens de felicidade do deputado ACM Neto, colhidas na convenção nacional do DEM, sintetizam o resto da história.

Na mesma linha do citado pensamento inicial de De Gaulle, um mestre timoneiro da política brasileira, deputado Ulysses Guimarães, do velho MDB de guerra, acrescenta em uma de suas famosas e memoráveis frases, selecionadas por Dona Mora para o livro “Rompendo o cerco”: “A política é o fato. A teoria social veste o fato social.  Sem isso é devaneio ou ficção científica”.

Rara percepção de estadista, tão em falta na política rastaquera destes dias. Raríssima reflexão também, infelizmente, entre os que pensam e fazem jornalismo nestes dias sinuosos, e marcados por interesses pouco transparentes e rancores mal curados. Alguns, diante da escolha que nenhum deles previra ou antecipara nem em sonhos, chutaram o fato para escanteio e optaram pelas versões mal apuradas e os fuxicos típicos das chamadas “revistas de fofocas”, sobre namoros passados e presentes do parlamentar.

No primeiro momento poucos na política, mas principalmente no jornalismo, tiveram a preocupação e o cuidado de levantar a biografia do vice de Serra. Quem o fez, porém, logo percebeu: o deputado Indio da Costa tem uma história boa, se comparado com a média de nossos políticos atuais. É advogado graduado pela respeitável Universidade Cândido Mendes e pós-graduado em Políticas Públicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Vem precedido de três mandatos populares conquistados na Câmara de Vereadores do Rio. Além disso, tem experiência administrativa como secretário municipal do prefeito e padrinho Cesar Maia, e uma atuação na Câmara dos Deputados, que começou a despertar olhares de interesse na Casa principalmente quando ocupou com sucesso a relatoria do projeto Ficha Limpa, que tenta impedir a candidatura de corruptos e malversadores do dinheiro público.

E se o assunto é simpatia, a que alguns pensam reduzir a campanha para a sucessão presidencial, então sai de baixo, que o paulista Michel Temer (PMDB) não dá nem para a saída com o colega carioca Indio da Costa, que o DEM  incorporou à chapa de Serra, que empata com a petista Dilma no quesito. OK, e daí , perguntarão os renitentes da objetividade? Bem, isso só poderá ser respondido quando parar o choro, as mágoas e o tiroteio de acusações de todo lado com a perda da Copa da África.
A conferir.

Vitor Hugo Soares é jornalista. E-mail :
vitor_soares1@terra.com.br

Be Sociable, Share!

Comentários

luiz alfredo motta fontana on 3 julho, 2010 at 6:22 #

Era o Indio um astronauta?

Seguindo o conselho de velhos rastreadores, habituados a interpretar pequenos rastros nas perigosas trilhas de outrora, e aliando técnicas modernas de sabedoria expressa, tipo Google, algumas referências podem ser trazidas a lume.

BERNARDO MELLO FRANCO de SÃO PAULO e ANDREZA MATAIS DE BRASÍLIA, a serviço da Folha.com, por exemplo apontam:

“Indio tem hábitos saudáveis, é preocupado com alimentação, além de ser vaidoso.

Divorciado, tem uma filha de seis anos que mora na Espanha, e é primo de Luís Octavio Indio da Costa, dono do banco Cruzeiro do Sul. Indio é de uma família de arquitetos premiados internacionalmente. Ele conta que namorou por um ano Rafaella Cacciola, filha do ex-banqueiro Salvatore Cacciola,

O banco Cruzeiro do Sul esteve envolvido nas denúncias contra o ex-diretor do Senado João Carlos Zoghbi (Recursos Humanos), que eclodiram no ano passado. Havia um contrato de empréstimo consignado para funcionários do Senado. Com o escândalo, o banco foi descredenciado.

A Folha apurou que Indio da Costa tentou no Senado que o Cruzeiro do Sul fosse novamente credenciado. No entanto, não houve sucesso na tentativa.”

Em outra direção, alguns,rememoram seu suposto envolvimento em mazelas que teriam sido objeto de uma certa CPI da Merenda, quando figurava na vereança do Rio de Janeiro. Tal dado perde importância, especialmente após os festejos de Protógenes Queiroz, tido e havido como “combatente do mal”, embora aparentemente descuidado quanto aos métodos, no Brahma, em companhia entre outros de J. Hawilla, também objeto de CPI, esta da Nike. como se sabe, ou se aceita, CPIs podem ser apenas “atestados de probidade.”

Certo é que Antônio Pedro de Siqueira Indio da Costa (DEM-RJ), tem como padrinho Cesar Maia, como informam os jornalistas da folha acima citados:

“Deputado federal de primeiro mandato, o carioca Antônio Pedro de Siqueira Indio da Costa (DEM-RJ), 39, começou a carreira política à sombra do ex-prefeito Cesar Maia, de quem ainda se define como seguidor.

Assumiu o primeiro cargo público em 1994, quando foi nomeado “prefeitinho” do Parque do Flamengo. Cuidava da manutenção de quadras esportivas e jardins de Burle Marx.

Dezesseis anos depois, deve a indicação para vice do presidenciável José Serra (PSDB) ao filho de Cesar: o presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ). ”

Como para bom batedor meio sinal de fumaça basta, fica a impressão de que Indio, pertine à uma peculiar tribo de banqueiros, bem como surge no cenário “republicano” como uma espécie de “Dilma do Cesar Maia”.

Assim, o tucano Serra, devolve ao limbo um certo Dias, e apresenta o “fruto natural”, sob as bençãos da constelação Cruzeiro do Sul.

Afinal, era astronauta ou nos distraímos todos?


