maio
25


========================================
Rod Stewart no grande concerto americano de música.

http://fontanablog.blogspot.com/

BOA NOITE!!!

maio
25
Posted on 25-05-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 25-05-2010

Menos um do PT na corrida baiana para o senado
Segundo sua assessoria o deputado federal Nelson Pellegrino comunicou hoje ao presidente do Partido dos Trabalhadores, Jonas Paulo, e ao governador, Jaques Wagner, a retirada de sua pré-candidatura ao senado. De acordo com Pellegrino a decisão é fruto da busca de um consenso dentro do partido. O parlamentar avalia que o deputado Walter Pinheiro reúne todas as condições dentro do partido para disputar o senado.
Pellegrino, ainda segundo o comunicado, considera Waldir Pires um ícone do Partido dos Trabalhadores, mas que nesse momento, acredita que é necessário investir em novas lideranças. No próximo domingo, quando será realizado o encontro extraordinário do PT, Pellegrino apoiará o nome de Walter Pinheiro para o senado, antecipa a mensagem.

maio
25
Posted on 25-05-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 25-05-2010

DEU NO PORTAL IG (ÚLTIMO SEGUNDO)

O pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, subiu o tom nesta terça-feira durante sabatina promovida pela Confederação Nacional da Indústria, em Brasília. Apesar de ter minimizado o crescimento da adversária petista Dilma Rousseff (PT) nas últimas pesquisas, Serra aumentou o tom das críticas três dias após o último levantamento do Datafolha.

O tucano, porém, negou ter sido agressivo e disse que não se estressa com pesquisa. “O que está acontecendo até agora nessas pesquisas a gente previu. A gente tem indicadores. A percepção dos eventos que vão acontecer e tudo mais. De modo que não tem nada a ver uma coisa com a outra”, disse.

Durante a primeira fase da pré-campanha, Serra preferiu se apresentar ao eleitorado e fazer críticas pontuais ao governo. Na CNI, ele começou sua participação no evento cobrando mais debates entre os candidatos. “Não é confronto político. É confronto de ideias”, disse, reclamando da decisão da entidade de isolar os candidatos de seus adversários no momento de sua fala.

maio
25

ACM Junior: gosto pela política

=======================================
Rumores que grassam nos bastidores dos Democratas baianos – das barrancas do Rio São Francisco, no interior, aos arredores do bairro da Federação, na capital -, dão conta de que poderá ainda haver surpresa – e das grandes -, na composição da chapa majoritária do ex-governador Paulo Souto para disputar as eleições sucessórias deste ano.

Estaria a caminho nada menos que a troca do nome do vice na chapa do DEM para tentar retomar Ondina, o “palácio das cigarras”, como dizia o cronista e ex-deputado Raimundo Reis. Em lugar do tucano ex-prefeito de Guanambi, Nilo Coelho, que deixou o cargo para ser o vice de Souto, um carlista puro sangue – e bota sangue puro nisso: o senador Antonio Carlos Magalhães Junior (DEM-BA). Na mudança, Nilo iria disputar uma vaga para o senado. “Numa boa”, ao que diz fonte próxima ao político e pecuarista do oeste.
Os ruídos internos cada vez mais intensos, também explicam o motivo da reviravolta: O senador ACM Junior tomou gosto pela política depois da morte do pai, quando teve que assumir o senado. Mas concorrer a uma reeleição, em caso de vitória, significaria o afastamento do comando local dos negócios da família, que sempre foi o seu forte – principalmente à frente do império local de comunicação-, para se concentrar em Brasília.

É aí que bicho começa a pegar, e daí a vacilação. Há quem considere a troca uma jogada de mestre, mas há também quem não ache tanta graça assim na mudança, principalmente entre os tucanos.
Mas os rumores na cessam e a fumaça começa a escapar das chaminés de democratas e tucanos.
( Vitor Hugo Soares )


========================================

GLAUBEEEEERRRRR!!! (Gilson Nogueira)

maio
25


========================================
Em seu artigo desta terça-feira, na Tribuna da Bahia, o jornalista político Ivan de Carvalho escreve sobre as diferenças na maneira de encarar a questão da violência e propor saídas para o problema que se agrava, entre os dois candidatos que lideram as pesquisas da sucessão presidencial. O tucano Serra promete até a criação de um novo ministério, só para tratar da questão. A petista Dilma Rousseff, candidata do PT, já criticou o Ministério da Segurança Pública prometido pelo oposicionista . Bahia em Pauta reproduz o texto. Confira.

(VHS)

==========================================


OPINIÃO POLÍTICA

Segurança, Serra e Dilma

Ivan de Carvalho

1. Recentemente, durante visita à Bahia, o candidato a presidente República da coligação PSDB-DEM-PPS e outros partidos, José Serra, assumiu publicamente o compromisso de, caso seja eleito, criar o Ministério da Segurança Pública e transformar o problema da insegurança na sociedade em uma das prioridades de seu governo. Escolheu a Bahia para o anúncio porque este é um estado em que o avanço da criminalidade, organizada ou não, mas habitualmente violenta, pode ser qualificada sem receio de exagero como alucinante. Último fim de semana, 22 homicídios na RMS, segundo o noticiário policial.

2. Em ocasião pouco posterior, o candidato tucano insistiu no assunto, assinalando o óbvio – que a criminalidade e a violência no Brasil são alimentadas principalmente pelo contrabando de armas e o tráfico de drogas, sendo, portanto, grande a responsabilidade federal, e que sem um envolvimento profundo e decidido da União o problema não será atenuado, muito menos resolvido, mas sim agravado. Deixou claro que é uma obrigação da União assumir, politicamente e com os meios de que dispõe, a liderança da luta contra a insegurança.

3. Lamentavelmente, já durante os oito anos do governo FHC o crime organizado e violento, que inicialmente fincou suas raízes no Rio de Janeiro sob a condescendência ou inação dos governos de Leonel Brizola, passou a expandir-se para outras áreas do território nacional com intensidade, embora em graus diferentes haja se espalhado por todo o país, quebrando os parâmetros anteriores de criminalidade. É claro que a rápida urbanização do país foi um fator fundamental para isto, mas os governantes (sempre com as tradicionais raras e honrosas exceções) não deram a mínima importância para isso nos seus programas de governo. Havia a convicção de que o grau de segurança pública acaba não influindo expressivamente nas eleições e, portanto, pode ser negligenciado.

4. Se já foi assim durante o governo de oito anos de FHC, com Lula vem sendo muito pior. Basta vez os números do começo do governo Lula e os de agora em relação à criminalidade e à violência e observar que o atual presidente foi tão omisso quanto seu antecessor num programa de combate ao crime. E que, assim, este acelerou seu avanço. Lula inventou o Pronasci (Programa Nacional de Segurança com Cidadania), com o qual o leitor deve estar completamente familiarizado e sabedor de tudo que tal programa tem feito pela segurança pública. Perdoem a ironia. Inventou também a Força Nacional de Segurança, uma colcha de retalhos formada por grupos de policiais militares dos Estados, sem treino para isto, deslocados e postos, em emergências, sob comando federal. Uma idéia impressionante.

5. Dilma Rousseff, candidata do PT, já criticou o Ministério da Segurança Pública prometido pelo oposicionista José Serra. E não prometeu nada para compensar. A impressão é a de que pretende deixar tudo como está.

  • Arquivos