abr
30

Rastros do desastre

==============================================
Os estados americanos do Alabama e da Florida declararam situação de emergência por causa da maré negra provocada pela explosão de uma plataforma petrolífera no Golfo do México.

O governador do Alabama declarou, esta sexta-feira, o estado de emergência no seu Estado, uma vez que o vazamento de petróleo de uma plataforma que afundou no Golfo do México põe um «sério risco ao ambiente e à economia».

Esta declaração de Bob Riley surgiu algumas horas depois de o governador da Florida ter tomado a mesma medida, que permitirá a estes Estados poderem vir a receber ajuda federal para fazerem face a esta catástrofe ambiental.

«Esta situação ameaça o Estado da Florida de uma catástrofe de grande envergadura», explicou Charlie Christ, sobre uma maré negra que já chegou às costas do Estado da Louisiana, que já tinha declarado o estado de emergência na quinta-feira.

O governador do Lousiana indicou, entretanto, que as autoridades do seu Estado já decidiram mesmo «formar prisioneiros para a limpeza do petróleo para que possam ajudar as agências federais» encarregadas da situação.

«Os próximos dias são críticos e por isso temos de fazer todo o possível e o necessário para proteger as nossas costas», acrescentou.

Entretanto, os pescadores de uma pequena cidade do Lousiana, perto de um dos locais mais atingidos por esta catástrofe ambiental já colocaram mesmo os seus barcos à disposição para o combate a esta maré negra.

O presidente Barack Obama também está preocupado com esta situação e já disse que é necessário que a exploração petrolífera seja feita de forma «responsável».

(Informações do portal TSF, de Portugal )

abr
30
Posted on 30-04-2010
Filed Under (Multimídia) by vitor on 30-04-2010


===============================================
Com os agradecimento mais uma vez do Bahia em Pauta ao Blogbar do Fontana. (VHS)

abr
30
Posted on 30-04-2010
Filed Under (Artigos, Eventuais) by vitor on 30-04-2010

Duda: jogo pesado com João

=============================================
DEU NO BLOG DE CHICO BRUNO

Direto da Varanda: Chico Bruno

Dilma não é Lula

Lula caiu nas mãos de Duda Mendonça em 2002, pronto e acabado.
Afinal, depois de disputar três eleições presidenciais não poderia ser diferente, principalmente por que, goste ou não de Lula, ele é safo, tão safo que, dá nó em pinto de éter sem deixar ponta.
Mesmo assim, foi preciso sacar da cartola a tal “Carta aos brasileiros”, na qual Lula assumiu compromissos com a política econômica implantada por Itamar Franco e continuada por Fernando Henrique.
Dilma chegou às mãos de João Santana virgem em campanhas eleitorais. Ela nunca foi um ser político, é uma burocrata, competente na ótica de Lula e dos petistas.
Essa é a diferença.
Há tempos venho pregando, que quando chegasse o buraco negro de uma campanha eleitoral, que compreende o espaço entre desincompatibilização em abril e julho, quando começa a campanha eleitoral pela legislação, é que a onça ia beber água.
Antes disso, Dilma era a mochila inseparável das viagens de Lula.
Ocorre que além do citado, o PT montou uma mega-estrutura de campanha que ao invés de ajudar João Santana, o atrapalha.
Enquanto a equipe de Duda, em 2002, fazia a captação de imagens espontaneamente durante as viagens de Lula para os programas eleitorais, João Santana é obrigado a produzir as cenas de Dilma para os mesmos fins.
Vale lembrar, que a cena principal da campanha à reeleição de Lula foi feita espontaneamente durante uma viagem presidencial a cidade baiana de Lauro de Freitas.
Portanto, não dá para comparar o trabalho de Duda em 2002 e o do próprio Santana, em 2006, com Lula, com o que precisa ser feito agora com Dilma.
Leio na coluna do Luiz Carlos Azedo que “João Santana prepara em segredo o programa do PT que irá ao ar em 13 de maio”.
Ainda, segundo Azedo, Santana “não quer vazamentos sobre o roteiro e pretende surpreender ao utilizar o tempo de televisão e de rádio da legenda para reposicionar a imagem da candidata petista”.
Acho que sobre isso, o que existe é muito folclore.
Afinal, duas viagens para as gravações de Dilma foram acompanhadas por jornalistas “ingeridos”, segundo disse uma das produtoras baianas das cenas gravadas em Minas Gerais e no Rio Grande do Sul.
É constrangedor alguns dirigentes petistas dizerem que Dilma precisa ter um bom desempenho no programa para superar a crise de identidade na qual submergiu após deixar de ser mochila de Lula, haja vista, que a maioria das cagadas não foi produzida por Dilma, mas pelos especialistas em internet que eles próprios contrataram.
Mas a grande sacanagem desse período da campanha é ouvir Duda Mendonça, que durante anos sugou a sabedoria de João Santana, dizer que Dilma está sendo desvirtuada ao ser apresentada ao eleitor.
É por essas e outras que Duda e outros gostam de fazer com os colegas que me recolhi a Varanda, de onde analiso essa “zona” em que se transformou a política brasileira.
Uso “zona” para não usar o termo com que Ciro brindou Fortaleza.

abr
30

“Sua Mãe”: brega e rock em Salvador

É hoje só em Salvador e quem gosta do ator baiano e quer vê-lo em sua mais nova faceta da “band-leader” de música brasileira e rock internacional, é bom não perder tempo para ainda achar um lugar.

Já estão à venda na midialouca os ingressos para o show da banda Sua Mãe, que marca o lançamento do seu CD “the very best of the greatest hits”, na Bahia, onda tudo começou.

