jun
02
Posted on 02-06-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 02-06-2010

O advogado Inácio Gomes, colaborador deste site blog e referência baiana na defesa de perseguidos políticos e defesa dos direito humanos, não conseguiu postar comentário ao artigo do jornalista político Ivan de Carvalho sobre a derrota do ex-ministro Waldir Pires na reunião do PT que escolheu o deputado Walter Pinheiro para uma das vagas ao senado na chapa do governador Jaques Wagner, pré-candidato à reeleição.
Sobre o assunto Inácio mandou e-mail ao editor, que BP reproduz:
======================================
“Não consegui, por algum problema técnico, comentar a noticia de Ivan em seu blog. O jeito é usar o Terra.

Li o artigo de Ivan sobre a derrota de Waldyr na reunião do PT bem como o seu comentário à respeito. Seu Blog apresentou algum problema técnico que me impossibilitou de comentar a noticia na hora. Parabenizando os dois competentes e descompromissados com interesses políticos ou econômicos . Nesta hora somente quero transcrever algumas palavras de RUY e Martin Luther King que resumem a historia do nominalmente “derrotado”:

RUY : “(…) Maior que a tristeza de não haver vencido é a vergonha de não ter lutado”.

Martin Luther King:

” O que mais me preocupa

não é o grito dos violentos,

nem dos corruptos,

nem dos sem-ética,

O que me preocupa é perceber que a gritaria das passeatas e comícios do bons de ontem estão sendo sufocadas pelo silencio de muitos dos bons de hoje”.

Inácio

jun
02
Posted on 02-06-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 02-06-2010

Wilson Dourado/Ouro Noticias

==================================

Morreu no sábado, 22/05, em Morro do Chapéu, o ex-prefeito daquela Wilson Dourado Lima. O ex-chefe político, há duas semana, sofreu um acidente quando andava a cavalo em sua fazenda. Já em casa, em recuperação, sofreu uma queda que agravou o seu quadro clínico.

Wilson Dourado Lima exerceu o mandato de prefeito da cidade de Morro do Chapéu por duas vezes, sendo que o primeiro entre 1977/1983 e o segundo entre 1993/1996. Pessoa de temperamento forte, polêmico e contundente em suas idéias e participação administrativa, tendo realizado obras a exemplo do Colégio Teotônio Marques Dourado Filho, Clube Municipal, entre outras. O sepultamento ocorreu no Cemitério da cidade de Morro do Chapéu.
(Com informações do blog Ouro Notícias)

O delegado e o ex-ministro

=====================================
PRIMEIRO PLANO

Comentário do leitor Luiz Fontana para o texto do repórter Claudio Leal sobre o encontro do delegado Protógenes Queiroz com o ex-ministro José Dirceu, na festa de aniversário do ministro Orlando Silva, dos Esportes, em São Paulo. O comentário do editor do Blogbar vem acompanhado do texto da colunista Mônica Bérgamo, da Folha de S. Paulo, sobre o assunto.
Ambos merecem reprodução neste espaço principal do Bahia em Pauta. Confira.

(Vitor hugo Soares )
=======================================
E o “Dirty Harry nacional”, o ínclito Protógenes, adota o jeito Nike de ser.

Após sambar no Brahma em companhia de J. Hawilla (Traffic), confraterniza com Teixeira (CBF). Num “revival’ da “CPI da Nike”

Como sempre, nesses casos de emoções explícitas, a grande mídia se ausenta.

Além do Terra e do Bahia em Pauta, destaca-se na cobertura, a sempre atenta Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo.

Aqui Mônica Bergamo:

________________________________

“Olha aqui o delegado que queria me prender!”, exclamou José Dirceu ao ser abordado pelo delegado Protógenes Queiroz no jantar de aniversário do ministro Orlando Silva, do Esporte, anteontem, em SP. Os dois gargalharam, apertaram as mãos e se juntaram num abraço aparentemente fraterno.

Candidato a deputado federal pelo PC do B, o policial circulava na festa tentando se aproximar dos que outrora investigou na Operação Satiagraha, em 2008, cujo alvo principal era o banqueiro Daniel Dantas. A conversa com Dirceu (que teve sua mulher, Evanise, grampeada na devassa comandada por Protógenes) não durou muito tempo.

