maio
23
Postado em 23-05-2010
Arquivado em (Newsletter) por vitor em 23-05-2010 12:07

DEU NO PORTAL TSF (LISBOA)

O dissidente cubano Guillermo Fariñas, em greve da fome há 87 dias, afirmou sábado que 18 prisioneiros políticos vão ser transferidos para prisões mais próximas do seu lugar de residência ou para hospitais, se estiverem doentes.

Ainda de acordo com Fariñas, os detidos devem começar a ser transferidos na segunda-feira, escreve a agência Lusa.

Contactado por telefone no hospital de Santa Clara, 270 quilômetros a leste de Havana, o ciberjornalista de 48 anos, que reclama a libertação dos prisioneiros políticos doentes, declarou ter sido informado destas transferências pelo prelado Juan de Dios Hernandez, que o visitou, uma informação confirmada por uma fonte na Igreja Católica.

Se esta informação se concretizar, vai tratar-se do primeiro gesto por parte do presidente Raul Castro em prol dos prisioneiros políticos após um encontro, o primeiro do tipo, sobre este processo, com o chefe da Igreja Católica cubana, o cardeal Jaime Ortega, e o presidente da conferência episcopal, Dionisio Garcia.

De acordo com Guillermo Fariñas, o enviado da Igreja indicou igualmente que pode ocorrer em breve um encontro entre a Igreja e as autoridades «para falar de possíveis libertações».

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos