maio
20
Posted on 20-05-2010
Filed Under (Multimídia) by vitor on 20-05-2010


============================================
Boa Noite!!!

maio
20
Posted on 20-05-2010
Filed Under (Charges) by vitor on 20-05-2010

DEU NO EL PAÍS (es) E NO BLOGBAR DO FONTANA

Charge de Erlich – El País, es

maio
20

A evangélica Marina Silva, que visitará Salvador neste fim de semana, se encontrará com o arcebispo Dom Geraldo Magela, cardeal Primaz do Brasil e ex-presidente da CNBB. A visita, segundo assessores da senadora acreana ocorrerá na manhã desta sexta-feira, 21, 10h, e marcará o inicio de suas atividades na capital baiana.

Marina ficará em Salvador até sábado, com agenda cheia de contatos políticos e eventos, para o lançamento das pré-candidaturas dos deputados federais Luiz Bassuma e Edson Duarte ao governo do estado e ao senado.

Nesta sexta-feira, depois do encontro com o cardeal Magela , dará uma entrevista coletiva às 10h30 da manhã, antes do encontro e palestra com empresários na Associação Comercial, às 16h, e de saudação às lideranças evangélicas na Câmara Municipal, às 19h30.

No sábado, às 8h, Marina participa do pré-lançamento das candidaturas dos deputados Edson Duarte e Luiz Bassuma.

maio
20
Posted on 20-05-2010
Filed Under (Artigos, Janio) by vitor on 20-05-2010

Marina: “gata é pouco”

===========================================
CRÔNICA/PERFIS

Uma doce jaguatirica e um mico dourado

Janio Ferreira Soares

Em agosto de 2009, quando ainda se especulava quais seriam os candidatos a presidente da república, eu fiz um artigo que descrevia a senadora Marina Silva como um bichinho manso e assustado que, se provocado, poderia dar um bote certeiro qual uma jaguatirica acuada. Quando é agora, por ocasião da escolha de Guilherme Leal como seu vice, eis que ela assume publicamente essa sua porção felina.
Tudo começou quando o cartunista Mauricio Ricardo escreveu no seu twitter que ela ia “ficar gata”, já que o seu vice é o dono de uma das maiores empresas de cosméticos do País. Bem- humorada, ela rebateu: “Gata é pouco, vou ficar uma jaguatirica!”. E continuou: “Se você olhar uma jaguatirica, ela é tão doce, é tão leve…!”. Quando um repórter lembrou que o felino também arranhava, ela completou: “Arranha quando ela é injustamente provocada. Uma jaguatirica no seu habitat, respeitada, tem as unhinhas bem guardadinhas e bem macias”. Grande Marina!
Fico aqui, entre o Raso e o Rio, pensando como estariam as pesquisas eleitorais se o nosso pastor Inácio, mui digníssimo entendedor de jogo de peteca a fissões nucleares, andasse com a senadora a tiracolo apresentando-a aos seus seguidores como a sua ungida. Eu sei que é arriscado falar em hipótese, mas acredito que com o seu perfil de mensageira de boas novas, Marina seria quase uma unanimidade. É claro que a questão religiosa – como bem lembrou o ator Wagner Moura numa recente entrevista – é preocupante, principalmente no que diz respeito às pesquisas com células-tronco. Mas nada que um papo com Gil, Gabeira e outros avatares que habitam e curtem os baratos que a floresta proporciona não possa resolver. (Em tempo: Marina é evangélica, enquanto Dilma e Serra, pelo andar da carruagem, são duas entidades comandadas pela religião que melhor lhes convier).

De qualquer maneira, é muito bacana ver uma candidata com um humor natural e hábitos aparentemente normais diante de tantas mutações físicas e ideológicas de seus concorrentes. Mas o melhor é que eu acho que jamais correremos o risco de ver a nossa meiga jaguatirica frequentando algum cabeleireiro da moda, como fez Dilma recentemente, cujo penteado me pareceu uma espécie de homenagem ao topete do mico-leão-dourado. A bicharada e a floresta, na dúvida, agradecem as deferências.

Janio Ferreira Soares, cronista , é secretário de Cultura e Turismo de Paulo Afonso (BA), no Vale do Rio São Francisco)

maio
20


=========================================
MARIA OLÍVIA

De São Paulo

Trinta anos depois de sua última turnê no país o cantor cubano Silvio Rodríguez voltará aos EUA para se apresentar no Carnigie Haal , templo musical no coração da Broadway, em Nova York. Durante o governo do presidente George W. Bush (2001-2009), que interrompeu o intercâmbio cultural entre Cuba e EUA, Rodríguez, fundador do Movimento da Nova Trova junto com Pablo Milanês, foi declarado persona non grata ao país.