“Me comportei bem?”, perguntou o petista depois que o delegado se afastou. Para espanto de muitos, entre uma garfada e outra de penne com tomate, disse: “Eu vou ajudar a elegê-lo”.

O “perdão” para valer, no entanto, virá depois, “no dia em que ele [Protógenes] me contar tudo o que aconteceu”. Dirceu diz acreditar que foi investigado de forma ilegal e muito mais abrangente do que a divulgada oficialmente.

Fábio Luís, o Lulinha, filho de Lula, que na época da Satiagraha surgiu no noticiário porque empresas de Dantas teriam tentado se aproximar dele, também conversou com o delegado federal na festa. “Foi um diálogo maravilhoso, emocionante mesmo”, diz Protógenes Queiroz, que sempre negou ter investigado a família do presidente da República. “Fizeram muita fofoca.” Na verdade, afirma, “o presidente estava sendo chantageado”.

“Ele [Fábio] me disse que o pai dele [Lula] me respeita muito e que a família me admira por tudo o que eu já fiz pelo Brasil. O filho do presidente é um perseguido, como eu. Responde a um processo [na Justiça]. Eu respondo a 15!”. Protógenes diz que deu seu telefone e e-mail para Fábio Luís, “para ajudá-lo no que for preciso”.

________________________________

E Protogénes extende suas alianças, Lulinha é benvindo.

jun
02
Posted on 02-06-2010
Filed Under (Artigos, Ivan) by vitor on 02-06-2010

Jota Carlos: “arrasador”.

======================================
Com informação e bom humor o jornalista Ivan de Carvalho comenta nesta quarta-feira, em sua coluna na Tribuna da Bahia, que os deputados na Assembléia da Bahia não se limitam apenas a aprovar projetos do Executivo ou do Judiciário. Os deputados estaduais têm, em seu conjunto, segundo Ivan, uma produção impressionante do que eles chamam, genericamente, de “proposições”. Uma delas é o “projeto devastados” do deputado J. Carlos, para combater a obesidade nas escolas baianas. Confira.
(VHS)

=======================================

OPINIÃO POLÍTICA

As cantinas escolares

Ivan de Carvalho

Não existem na Assembléia Legislativa somente os projetos de lei enviados pelo Poder Executivo e, raramente, pelo Poder Judiciário. Os deputados estaduais têm, em seu conjunto, uma produção impressionante do que eles chamam, genericamente, de “proposições”.

As “proposições” vão desde propostas de emenda constitucional, projetos de lei complementar, projetos de lei ordinária (nem sempre as leis propostas são ordinárias, embora isso não seja raro), projetos de resolução, moções de aplauso, de pesar, de congratulações, e uma coisa chamada “indicação”.
A indicação é um tipo de iniciativa parlamentar que merece um parágrafo próprio. Geralmente tal iniciativa acaba no início mesmo. Ela consiste em documento que o deputado protocola na Secretaria Geral da Mesa e que faz uma recomendação ou sugestão a alguma autoridade, mas às vezes o deputado ou deputada estadual “viaja na maionese”, como disse Ciro Gomes, referindo-se a Lula.

Às vezes o deputado viaja na maionese e se dana a protocolar documentos com enfáticas recomendações ao presidente da República, ministros e outras autoridades federais, sendo irrelevante a possibilidade de que, ao chegar no destino, os documentos sejam lidos pelos destinatários.

Também há “indicações” dirigidas a pessoas ou entidades jurídicas que não estão na esfera pública. Impressiona, por exemplo, que um deputado protocole “indicação” recomendando ao governador que destine uma viatura policial para determinada cidade ou povoado, bem como à OI para que instale um posto telefônico ou, se não der, até um orelhão numa comunidade rural.

