jun
16
Posted on 16-06-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 16-06-2010

(Foto: Carlos Barria/Reuters)/Público

========================================================================
DEU NO “PÚBLICO”, DIÁRIO PORTUGUÊS
(Foto: Carlos Barria/Reuters)

A Espanha voltou para o divã, do qual saiu apenas momentaneamente para arrecadar o troféu de campeã da Europa em 2008 (e em 1964) para nele se recolher de seguida – agora graças à Suíça, que terminou com uma série de 12 vitórias seguidas e infligiu à seleção de Del Bosque o segundo desaire em 50 jogos. É um estado depressivo contínuo de que os espanhóis não se livram desde o dia 27 de Maio de 1934, quando na estreia das estreias derrotaram o Brasil antes deste ser Brasil. “Um pesadelo para começar”, dizia ontem o El Mundo, “Cura de humildade”, afirmava a Marca, “Espanha cai na realidade”, contava o El País. O medo da Espanha que não passa dos quartos-de-final num Mundial está de volta.

Essa vitória por 3-1, quase centenária, parece ser o mal de todos os males espanhóis. É nos dois gols de Lángara e outro de Iraragorri que pode estar o segredo para desconstruir o temor escondido – é a sexta derrota da Espanha em estreias nos Mundiais, ganhou quatro e empatou três jogos. É também na África do Sul que a selecção “Roja” se pode e deve reencontrar. Foi aqui há um ano que perdeu a última vez, para a Taça das Confederações, frente aos EUA.

A derrota da Espanha, campeã europeia, é ainda uma maldade dos deuses, que não recompensam a estética, antes preferem quem se identifica com um futebol menor, mesquinho, mas sincero no seu aspecto de vilão. A Suíça não enganou ninguém sobre as suas intenções. A “Roja” entrou em campo com o estatuto e a reputação de candidata à vitória final e saiu de Durban diminuída, despojada dos seus galões, enrolada numa manta de dúvidas, condição que sempre lhe é cara. Em meio século, os mesmos deuses consagraram o mais belo Brasil em 1970, mas destruíram-no em 1982, como desfizeram a Holanda em 1974. A Espanha hedonista sentiu o mesmo, pelo cutelo da Suíça.

A história também não está no seu lado: apenas dois dos oito últimos campeões europeus em título lograram vencer o jogo de abertura num Mundial: a França em 1986 e a Alemanha em 1998.

O bloco impôs-se ao luxo

A Espanha chutou 24 vezes ao gol da Suíça. Uma realidade diferente na área oposta, onde Iker Casillas, que carregou a braçadeira de capitão da selecção pela primeira vez, desde que estreou em Junho de 2002, em Gwangju, contra a Eslovénia. Diego Benaglio, guarda-redes que passou pelo campeonato português ao serviço do Nacional entre 2005 e 2008, teve bastante mais trabalho: oito dos chutes dos espanhóis foram ao alvo.

Casillas participa no seu terceiro Mundial, foi o seu 19.º jogo com a “Roja” num palco tão grande como um Campeonato do Mundo, ultrapassou a marca de Zubizarreta (16), mas saiu derrotado. A Suíça finalizou apenas por oito vezes, três delas foram à sua baliza: uma bola na trave e um gol de Gelson Fernandes. Aqui também houve mão do seleccionador Ottmar Hitzfeld.

A Suíça tem, finalmente, um treinador que inspira respeito. Os jogadores respeitam-no, ele que já ganhou tudo nos clubes, campeão europeu pelo Bayern e Dortmund, um feito só alcançado por José Mourinho e Ernst Happel. Chegou à África do Sul como primeiro do grupo de qualificação, é prático. “Se tem que defender bem, defende com sete, que é melhor do que com quatro”, disse na véspera o suíço Fabio Celestini.

Dito e feito. Na posse de bola, a vantagem dos espanhóis foi esmagadora, com 63 por cento contra apenas 37 dos suíços. Quase o triplo dos passes certos para a Espanha também: 527 contra 182. A Suíça movimentou-se mais para preencher os espaços criados pelo talentoso meio-campo espanhol – com Iniesta, Xavi e Xabi Alonso. De nada serviu à Espanha o talento e o luxo contra o bloco adversário.
Gelson Fernandes foi o que mais correu. Percorreu 12,4 quilómetros e foi recompensado.

“Para ser sincero, não estou habituado a marcar gols e fiquei um bocado surpreendido”, disse Fernandes. Já Villa viu Benaglio negar-lhe o gol logo aos dez minutos. Depois foi Iniesta. A barra ajudou o goleiro no chute de Xabi Alonso. “É um goleiro de classe mundial. Foi decisivo para a nossa vitória”, disse Hitzfeld. A Suíça caiu nos penáltis no último Mundial (oitavos-de-final), sofrendo apenas um gol no torneio. E leva agora 490 minutos sem sofrer gols em Mundiais.

Forlan cala vuvuzelas africanas

========================================================================
Que etiqueta, que nada!

O Uruguai bateu os anfitriões da África do Sul por 3-0, nesta quarta-feira, 16, em plena festa nacional pelo Dia da Juventude, e deu um passo decisivo para chegar às oitavas de finais da Copa do Mundo, enquanto empurrava o adversário para o precipício, no primeiro jogo da segunda rodada do Grupo A.
O Uruguai bateu, esta quarta-feira, a selecção da África do Sul, no jogo inaugural da segunda ronda do Grupo A.