Agora, ele finalmente recebeu um visto que permite sua entrada nos EUA . Ele deve se apresentar em 4 de junho, no Carnegie Hall, em Nova York, uma das mais importantes salas de concertos do país. A duração do documento será suficiente para permitir que Rodríguez se apresente em várias cidades dos EUA, como Los Angeles, San Francisco e Chicago, segundo esclareceu seu advogado norte-americano Bill Martinez à agência Reuters.

As relações entre Cuba e EUA tiveram uma ligeira melhora desde o início do governo de Barack Obama, que suspendeu restrições para viagens e remessas financeiras de cubano-americanos, e autorizou um maior intercâmbio cultural. Antes de Silvio Rodríguez, as autoridades de Washington já tinham dado vistos para o trovador Carlos Varela e outras orquestras cubanas.

Há exatamente um ano, o autor de belíssimas canções cubanas e parceiro de Chico Buarque foi proibido de viajar aos EUA para um show em homenagem ao 90º aniversário do cantor Peter Seeger, no Madison Square Garden.

Maria Olívia é jornalista

maio
20
Posted on 20-05-2010
Filed Under (Artigos, Ivan) by vitor on 20-05-2010

Guarda Municipal: armados ou não?

=========================================
Em seu artigo desta quinta-feira, na Tribuna da Bahia, o jornalista político Ivan de Carvalho propõe que a segurança pública, melhor dizendo, a insegurança pública , como assinala o colunista, – merece ser um tema a figurar na primeira linha das questões a serem debatidas entre os candidatos – principalmente os aspirantes à Presidência da República e aos cargos de governadores estaduais –, pois o que temos sofrido nas últimas décadas é um progressivo, e já agora, em Estados como a Bahia, alucinante aumento da criminalidade, sobretudo nos que diz respeito à criminalidade violenta e ao tráfico de drogas. Bahia em Pauta reproduz o texto.

(VHS)
=========================================
OPINIÃO POLÍTICA

Violência e Guarda Municipal

Ivan de Carvalho

A segurança pública, melhor dizendo, a insegurança pública merece ser um tema a figurar na primeira linha das questões a serem debatidas entre os candidatos – principalmente os aspirantes à Presidência da República e aos cargos de governadores estaduais –, pois o que temos sofrido nas últimas décadas é um progressivo, e já agora, em Estados como a Bahia, alucinante aumento da criminalidade, sobretudo nos que diz respeito à criminalidade violenta e ao tráfico de drogas. Sem esquecer o intenso contrabando de armas que permite aos bandidos enfrentarem a polícia quase em igualdade de condições e, até com freqüência, em situação de superioridade.
Não se pode esquecer das modalidades criminosas assemelhadas às citadas acima. Por exemplo, ao homicídio, como é o caso dos abortos que não se enquadram nos dois requisitos previstos no Código Penal – o feto gerado em conseqüência de estupro e a situação de grave risco para a vida da mãe. E a entrega de armas, não contrabandeadas, mas desviadas de corporações públicas que as utilizam e até de empresas de segurança privadas para os que vivem do crime.
O prefeito de Salvador, João Henrique, decidiu armar a Guarda Municipal, logo recebendo uma recomendação do Ministério Público Estadual em sentido contrário. Hora, se O MP quer impedir o prefeito da capital de armar a
Guarda Municipal, tem à disposição o Poder Judiciário, junto ao qual pode acionar o Município de Salvador, na tentativa de demonstrar que a lei não permite uma guarda municipal armada. Não querendo chegar a tanto, porém, o MP erra ao fazer “recomendações” que, na prática, implicam em um esforço para substituir o Poder Executivo municipal. O jornal A Tarde, edição de ontem, em sua página B1, escreve com destaque que foi a promotora Rita Tourinho “quem determinou que agentes da Guarda Municipal não podem portar arma de fogo”.
Ora, promotora não determina nada, quem determina é juiz. A promotora, aliás reconhecidamente competente e ativa, além de ter seu trabalho orientado para questões relacionadas com a administração municipal de Salvador, fez apenas uma recomendação, expressando um entendimento dela. E recomendação acolhe-se ou não. Não é como uma ordem judicial, que, por definição, é ordem.
O prefeito resolveu não acolher a recomendação e declara-se disposto a armar a Guarda Municipal. Creio que está coberto de razão. Os policiais militares, policiais civis e os guardas municipais são alvos prediletos da criminalidade, organizada ou não, porque eles não são considerados as vítimas, mas os inimigos. Os criminosos (parte muito expressiva deles) andam armados. A Guarda Municipal desarmada torna-se um alvo fácil e óbvio, inclusive favorecendo a bandidagem quando esta se dispõe a dar demonstrações de força atacando o Estado.
É claro que antes de por armas nas mãos dos guardas municipais e mandá-los para a rua, a administração municipal terá a responsabilidade de fornecer um treinamento adequado às funções que a própria Guarda Municipal tenha ou venha a ter.

  • Arquivos