Um projeto de lei devastador é do deputado J. Carlos, do PT. Ele argumenta que 40 por cento da população brasileira é obesa e, desses 40 por cento, 15 por cento são contingente infantil. “Se essa situação não for contornada, o número de obesos continuará aumentando, podendo atingir 70 milhões de pessoas”.
Daí que ele traça regras detalhadas para proibição das cantinas escolares, em todo o estado da Bahia, venderem produtos que colaborem para a obesidade, diabetes, hipertensão e outros males. Alimentos ou bebidas de alto teor de gorduras e açucares ou que contenham substâncias químicas sintéticas ou naturais inconvenientes para a saúde. Exemplos: balas, pirulitos e gomas de mascar, chocolates, doces à base de goma, caramelos, refrigerantes, sucos artificiais, refrescos à base de pó industrializado, salgadinhos industrializados, biscoitos recheados, salgados e doces, fritos, pipocas industrializadas.

É tudo que as cantinas escolares têm, tudo que os alunos gostam de consumir e boa parte do que não se deve comer. O deputado, que se tiver êxito vai fechar as cantinas, esqueceu de providenciar sua substituição pela inclusão, no currículo escolar, de aulas de jejum e de reeducação alimentar

jun
02

Depois de ouvir várias críticas ao ataque a uma frota humanitária em Gaza, o governo de Israel decidiu expulsar todos os ativistas estrangeiros, inclusive aqueles que pretendia levar à Justiça.

A decisão, segundo o portal europeu TSF, surge depois de a chefe da diplomacia norte-americana, Hillary Clinton, ter expressado publicamente a sua preocupação com Gaza e após se ter ouvido um coro de condenação da comunidade internacional ao ataque de militares israelitas a uma frota humanitária.

No dia em que Washington exprimiu preocupação com a situação dos territórios ocupados em Gaza, um oficial do exercito de Israel disse, sob anonimato, à radio do exército de Telavive, que a operação falhou, falharam os serviços secretos e falhou a abordagem correta.

Nesta terça-feira o governo israelita anunciou que vão ser deportados todos os ativistas detidos, ao todo 682 de 42 nacionalidades, sendo que 45 já tinham saído de Israel.

À rede Youtube chegou também o relato da cineasta brasileira Iara Lee, que seguia numa das seis embarcações. A cineasta disse que já antecipava que a armada poderia intervir, mas não conseguiu antever que poderia fazê-lo em águas internacionais.

Iara Lee garantiu que nos barcos seguia apenas material para ajuda humanitária e acrescentou que foram tratados como terroristas.

Entre os ativistas que queriam furar o bloqueio humanitário a Gaza imposto por Israel estavam jornalistas, políticos, médicos e a Prêmio Nobel da Paz irlandesa Mairead Corrigan.

(informações do portal TSF)

jun
02
Posted on 02-06-2010
Filed Under (Artigos) by vitor on 02-06-2010

O Governo de Cuba começou nesta terça-feira,1 de junho, o transferir os presos políticos para prisões mais próximas de onde moram as famílias, como resultado de contatos da hierarquia da Igreja Católica com o líder do regime Raul Castro.

Os contatos pretendiam suavizar as condições de detenção, permitindo ainda a transferência dos presos doentes para hospitais.

Em declarações ao portal português TSF, a famosa blogueira cubana, Yoani Sanchez, mostrou-se convencida de que este é o primeiro passo para a libertação dos presos políticos em Cuba.

A blogueira confessou que, tal como outras pessoas, debate-se entre a «esperança» e a «dúvida e o ceticismo» perante esta atitude do regime cubano.

(Informações TSF, Lisboa)

jun
02
Posted on 02-06-2010
Filed Under (Multimídia) by vitor on 02-06-2010


======================================
Fotografia, para um você e eu no Porto da Barra, de preferência. Eliane Elias, boa de voz e piano, abre o mês de junho com Fotografia, de Tom, provando que a Bossa, como a vida, continua. Um abraço, amigos, fiquem com Deus!
BOA NOITE!!!
(Gilson Nogueira)

jun
02
Posted on 02-06-2010
Filed Under (Artigos, Ivan) by vitor on 02-06-2010


========================================
“No momento é o caos”. Isto sim diz respeito à situação presente na Bahia quanto ao aspecto da segurança pública, afirma o jornalista político Ivan de Carvalho, no artigo que assina nesta terça-feira em sua coluna na Tribuna da Bahia e que Bahia em Pauta reproduz.
(VHS)