Marco Lino on 3 julho, 2010 at 10:20 #

Como a antropofagia está longe de ser extinta (especialmente na política tupiniquim) seria de bom alvitre que o glorioso e puro Serra conversasse com algum antropólogo para conhecer os hábitos do nosso índio citadino – a nossa breve história está recheada de exemplos… Pero Fernandes Sardinha, Francisco Pereira Coutinho, etc, etc, etc…

Se um bom antropófago alagoano não perdoa nem bispo, não será um carioca que perdoará político, não?!

Para descontrair um pouco…


oriana lopes on 3 julho, 2010 at 18:44 #

Mais dor de cotovelo. Que culpa tem o cara se nasceu em família de banqueiro e não de pau de arara? Que demérito há nisto?
Onde está a prova de honestidade do segundo e de improbidade do primeiro, a priori?
Será inveja do sujeito, que além de tudo é boa pinta?
Será insegurança diante do novo, que ameaça?
Por que será?
Freud explica.


luiz alfredo motta fontana on 4 julho, 2010 at 2:33 #

Em atenção a Freud e Oriana

Índio da Costa (PFL)

Valor total das despesas: R$ 838.599,99
Valor total das receitas: R$ 838.600,00

Os financiadores – valor (R$)

ALVARO LUIZ DA ALVAREZ OTERO-60.000,00
ANTÔNIO DOS SANTOS SOUZA-2.500,00
ANTONIO GERALDO DA ROCHA-5.000,00
ARMÊNIO GOMES DE ALCÂNTARA-3.500,00
BANCO CRUZEIRO DO SUL S/A-100.000,00
BANCO ITAÚ S/A-50.000,00
BANCO PROSPER S/A-10.000,00
BOLSA DE MERCADORIAS E FUTUROS-20.000,00
BSM ENGENHARIA S/A-10.000,00
CARLOS ALBERTO DE ANDRADE PINTO-10.000,00
CONSTRUTORA CALPER LTDA-30.000,00
CP2 ENGENHARIA LTDA-5.000,00
ENGETECH COM IND DE PLASTICOS LTDA-5.000,00
ENGETECH COM IND DE PLASTICOS LTDA-5.000,00
FABIO LINS E SILVA NERY DA COSTA-100,00
FABIO LINS E SILVA NERY DA COSTA-100,00
FABIO LINS E SILVA NERY DA COSTA-100,00
FERNANDO SALLES TEIXEIRA DE MELLO-50.000,00
FRANCISCA ARACÊ FARIAS CAETANO-4.500,00
GERALDINO PEIXOTO DE OLIVEIRA-800,00
GILSON MORAES DA SILVA-3.500,00
INSTITUTO BRAS. DE PESQUISA DA IMAGEM – IBRAPI-1.000,00
ISABELA BRAZ DE SOUZA-800,00
ISABELA BRAZ DE SOUZA-2.500,00
IVAN WROBEL-2.500,00
IVAN WROBEL-2.500,00
JOSE CARLOS VITORIO-3.500,00
JOSE VASCONCELLOS E SILVA-25.000,00
JOSÉ VASCONCELLOS E SILVA-25.000,00
KLABIN S/A-20.000,00
KLABIN S/A-30.000,00
KONCRETIZE PROJETOS E OBRAS LTDA-2.000,00
LAFEM ENGENHARIA LTDA-3.000,00
LAFEM ENGENHARIA LTDA-5.000,00
LUIZ ILDEFONSO SIMÕES LOPES-10.000,00
MARCO ANTONIO GRADO GOMES-2.000,00
MARCO ANTONIO GRADO GOMES-1.200,00
MARIA DE NAZARÉ FRANCO-3.500,00
MARIA JOSÉ ANDRADE DIAS-45.000,00
OLIMPIO UCHOA VIANNA-50.000,00
OLIVEIRA FERREIRA DA SILVA-2.500,00
OSWALDO GUARINO MOREIRA SALLES-3.000,00
PEDRO ANTONIO RIBEIRO DA SILVA-30.000,00
PEDRO ANTONIO RIBEIRO DA SILVA-30.000,00
RAVENALA S/A-50.000,00
RAVENALA S/A-50.000,00
RICHARD KLIEN-50.000,00
SÉRGIO LUIZ DE VASCONCELLOS-3.500,00
SYNTEKO PRODUTOS QUÍMICOS S/A-10.000,00

Fonte: TSE

Assim se compõe a rede de financiadores, todos movidos pelo desprendimento e amor cívico.

Ameaça?

Nenhuma, apenas mapeamento de representação.


luiz alfredo motta fontana on 4 julho, 2010 at 2:35 #

Em tempo:

dados acima colhidos no site congressoemfoco


luiz alfredo motta fontana on 4 julho, 2010 at 7:18 #

Tirando o divã da sala, numa arejada manhã de domingo

Resta que Indio é apenas a Dilma de Serra.

Com a diferença que aquela, foi capricho de Lula, e este, imposição de Cesar Maia.

Uma brande o PAC, o outro acena com a tal Ficha Limpa.

Já o tal do eleitor:

Que cumpra seu dever e obrigatoriamente vote.

Volto a repetir:

Eleições 2010, o ano em que a urna enjoou.

Por sorte, é eletrônica e passa rápido.


Olivia on 4 julho, 2010 at 12:36 #

Vamos para a campanha, agora vai. Acabou o circo e vida que segue. Indio, Temer e Guilherme…qual será mesmo a diferença? Será que existe alguma? Façam suas apostas.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • julho 2010
    S T Q Q S S D
    « jun   ago »
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031