DEU NO TERRA-ELEIÇÕES 2010

Davi Lemos

Direto de Brasília

O presidenciável tucano José Serra chega à Bahia neste sábado (12) com uma base local em pé de guerra e contando com menos um partido na base de apoio à sua candidatura no estado. Deputados estaduais do DEM continuam lançando “fogo amigo” aos tucanos, e o PTN confirmou que estará fora da coligação demo-tucana, após manifestação, pelo presidente estadual do PSDB, Antônio Imbassahy, de não querer coligar com o partido presidido pelo deputado estadual João Carlos Bacelar (PTN).

Os tucanos disputarão ainda espaço com cem mil evangélicos que realizarão, no mesmo dia, uma Marcha para Jesus, que passará, com 14 trios elétricos pela Avenida Oceânica, onde fica localizado o Clube Espanhol, espaço escolhido para a convenção nacional tucana. Antônio Imbassahy disse ter ficado mais tranquilo após saber que a manifestação dos evangélicos ocorrerá à tarde, após o evento de lançamento da candidatura de Serra. Se tivessem escolhido o domingo (13), a convenção tucana coincidiria com a Marcha da Maconha.

O deputado estadual Carlos Gaban (DEM) afirmou que o comando do PSDB da Bahia “pensa pequeno” ao defender a postura de não coligar com o DEM e o PTN nas eleições para a Assembleia Legislativa da Bahia.

“O homem que comanda o PSDB baiano, o deputado federal Jutahy Júnior, está prejudicando o candidato à presidência José Serra, pois perde aliados com essa postura individualista e mesquinha de não querer coligar com os aliados”, afirmou o DEM.

Para Gaban, a postura de Jutahy é egoísta. “Por isso o PSDB da Bahia é pequeno. Só tem dois federais e um estadual. O PSDB da Bahia tem de pensar grande, tem de pensar em eleger Serra. Para eleger Serra, os tucanos baianos precisam do DEM, que tem 12 deputados estaduais. Mas eles só querem o bônus da aliança, deixando o ônus só com o nosso partido. Isso não é aliança. Isso não é tratamento de aliado”, declarou Gaban.

Sem polêmica
O presidente do PSDB, Antônio Imbassahy, não alimentou a polêmica, afirmando que nada disso alterará o clima da convenção nacional tucana. Ele já estima que o público presente deva ser maior que os seis mil inicialmente programados. “A mobilização é muito grande”, comemorou.

A reportagem de Terra também procurou o deputado federal Jutahy Júnior para comentar as declarações de Gaban, mas o parlamentar não foi encontrado ao telefone nem seu em gabinete, na Câmara Federal. Um dos poucos tucanos a comentar o fato, reservadamente, avaliou que a postura de Gaban é de quem está com medo de não se reeleger.

O secretário-geral do PTN, Alex Lima, confirmou que os representantes do partido não estarão na convenção de Serra. O mais provável é que o partido se coligue nas proporcionais com o PMDB e apoie Geddel Vieira Lima. O deputado Carlos Gaban lamentou: “Estamos perdendo um potencial aliado, um partido que tem representação na capital e no interior. Isso por conta do comportamento individualista do PSDB baiano”.

LEIA MAIS EM TERRA-ELEIÇÕES 2010:
http://noticias.terra.com.br/eleicoes/2010/noticias/

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • junho 2010
    S T Q Q S S D
    « maio   jul »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930