==========================================

Não vi ninguém de burka

Ivan de Carvalho

“No princípio era o caos”. Mas isso diz respeito ao princípio do Universo, quando a matéria não havia ainda saído de seu estado indiferenciado e começado a percorrer o caminho que levaria ao que está aí hoje e a tanto mais que estará amanhã e que não temos condições de prever, salvo se recorrermos a algumas “lendas” e “mitos” que a academia científica cisma em manter na lata de lixo do conhecimento, ao invés de procurar entender.
“No momento é o caos”. Isto sim diz respeito à situação presente na Bahia quanto ao aspecto da segurança pública. E têm todos a condição de prever que, se medidas amplas e enérgicas não forem adotadas com urgência e ampla coordenação entre as esferas de poder, incluída nelas o caos aumentará, ainda que isto pareça um paradoxo.
Mas o paradoxo é só aparente. Vejamos. Há algum tempo atrás a população da capital e algumas outras áreas da região metropolitana de Salvador compreendeu que se tornara um risco utilizar os caixas eletrônicos bancários espalhados nas ruas, proximidades de shoppings-centers e lugares semelhantes. O risco era bastante grave para levar os bancos (não só na Bahia, mas em todo o país) a limitar a quantia quase irrelevante, a partir das 22 horas, o valor dos saques permitidos.
Esta precaução, no entanto, revelou-se um paliativo de eficácia mínima, pois os assaltos a clientes de bancos nesses caixas podiam ser feitos antes desse horário. O cliente seria assaltado depois ou já faria o saque sob ameaça, inclusive na situação conhecida como “seqüestro relâmpago”.
Então, os clientes passaram a preferir fazer seus saques diretamente nas agências bancárias, nos guichês ou nos caixas eletrônicos instalados no interior das agências. Isto, gradual, mas rapidamente, está multiplicando o número de crimes abrigados sob a denominação de “saidinha bancária”, que o leitor, por já saber, me poupará explicar do que se trata.
Claro que qualquer desses crimes mencionados implica em risco para a vida ou risco de morte da vítima, pois tem muito assaltante matando sem nenhuma razão. E para eles é razão fortíssima qualquer movimento que considerem “suspeito” – por mais pacífico que realmente seja.
Impulsionado por essa insegurança coletiva e preocupado em por obstáculos ao crime da “saidinha bancária”, o deputado democrata Clóvis Ferraz, ex-presidente da Assembléia Legislativa, apresentou projeto de lei que proíbe, no território do Estado da Bahia, o ingresso, nas agências bancárias, de pessoas com aparelhos de telefonia móvel ou outros equipamentos de comunicação à distância, assim como de pessoas com óculos escuros, chapéu ou boné. Ele espera que a proibição dessas indumentárias e adereços facilite o reconhecimento dos bandidos pela polícia, com base nas imagens de câmaras espiãs e eventualmente de testemunhas.
O deputado deixou de incluir no rol das coisas proibidas as máscaras, mas não sei se isto ocorreu por esquecimento ou por presumir que pessoas mascaradas sejam naturalmente barradas, mesmo que isto não conste em lei – obviamente ressalvada a hipótese de essas pessoas portadoras de máscaras renderem os seguranças do banco antes de entrarem.
Ah, acho que a proibição da burka também não foi proposta. Mas, por enquanto, ainda não vi ninguém de burka na Bahia. Contudo, com esse amor roxo entre Lula e Ahmadinejad, os assaltantes podem ser estimulados a usar o estratagema.

jun
02

AOS LEITORES, OUVINTES E AMIGOS DO BP:

Por motivos técnicos o Bahia em Pauta esteve fora do ar nas últimas 24 horas. Felizmente a complicada engrenagem dos programas de computadores volta a entrar nos eixos e estamos aqui de novo.

Pela primeira vez o BP precisou enfrentar segredos e armadilhas cibernéticas sem o seu guia seguro nesta área Dimas Josué da Fonseca, também moderador deste site blog,  que partiu há quase dois meses, mas seguramente segue velando pelo BP, onde quer que esteja, em qualquer dimensão.

