maio
16
Postado em 16-05-2010
Arquivado em (Newsletter) por vitor em 16-05-2010 18:34

Dilma com Wagner na festa do PT/Terra


Foto: Roberto Stuckert Filho/Divulgação

=======================================
DEU NO TERRA – ELEIÇÕES 2010

Davi Lemos
Direto de Salvador

O pré-candidato à reeleição ao governo baiano, Jaques Wagner (PT), disse durante a passagem de Dilma Rousseff (PT) por Salvador, neste domingo (16), que não se importa com um palanque formado pela pré-candidata à presidência da República e o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB), seu adversário na disputa. “Não vou ficar chateado se ela (Dilma) subir no palanque com Geddel. Se ele vai apoiá-la, deve subir com ele”, afirmou Wagner.

Quanto à disputa com Geddel, Wagner declarou que não é este embate direto que deve se configurar durante as eleições. “O que deve acontecer é uma polarização entre Serra e Dilma e aqui na Bahia entre Wagner e Paulo Souto”, garantiu.

Já na composição da chapa ao Senado, cuja briga interna no PT continua apesar das pressões do diretório estadual a favor de “decisão consensual” que favoreceria o deputado federal Walter Pinheiro em detrimento do ex-ministro da Defesa, Waldir Pires, o governador apenas disse, em tom de brincadeira, que a certeza são as iniciais do candidato: “a chapa está formada. Wagner, Otto (Alencar, do PP), (a deputada federal) Lídice (da Mata, do PSB) e WP”.

Durante a plenária que aprovou o nome de Wagner à reeleição, a maioria dos delegados gritou o nome de Waldir. A decisão deve sair nos próximos 15 dias, prevêem alguns dirigentes petistas. Mas um terceiro nome pode aparecer na disputa, o do deputado federal Nelson Pelegrino, que apenas abre mão do Senado se Pinheiro não se lançar candidato à prefeitura de Salvador em 2012.

Em relação ao PMDB, Wagner disse que não se arrependeu de ter feito aliança com o partido em 2006 e ressaltou a importância de ter aliados, citando agora o Partido Progressista (PP), que tem Otto Alencar como seu vice.

No lançamento da pré-candidatura de Wagner ao governo, Dilma teceu elogios ao petista. “Ele é o orgulho da Bahia e do Brasil. Eu me orgulho muito, estamos juntos. O governo do Jaques Wagner é um exemplo para o País. O gasoduto do Nordeste e a construção da ferrovia oeste-leste só aconteceram porque tiveram o apoio de Jaques”, afirmou Dilma.

A pré-candidata à presidência também disse que, se for eleita, pode criar um Ministério do Empreendedorismo, para dar condições a micro e pequenas empresas que estão surgindo.

Em resposta a críticas, Dilma afirmou que os oposicionistas vão ter que “engolir a língua”. Segundo ela, o Brasil voltou a produzir plataformas em alto mar, que antes eram importadas de Cingapura e da Coreia. “No início, existiam dois mil metalúrgicos navais e hoje são 45 mil”. Quanto à possibilidade de o Brasil ser a quinta economia do mundo, Dilma afirmou que isto “significa que o Brasil deve ultrapassar França, Alemanha e os demais países da Europa. Devemos ficar atrás apenas dos Estados Unidos, China, Japão e Índia”.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos