jun
15
Posted on 15-06-2010
Filed Under (Multimídia) by vitor on 15-06-2010


==========================
A belissima canção garimpada no rico repertório de Henri Mancini e sua orquestra foi mandada para o Bahia em Pauta pelo jornalista  Gilson Nogueira para ser programada no dia dos namorados e ser curtida à noite, “confiando no Brasil”, como escreveu Gilson para o editor. Não deu, por algum motivo, e a música ficou guardada para hoje, depois da magra estreia da seleção de Dunga.

A confiança ficou abalada para muita gente, mas continua (com moderação ) para o BP.
BOA NOITE!!!

(Vitor Hugo Soares)

jun
15

DEU NO TERRA MAGAZINE

Dayanne Sousa

O reajuste de 7,7% aos aposentados sancionado hoje pelo presidente Lula não trará impacto nas contas públicas, afirma o ex-presidente do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social), Carlos Lessa. “É quase nada”, minimiza. Apesar do ministro da Fazenda Guido Mantega declarar que serão necessários cortes nos gastos públicos para compensar o aumento, Lessa nega.
– O Mantega está atrapalhado porque administra uma meta de superávit . O Banco Central eleva os juros sem que o Mantega possa fazer nada, então resta pra ele cortar gastos.
Segundo o ministro Guido Mantega, o reajuste representa um impacto de R$ 1,6 bilhão nas contas. Lessa considera o valor como pouco representativo. “Só na conservação de estradas foram investidos cerca de R$ 5 bilhões”, argumenta.
Lessa assumiu a presidência do BNDES em 2003 a convite do presidente Lula. Deixou o cargo no mesmo ano após uma série de críticas à política de aumento dos juros adotada pelo presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.
Eleições
Quando a medida foi votada no Congresso, os parlamentares se dividiram sob acusações de que o reajuste – acima dos 6,14% sugeridos inicialmente pelo Executivo- era eleitoreiro. O líder do governo na Câmara chegou a dizer que deputados da oposição estivessem forçando um aumento excessivo para que o presidente Lula tivesse de vetá-lo e, com isso, haveria um desgaste do presidente. Mesmo afirmando que não se deixaria levar por “qualquer extravagância”, Lula terminou sancionando o reajuste.
Apesar de defender a sanção, Carlos Lessa concorda que a medida trará benefício eleitoral.
– Isso vai aumentar o poder de compra , o que tem efeito espetacular num ano de eleição. É um benefício pequenininho, no fundo é uma decisão política. Mas para quem já está no fio da navalha, é um refresco. Cria um clima favorável no supermercado.
O especialista aproveita para reforçar as críticas ao aumento dos juros. Ele nega que haja um superaquecimento da economia, argumento do Banco Central para justificar a alta nas taxas. Lessa diz que há apenas uma recuperação da crise internacional, mas acredita que só a redução dos juros pode promover crescimento sustentado.

Leia mais no Terra Magazine:
http://terramagazine.terra.com.br/interna

jun
15

Gol de Maicon: prêmio à audácia

=============================

O Brasil colocou-se nesta terça-feira na liderança do Grupo G, após bater a Coreia do Norte por 2-1 e depois de Portugal ter empatado a zero com a Costa do Marfim. Um gol de Maicon (55 minutos) e outro de Elano (72), que havia assistido o jogador do Inter de Milão no primeiro tento, selaram o triunfo do time de Dunga, que ainda levou um grande susto, quando Ji Yun-nam marcou no último minuto do jogo, fazendo justiça ao futebol apresentado pelos coreanos ,último  no ranking da Fifa, frente aos pentacampeões mundiais.

Com o resultado, o Brasil, um dos grandes favoritos à vitória na competição, isolou-se desde já na liderança do grupo, horas depois do zero a zero entre Portugal e Costa do Marfim, em Port Elizabeth.

A seleção de Dunga, com o benfiquista Ramires desde os 84 minutos, sentiu, porém, muitas dificuldades, sobretudo no primeiro tempo, que o conjunto asiático, nada defensivo, equilibrou, caindo apenas depois levar o primeiro gol.

DEU NO IG

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou hoje o reajuste de 7,7% para os aposentados que ganham mais de um salário mínimo, depois de cerca de quatro horas de reunião com a equipe econômica do governo, além do ministro da Previdência, Carlos Eduardo Gabas, e o líder do governo na Câmara, Cândido Vacarezza. A queda do fator previdenciário foi vetada.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse ao deixar a reunião que Lula orientou a equipe econômica a fazer os cortes necessários em outras despesas para compensar os gastos com o reajuste. Ele voltou a afirmar que não haverá redução em investimentos, mas em custeio e em emendas parlamentares

“Além dos cortes que já fizemos [no Orçamento], de R$ 10 bilhões, cortaremos R$ 1,6 bilhão para não alterar o Orçamento”.

O deputado Vacarezza, líder do governo na Câmara, disse ter deixado claro para o presidente que não passaria na Câmara ou no Senado qualquer percentual que fosse inferior aos 7,7%

Leia mais sobre: reajuste • aposentados • 7 • 7% • lula

jun
15

Drogbá e Ronaldo se encaram/Público/Reuters

======================================
Portugal e a Costa do Marfim empataram a zero no primeiro jogo do Grupo G do Mundial 2010, disputado no Estádio Nelson Mandela Bay, em Port Elizabeth.
Drogba e Ronaldo durante o jogo

Num encontro equilibrado, Cristiano Ronaldo esteve muito perto de marcar, logo aos 11 minutos, quando chutou no poste direito do gol defendido pelo goleiro Boubacar Barry. O costa-marfinense Didier Drogba, que só entrou na segunda parte, também poderia ter marcado, já no tempo de descontos da segunda parte.

Depois de três vitórias (3×1 à Hungria, em 1966, 1×0 à Inglaterra, em 1986, e 1×0 a Angola, em 2006) e uma derrota (2×3 com os Estados Unidos, em 2002), Portugal empatou pela primeira vez na estreia num Campeonato do Mundo.

A primeira jornada do Grupo G completa-se ainda hoje, com o embate entre o Brasil e a Coreia do Norte, marcado para o Estádio Ellis Park, em Joanesburgo, a partir das 15h30.

Tudo pronto, portanto, para o Brasil largar na frente.Vamos lá, que tem festa preparada do Pelourinho ao Farol da Barra.

(Postado por Vitor Hugo Soares com informações de PÚBLICO, Lisboa)

jun
15
Posted on 15-06-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 15-06-2010


Recado via e-mail de Diogo Tavares, jornalista, escritor, colaborador amigo do Bahia em Pauta e que sabe muito de música e de talentos:
====================================
“O show está ótimo, músicas autorais muito boas. E só R$10 inteira e R$5 meia. Pode espalhar que eu que ensinei o primeiro lá menor a ele. Abração”. Diogo

O recado está dado e BP reforça a recomendação.

(Postado por Vitor Hugo Soares)

jun
15

Segurança: vôo por instrumentos
I

==========================================

O jornalista político Ivan de Carvalho segue em sua coluna desta terça-feira, na Tribuna da Bahia, na trilha de um dos temas mais polêmicos para os baianos ultimamente, incluído com muito tiroteio na pauta de debates da campanha eleitoral em curso.

A Secretaria de Segurança Pública informou, ontem, que continuará disponibilizando mensalmente os dados relativos aos índices de violência na Bahia. A informação vem depois de notícia publicada em um dos principais jornais baianos, dando conta de que as estatísticas sobre criminalidade deixariam de ser divulgadas durante o segundo semestre deste ano – incluindo, portanto, toda a campanha eleitoral – por causa de uma troca a ser feita nos programas de computadores da SSP.Que a a freqüência mensal se restrinja apenas a estatísticas envolvendo dados gerais do mês e comparações com períodos anteriores será compreensível. O que é inadmissível em um governo democrático, é esconder informações, considera Ivan no texto de hoje, que Bahia em Pauta reproduz.
=========================================

(VHS)

OPINIÃO POLÍTICA

Recuperação de informação

Ivan de Carvalho

.

A Secretaria de Segurança Pública informou, ontem, que continuará disponibilizando mensalmente os dados relativos aos índices de violência na Bahia. Esta informação vem depois de notícia publicada em um dos principais jornais baianos, dando conta de que as estatísticas sobre criminalidade deixariam de ser divulgadas durante o segundo semestre deste ano – incluindo, portanto, toda a campanha eleitoral – por causa de uma troca a ser feita nos programas de computadores da SSP.

A nova informação da SSP veio depois que a primeira notícia repercutiu, sendo divulgada em outros veículos da mídia e comentada, em tom crítico e duro, por políticos expressivos da oposição estadual, a exemplo do senador César Borges, presidente do PR na Bahia e do deputado ACM Neto.

Este repórter também abordou o assunto ontem e fica feliz em saber que a SSP decidiu continuar fornecendo ao público, por intermédio da mídia, mensalmente, as estatísticas da criminalidade. Presumo que haja encontrado uma maneira menos complicada do que um apagão informático para trocar ou atualizar o software de seus computadores.

Este repórter também presume que o fluxo de informações sobre a segurança pública e a criminalidade será mantido inalterado quanto ao conhecimento mais freqüente das ocorrências. De fato, a imprensa vinha obtendo os números da criminalidade com freqüência bem maior que a mensal, pois era possível divulgar o total de ocorrências registradas durante uma semana ou um fim de semana, por exemplo, pelo menos em relação a crimes envolvendo violência – homicídios, assaltos (em diversas modalidades), roubos e furtos de veículos. Que a freqüência mensal se restrinja apenas a estatísticas envolvendo dados gerais do mês e comparações com períodos anteriores será compreensível.

Quando abordei ontem o assunto, usei a frase fatídica do ex-ministro Rubens Ricúpero no “caso das parabólicas” – “O que é bom a gente fatura, o que é ruim a gente esconde” – para dizer que com isto se parecia a notícia de que não seriam mais divulgadas, até o fim deste ano, estatísticas sobre a criminalidade na Bahia. Estranhei que isto – um comportamento típico e compreensível somente nos regimes autoritários – pudesse ocorrer estando à frente do Executivo baiano um governador com inegável comportamento democrático, o que é o caso de Jaques Wagner.

A informação de ontem da SSP é, sob este aspecto, tranqüilizadora, embora as estatísticas da criminalidade na Bahia, como sabem eu, o leitor e toda a torcida da seleção, sejam ruins. Mas o mal que seria escondê-las foi erradicado, a bem da cidadania, do direito do povo à informação sobre as ações do estado e sobre o que acontece em áreas de responsabilidade do estado, que é pelo povo criado e sustentado.

  • Arquivos

  • junho 2010
    S T Q Q S S D
    « maio   jul »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930