Tanto que providenciou dois anjos da guarda – Cristina Guerra e Laura Tonhá – que, na ausência de Dimas, se desdobraram e ajudaram a trazer Bahia Pauta de volta ao ar. Firme, forte, independente e desafiador como sempre.

BP agradece, e segue em frente.

( Vitor Hugo Soares, editor )

Dirceu e Protógenes na festa de Orlando Silva

====================================================

“Ó o delegado que quis me prender”, anunciou o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, ao avistar o delegado da Polícia Federal , Protógenes Queiroz, entre os convidados da festa de aniversário do ministro dos Esportes, Orlando Silva, que reuniu políticos, empresários e amigos para comemorar seu aniversário de 39 anos, no restaurante Praça São Lourenço, em São Paulo, na noite desta segunda-feira (31).
Com um grupo de jazz, a festa atraiu dirigentes esportivos e personagens fundamentais na engrenagem da Copa 2014. Em 9 de junho, o ministro viajará para a África do Sul, onde vai iniciar conversas preparatórias para o mundial no Brasil.O encontro em que Dirceu e Protógenes (PC do B ), agora candidato a deputado federal por São Paulo, selaram as pazes depois de um período de hostilidade. Presente, o reporter Claudio Leal conta tudo em Terra Magazine e Bahia em Pauta reproduz.

=========================================================

Claudio Leal

O ministro dos Esportes, Orlando Silva Jr., reuniu políticos, empresários e amigos para comemorar seu aniversário de 39 anos, no restaurante Praça São Lourenço, em São Paulo, na noite desta segunda-feira (31). Com um grupo de jazz, a festa atraiu dirigentes esportivos e personagens fundamentais na engrenagem da Copa 2014. Em 9 de junho, o ministro viajará para a África do Sul, onde vai iniciar conversas preparatórias para o mundial no Brasil.
Entre os convidados, o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ricardo Teixeira; o pré-candidato do PT ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante; o ex-ministro José Dirceu; o pré-candidato do PCdoB ao Senado, Netinho de Paula; o delegado federal Protógenes Queiroz; o presidente da Federação Paulista de Futebol, Marco Polo Del Nero; a ex-jogadora de basquete Hortência; o tricampeão mundial Rivelino; os presidentes do São Paulo, Juvenal Juvêncio, e do Santos, Luis Álvaro de Oliveira; e o filho do presidente da República, Lulinha.
Às 23h, Orlando Silva agradeceu a celebração, organizada por sua mulher, a atriz Ana Cristina Petta, e lembrou que não será candidato em 2010, acenando apoio para o ex-presidente da UNE Gustavo Petta.
– Quem esqueceu de trazer o presente, não se contranja. Em outubro, vote em Dilma para presidente do Brasil… – brincou.
O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu chegou mais tarde ao evento. Antes de sentar-se na mesa do presidente do PT de São Paulo, Edinho Silva, o petista se encontrou com o delegado Protógenes, pré-candidato do PCdoB a deputado federal. Dirceu, que teve o mandato cassado em 2005, foi citado em trechos e diálogos do inquérito da Operação Satiagraha.
– Ó o delegado que quis me prender! – anunciou, alto, Zé Dirceu.
E abraçou-o.
“Você tá em campanha?”, quis saber o ex-ministro. Ambos confidenciaram a maldade das fofocas que envenenaram a relação dos dois no rastro da operação que prendeu o banqueiro do Opportunity, Daniel Dantas, em julho de 2008. “Está tudo acabado”, entreouviu-se, ao selarem as pazes. Protógenes afirmou a Dirceu que as intrigas nasceram dos “adversários do presidente Lula”.
Até as 2h, a festa ainda não havia acabado, como prometeu Orlando Silva. Ao lado da banda de jazz, que a essa altura improvisava com um cantor de hip-hop, ele dançava e recebia os abraços dos retardatários.

Leia mais em Terra Magazine
http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI4461918-EI6578,00.html

  • Arquivos

  • junho 2010
    S T Q Q S S D
    « maio   jul »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930