maio
26


=========================================
BOA NOITE!!! ( SE FOR POSSÍVEL DORMIR TRANQUILO DEPOIS DE UM DIA ASSIM)

(VHS)

maio
26
Posted on 26-05-2010
Filed Under (Charges) by vitor on 26-05-2010


==========================================
Charge Jornal do Comércio (PE) – Postado no Blogbar do Fontana

maio
26
Posted on 26-05-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 26-05-2010

Dona Lucia e Wagner no Vila Velha

DEU NA UOL
=========================================
O Ministério da Justiça julgou procedente o pedido de anistia política ao cineasta Glauber Rocha, que sofreu censura e foi perseguido pelo regime militar.
A defesa do cineasta foi feita pelo ministro da Cultura, Juca Ferreira em solenidade, na tarde desta quarta-feira, no Teatro Vila Velha, em Salvador.
Estavam presente ao julgamento o governador Jaques Wagner, Dona Lucia e Paloma Rocha, mãe e filha do cineasta.
O processo de anistia foi iniciado, em 2006, pela filha do cineasta Paloma Rocha. “Este é um momento de muita emoção para todos nós da família. Fico duplamente orgulhosa por ver meu pai anistiado e ver o reconhecimento do Brasil que faz isso. De um Brasil maduro que anistia seus filhos que lutaram pela liberdade democrática”.
Ao final da solenidade foi realizado um ato cultural em homenagem a Glauber, com a apresentação do grupo teatral “O Bando” e a exibição “Sessão de Memória”.

ACM Neto chama atenção do país para morte de delegado.
Em discurso feito no plenário da Câmara Federal nesta quarta-feira, 26, o deputado ACM Neto (DEM-BA) lamentou o assassinato brutal do delegado Cleyton Leão Chaves, titular da 18ª Delegacia de Polícia de Camaçari, vítima de emboscada na Estrada da Cascalheira. Neto contou como aconteceu o assassinato, que acabou sendo transmitido pela Rádio Líder FM de Camaçari e virou assunto nacional.
Ao mesmo tempo em que se solidarizou com os familiares da vítima, o democrata politizou o fato ao protestar “por mais este trágico capítulo sobre a onda de violência que tomou conta da Bahia desde a posse do governador Jaques Wagner (PT)”.
“A Bahia hoje é um estado tomado pelo medo, pela insegurança, pela criminalidade desenfreada, pela falta de controle e presença do poder público estadual no combate ao crime. Tanto que parte dos policiais civis estão em greve reclamando da falta de condições de trabalho”, acrescentou ACM Neto, destacando que o delegado Cleyton Leão Chaves “cumpria com correção e espírito público sua função”.
O parlamentar, neto do ex-governador e ex-presidente do senado, Antonio Carlos Magalhães, ampliou o tom político de seu pronunciamento sobre o assassinato do delegado titular de Camaçari:. “Espero que a vida dele não seja levada em vão. O choro de sua família é de todo o povo baiano, e que sirva de alerta para as autoridades públicas do estado. Sei que o governador Jaques Wagner está no fim do seu mandato, mas não é possível que o legado que ele deixe para a Bahia seja o de ter transformado o nosso estado no palco da violência, criminalidade e banditismo. Logo a Bahia, que sempre foi vista e reconhecida pelo país por suas belezas naturais, riquezas, força cultural e inteligência do seu povo”, discursou.
Segundo Neto, hoje a Bahia é famosa no noticiário nacional pela violência e criminalidade. E mandou um recado ao governador, no estilo do falecido avô: “Wagner, espero que, ao invés de só se preocupar em fazer política, coloque a mão na massa pois o seu desgoverno está custando a vida de cidadãos baianos”, frisou. Segundo ACM Neto, já foram registrados mais de 14 mil homicídios após a posse do petista em todo o estado.

maio
26
Posted on 26-05-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 26-05-2010

Rainha no Parlamento: cortes/DN

===========================================
A rainha Elizabethl II assumiu ontem que a redução do déficit deve ser a prioridade dos britânicos. “O programa legislativo do meu Governo será baseado nos princípios da liberdade, justiça e responsabilidade.

Segundo a rainha, a primeira prioridade é reduzir o déficit e restaurar o crescimento econômico e serão tomadas medidas para acelerar a redução do déficit, anunciou na sessão inaugural do Parlamento de Westminster.

Num discurso cheio de pompa, a monarca apresentou pela primeira vez um programa de um Governo de coligação, pois tal nunca aconteceu ao longo dos seus 58 anos de reinado. Ouvindo suas palavras, lado a lado, estiveram os protagonistas deste novo Executivo britânico: David Cameron, primeiro-ministro, líder dos conservadores, e Nick Clegg, vice-primeiro-ministro, líder dos liberais-democratas.

Vinte e duas novas leis em 18 meses é o que pretende aprovar o Governo, estando previstas reformas políticas, orçamentais, nas áreas da educação, das ajudas sociais, da despesa e do peso do Estado.