Com dois gols de Diego Forlan, aos 24 e 80 minutos, o primeiro um primor e o segundo de penalti mal marcado pelo árbitro, e um tento de Álvaro Pereira, na fase de desconto, selaram o triunfo dos sul-americanos, que na rodada inaugural tinham empatado a zero com a França.

Desta forma, o Uruguai, campeão mundial em 1930 e 1950, passou a contar quatro pontos, contra um dos sul-africanos e também um de franceses e mexicanos, que se defrontam quinta-feira. Forlan, atacante do Atlético de Madrid, foi a grande figura do encontro e o primeiro jogador a fazer dois gols no Mundial 2010 até aqui.

Enquanto o Uruguai pode voltar às “oitavas”, 20 anos depois, a África do Sul corre o risco de se tornar o primeiro anfitrião a cair na primeira fase, sendo que na “final” com a França não vai contar com o goleiro Khune (expulso aos 76 minutos) e Dikcagoi (segundo amarelo na prova).

(Postado por Vitor Hugo Soares, com informações do Diario de Notícias, de Lisboa)

jun
16


=========================================
DEU NA REVISTA
Pelo que informa a revista Veja desta semana na coluna Holofote, assinada pelo jornalista Felipe Patury, a Bahia acaba de perder o posto de paraíso dos “grampos” telefônicos no Nodeste para o Ceará. Confira.
(VHS)

===========================================
VEJA:
A grampolândia do Nordeste
O Ceará virou a terra do grampo – oficial. Lá, o governo Cid Gomes dispõe de, pelo menos, quatro sistemas Guardião, aquele que vai ampliando automaticamente a rede de escutas a partir de um único investigado. A Secretaria de Segurança tem um equipamento, o Ministério Público possui outro e a polícia estadual, um terceiro. Até a Secretaria da Fazenda dispõe do seu, para pegar sonegadores. As autoridades cearenses alegam que o sistema do Fisco é acionado apenas mediante autorização judicial e é operado por policiais. Desde que entrou em funcionamento, em 2009, o grampo ajudou a aumentar a receita do estado em 9,5%.

jun
16

As autoridades sul-africanas informaram nesta quarta-feira, 16, que vão expulsar 17 torcedores argentinos que entraram no país para assistir ao Mundial de futebol de 2010.

De acordo com a Polícia local, foram identificados hoje, em Pretória, onde a seleção da Argentina enfrenta a Coréia do Sul às 8h30 de amanhã, 165 torcedores e a 17 deles foi dada ordem de deportação.

“O grupo de 17 pessoas já foi entregue ao Ministério do Interior, que será agora responsável pela expulsão”, lê-se no comunicado publicado pelo polícia.

Onze ‘hooligans’ argentinos e um grupo de ingleses tinham sido já expulsos do país no início do torneio.

( Informações do Diário de Notícias, de Portugal )

jun
16

Gelson Fernandes: a marca da “zebra”

========================================

O inesperado fez uma surpresa nesta quarta-feira, 16, no mundial da África do Sul. O grande público no estádio Moses Mabhida viu pintar no gramado a primeira zebra da Copa do Mundo. Sem conseguir furar a retranca armada pelo adversário, a Espanha foi derrotada por 1 a 0 pela Suíça.

O gol do jogo foi marcado por Gelson Fernandes, aos 8 minutos do segundo tempo. Ele aproveitou contra-ataque puxado por Derdyok e, após confusão na área, tocou para o gol vazio. Os espanhois estiveram várias vezes próximos do empate, mas o goleiro suíço Benaglio fechou a meta e garantiu o resultado.

Com o resultado, a Suíça lidera o grupo H, empatada em pontos e saldo de gols com o Chile. Os espanhois, por sua vez, dividem as últimas posições da tabela com Honduras, que também foi derrotada na primeira rodada. Veja a tabela e a classificação da Copa do Mundo.

No primeiro tempo, a Espanha logo mostrou que ia dar as cartas na partida, enquanto os suíços confirmaram a prioridade pela defesa. Com cerca de 70% da posse de bola, os atuais campeões europeus tentavam furar o bloqueio, mas os zagueiros da Suíça espantavam o perigo.

Tudo em vão. Prevaleceu a “maldição da Fúria” nos mundiais, mesmo quando é uma das favoritas como em 2010 .

(Postado por Vitor Hugo Soares, com informações do IG )

jun
16

Chilenos festejam vitória histórica

====================================================================
Os torcedores chilenos, entre eles a ex-presidenta socialista Michele Bachelet que compareceu ao estádio, comemoraram nesta quarta-feira, 16, uma vitória histórica em jogo da Copa do Mundo. Diante da seleção de Honduras, ‘La Roja’ jogou bonito, sermpre para frente, criou inúmeras oportunidades, mas falhou muito nas finalizações. Ganhou por apenas1 a 0, com gol do ex-gremista Beausejour, quando podia ter goleado o adversário.

Leia mais na UOL

www.uol.com.br

  • Arquivos

  • junho 2010
    S T Q Q S S D
    « maio   jul »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930