A banda, que esta semana fez uma apresentação sensacional e das mais aplaudidas no programa do Jô, na Globo, traz nos vocais o ator Wagner Moura, famoso no cinema (Capitão Nascimento de Tropa de Elite), televisão (Olavo, de Paraiso Tropical, da Rede Globo) e teatro (Hamlet), e que agora mostra mais uma faceta de talento, como cantor, juntamente com Gabriel Carvalho e Ede Marcus, Claudinho David, Tangre Paranhos, Serjão Brito e Leco. O show será na Madrre, Av. Octavio Mangabeira, 2471, Pituba, Salvador – BA.

Como Wagner lembrou mais uma vez no JÔ, a formação da banda vem da época de estudantes da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia, onde estudavam em 1992, tem se mantido em shows ocasionais ao longo destes anos, sempre que as agendas permitiam, e só agora ganha corpo fisico, no CD produzido pelo tambem bamba do assunto, andre t, que completa o trabalho que desde o início busca um tom bem humorado e com o forte desejo de dar leituras com ares de rock independente inglês ao gênero brega e afins.

O show acontecerá em Salvador nesta sexta, dia 30 de abril, na Madrre; e depois em Sao Paulo será no Studio SP, nos dias 8 e 15 de maio; e no Rio de Janeiro, no dia 20 de maio, no Teatro Odisséia.

A midialouca lembra que da outra vez que a banda se apresentou aqui em Salvador e vendemos as entradas elas esgotaram antes da véspera do show. Portanto, é bom garantir a sua diversão!

Comece a correr, então.

( Postado por Vitor Hugo Soaras, com informações de Midialouca)

abr
30
Posted on 30-04-2010
Filed Under (Artigos, Ivan) by vitor on 30-04-2010

================================================

Em seu artigo desta sexta-feira na Tribuna da Bahia o colunista político Ivan de Carvalho escreve sobre o inexorável prazo final para o acerto de contas do cidadão brasileiro com o cada vez mais faminto leão do Imposto de Renda. Mas o jornalista nem assim perde o humor e lembra no texto que BP reproduz, que naqueles antigos e menos estressados tempos, todo mundo sabia que o prazo para a entrega das declarações não terminava no dia e hora que terminava. Confira.

(VHS)

=============================================

OPINIÃO POLÍTICA

A Receita e os que pagam

Ivan de Carvalho

O contribuinte pessoa física que perder o prazo – que termina às 24 horas de hoje – de entrega de sua de declaração de renda pagará a multa de R$ 165,74 ou a multa máxima de 20 por cento do imposto devido. Veja como o governo capricha incompreensivelmente nos detalhes, no caso, os centavos.

Há tempos atrás, a Receita Federal orientava os contribuintes a desprezarem os centavos, coisinhas desimportantes para a jamanta que é o Estado brasileiro. E muito incômodos, os centavos, para os contribuintes os levarem em conta em seus cálculos. Também seriam irritantes para os funcionários da Receita, na hora de conferir as contas e constatar incontáveis erros em conseqüência dos centavos. A máquina de arrecadação seria fatalmente prejudicada.

Mas então veio chegando e se impondo, ocupando todos os espaços, a informática. Os computadores fazem os cálculos, lidam com centavos com a mesma facilidade com que lidam com bilhões de reais. Então, nós contribuintes passamos a ser obrigados, não mais a desprezar, mas a prezar os centavos, pois o Estado brasileiro, tributariamente insaciável, terá visto que a informática lhe dava a oportunidade de aplicar o aforisma de que “de grão em grão a galinha enche o papo”. E também dar curso a uma palavra de ordem: “Se mata, esfola”.

Mas naqueles antigos e menos estressados tempos, todo mundo sabia que o prazo para a entrega das declarações não terminava no dia e hora que terminava. Sempre havia uma prorrogação, primeiro por 15 dias, depois mais 15. Passou o tempo, o Leão ficou mais bravo e entendeu de prorrogar o prazo por 15 dias e fim. Havia um número enorme de contribuintes que deixavam para fazer e entregar suas declarações “na prorrogação”, tão certa era ela.

Foi então que Everardo Maciel, um ex-secretário da Receita Federal, disse êpa, já chega, vamos moralizar, não vai ter mais prorrogação. E quem não acreditou quebrou a cara. Não teve mais, nem daquela vez, nem nunca mais. Desde então, há um prazo, rígido e improrrogável, até o fim do qual o contribuinte pode enviar sua declaração à Receita pela Internet.

Ora, se o prazo é rígido e improrrogável e sua inobservância gera punição, a Receita tem a obrigação de estar apta a receber e passar recibo mesmo que todos os contribuintes resolvam transmitir suas declarações no último dia, ou na última hora, ou mesmo no último minuto. Eles estariam tentando transmitir no prazo legal determinado pelo Estado. Este que se vire para receber e absorver o bombardeio.

Mas não é assim. De 1 hora às 5 horas da madrugada, o site da Receita não recebe declarações. Quatro horas diárias de folga para as máquinas. Mesmo só uma parte dos contribuintes “retardatária” – retardatária nada, está dentro do prazo – deixando para as horas finais a transmissão da declaração, dá sobrecarga no site da Receita. Por insuficiência de capacidade do site. Muita gente acaba não conseguindo transmitir. Insuficiência estatal para garantir os direitos dados por seu próprio prazo. Daí que, como estão hoje as coisas, a prorrogação seria de justiça e não um prêmio à preguiça, conforme a impressão que a Receita Federal tenta passar. Mas leão não é justo – ele mata e come. É como carcará.

  • Arquivos