As palavras da monarca não foram propriamente uma surpresa, já que o rascunho do seu discurso tinha aparecido publicado nos jornais de domingo – para grande embaraço do Governo e do Palácio de Buckingham.
Além da redução do défice, que neste momento é o maior da UE, a rainha confirmou que vai haver referendo sobre a alteração do sistema eleitoral britânico, reforma política para introduzir datas de início e fim de mandato do Governo, uma quota para imigrantes que venham de fora da UE, a transformação das escolas primárias e secundárias em academias, a privatização dos correios e o fim do BI.

Apesar dos cortes radicais anunciados aos britânicos, não foi ainda explicado se a realeza também vai apertar o cinto. 41,5 milhões de libras, ou seja, 48,2 milhões de euros, foi quanto a casa real custou ao bolso dos contribuintes no ano passado. Alguns jornais dizem que a isto junta-se ainda 50 milhões em segurança.

Em seguida ao discurso de Elizabeth II em Westminster, onde a Rainha se deslocou na sua carruagem dourada e usando a sua tiara com três mil diamantes preciosos, acabou -se a trégua política. Os trabalhistas, que passaram à oposição, depois de estarem no poder 13 anos, prometeram desde logo votar contra a reforma do tempo dos mandatos governamentais.

(Informações do Diário de Notícias, de Lisboa)

maio
26
Posted on 26-05-2010
Filed Under (Multimídia) by vitor on 26-05-2010

Vídeo do You Tube divulgado no portal Bahia Notícias:

maio
26

Em comunicado distribuído há pouco pela AGECOM, o gabinete do governador Jaques Wagner diz que agentes das polícias Civil e Militar estão na região de Camaçari procurando os bandidos que mataram na manhã desta quarta-feira (26) o delegado titular do município, Clayton Leão Chaves. O policial foi atingido no momento em que concedia uma entrevista por telefone a uma emissora de rádio local. Leão chegou a ser levado ao Hospital Geral de Camaçari, mas não resistiu aos ferimentos.

Fazem parte da operação policiais da Coordenação de Operações Especiais (COE) da Polícia Civil, do Grupamento Aéreo da Polícia Militar, da Delegacia de Homicídios, da Superintendência de Inteligência da SSP, dentre outras unidades. O delegado-geral da Polícia Civil, Joselito Bispo, está coordenando as investigações.

maio
26

Delegado Cleiton Leão: metralhado ao telefone

DEU NO CORREIO DA BAHIA on line
==========================================
O delegado titular da 18ª Delegacia, em Camaçari, Cleiton Leão, foi metralhado e morreu em uma emboscada na manhã desta quarta-feira (26), na estrada da Cascalheira, que liga o pedágio até o município de Camaçari.

De acordo com informações da polícia, Leão estava com a esposa e dava uma entrevista ao vivo (por telefone) para a rádio local Líder, quando bandidos passaram em um veículo e dispararam rajadas de metralhadora contra o delegado. Nenhuma outra pessoa ficou ferida. Agentes da delegacia estão no local para buscar pistas dos bandidos


========================================

O músico Julian Marley, filho do jamaicano Bob Marley, vai se apresentar no Reggae Power Festival, na Praia de Ipitanga, em Lauro de Freitas (BA), no sábado (29). Pela terceira vez na Bahia, ele viaja com a turnê para divulgar o CD “Awake”, que ainda não chegou às lojas no país. Julian já passou por Brasília e São Paulo e depois segue para o Recife. Ele vai ao Pelourinho hoje à tarde e traz na bagagem o desejo de cantar de novo com o Olodum.
O novo trabalho contou com participações especiais dos irmãos Stephen e Damian Marley e do rapper Mr. Cheeks. Mas eles não acompanham a turnê.

O show no festival terá uma pitada de solidariedade, pois vai servir de ponto de arrecadação de donativos para as vítimas das enchentes em Lauro de Freitas, no mês passado. Julian também falou sobre a recente onda de violência vivida na capital da Jamaica, que deixou ao menos 27 mortos.

“Amo a música brasileira. Se eu puder cantar com o Olodum vai ser um momento de grande alegria para mim”, diz Julian Marley.

Antes da apresentação, ele vai dar uma parada no Pelourinho, nesta quarta-feira (26), para reencontrar com músicos do Olodum, às 14h. Julian cantou “Stir it up”, em ritmo de samba-reggae, na companhia dos percussionistas baianos durante uma apresentação do grupo, em Fortaleza, em 2006. Admirador do ritmo baiano, o músico inglês espera repetir a “canja” em Salvador, ao lado dos meninos da Escola Mirim de Percussão do Olodum.

“Amo a música brasileira. O reggae tem uma característica marcante que é a percussão e o som percussivo é também uma característica da música baiana. Se eu puder cantar novamente com o Olodum vai ser um momento de grande alegria para mim”, disse Julian Marley ao G1.

O festival ainda vai contar com apresentações de Natiruts, Ponto de Equilíbrio, Geoffrey Chambers, Adão Negro e Zimbabwe.

“Espero que a situação na Jamaica volte a ser como era antes dessa violência. É um país de paz”, afirma Julian Marley.
Jamaica
Julian nasceu em Londres, em 1975, e já começou a se interessar por música aos 5 anos, quando gravou sua primeira música em Kingston, na Jamaica. Em 1989, ele lançou o primeiro CD “Uprising” e se mudou definitivamente para a Jamaica três anos depois.

Preocupado com a recente onda de violência em Kingston, na Jamaica, Julian disse esperar pela retomada da tranquilidade no país. Pelo menos 27 pessoas morreram, 30 ficaram feridas e 211 foram presas, desde domingo (23), por conta dos confrontos entre policiais e gangues de traficantes de drogas. “Espero que a situação na Jamaica volte a ser como era antes dessa violência. É um país de paz. Quero poder viajar pelo país sem ter de me preocupar com segurança. Detesto todo tipo de guerra.”
(Informações do G1 e do Olodum )

maio
26
Posted on 26-05-2010
Filed Under (Multimídia) by vitor on 26-05-2010

Caetano(abraçado com Wagner): ironias

========================================
A comemoração de aniversário de Walter Pinheiro virou concorrida e ostensiva festa de grupos petistas influentes no partido e no governo estadual em apoio ao parlamentar e ex-secretário de Planejamento em sua disputa com o ex-governador e ex-ministro Waldir Pires pela vaga de senador que ainda sobra na chapa majoritária do governador Jaques Wagner (PT), pré-candidato à reeleição.
Serviu até para frases de duplo ou até triplo sentido, como a do prefeito de Camaçari Luiz Caetano, coordenador da campanha de Wagner, que aconselhou “reflexão” aos petistas ainda fiéis às preferência por Waldir. A palavra “reflexão” não foi posta aí por Caetano casualmente, mas como uma ostensiva ironia, assinala o colunista político Ivan de Carvalho em seu artigo sobre o assunto, publicado nesta quarta-feira pela Tribuna da Bahia, que Bahia em Pauta reproduz
.
(VHS)
============================================

OPINIÃO POLÍTICA

David ou Leônidas

Ivan de Carvalho

A pretexto do aniversário do deputado Walter Pinheiro, do PT, quase todos os prefeitos petistas foram levados (eles não tomariam essa iniciativa por conta própria, dá para apostar) ao restaurante Barbacoa, lugar onde atuais oposicionistas costumavam se reunir sob uma saraivada de críticas e ironias dos petistas a respeito da sofisticação do local. Mas parece que os petistas estavam era com uma certa inveja, já que agora são fiéis freqüentadores. Além dos prefeitos, estava presente a maioria da comissão executiva estadual.
Por tudo que se tem dito nos dias recentes, não seria sequer necessário, para se entender o real objetivo do almoço, que o blog Política Livre publicasse os nomes dos 15 dos 19 membros da executiva estadual que deram apoio à candidatura de Walter Pinheiro a senador, no confronto ora ainda existente com a candidatura do ex-governador e ex-ministro Waldir Pires, a quem os comensais se esmeraram em degustar, com requintes de canibalismo político.
Além dos 15 nomes citados pelo referido blog e dos prefeitos petistas, outras figuras gradas, ou graúdas, do governismo, estiveram lá dando seu apoio à candidatura de Pinheiro. Uma delas foi o ex-governador e candidato a vice-governador Otto Alencar. Do PT, cito apenas dois nomes, o suficiente para marcar com extrema precisão a posição da cúpula do partido e do governo: o presidente estadual do PT, Jonas Paulo e o coordenador da campanha do governador Jaques Wagner à reeleição, o prefeito de Camaçari Luiz Caetano.
Para completar, a assessoria do deputado Nelson Pelegrino, que aspirou à vaga para o Senado, mas na prática já entregara os pontos, emitiu nota, afirmando que Pelegrino comunicou ao governador Wagner e ao presidente do PT, Jonas Paulo, a retirada de sua pré-candidatura a senador. (Resolveu apoiar Pinheiro). A nota não diz se Pinheiro se comprometeu ou não com Pelegrino a não tentar concorrer à prefeitura de Salvador em 2012 e ficar pensando apenas na eleição de governador de 2014, naturalmente se for eleito senador em outubro próximo, o que muitos petistas dão como favas contadas. A nota não faz qualquer referência a essa questão, de modo que há ainda de ser investigado se Pelegrino se entregou ou negociou.
O governador não foi ao encontro, mas o coordenador de sua campanha, Luiz Caetano, deu o recado: “Iniciaria uma ‘reflexão’, caso fosse ‘o pessoal que está apoiando o nome’ do ex-governador Waldir Pires no PT para a mesma disputa” – isto é, em oposição ao deputado Walter Pinheiro. A palavra “reflexão” não foi posta aí por Caetano casualmente, mas como uma ostensiva ironia. Ante decisões ou situações complexas, Waldir Pires costuma dizer que é preciso fazer uma “reflexão”.
Ante o exposto e o que o espaço de que disponho não é suficiente para expor, minha conclusão é que Waldir Pires, com os seus 84 anos, a sua história de bravo e a sua biografia como uma pedra preciosa sem jaça, está entre ser David ou Leônidas. Se vencer, terá sido David. Se perder, terá obtido a inesquecível “derrota” de Leônidas, que em nada manchou, mas marcou indelevelmente na história a vitória do rei de Esparta.

  • Arquivos