abr
27


==============================================
Com os agradecimentos do BP e os elogios devidos ao bom gosto de sempre de Luiz Fontana do BLOGBAR.

boa noite!!!

abr
27
Posted on 27-04-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 27-04-2010

Fato consumado em Brasília: Por 20 a 7, a Executiva do PSB aprovou a retirada da candidatura do deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) à Presidência. Segundo integrantes do partido não houve discussão sobre as negociações entre o partido e o PT nos Estados, mas reservadamente esperam que ocorra algum avanço para as próximas semanas.

Presidente da Câmara e postulante a vice na chapa governista de Dilma Rousseff, Michel Temer foi o primeiro a jogar panos quentes sobre a ferida aberta, ao dizer que é preciso entender “agruras emocionais” de Ciro

Ciro não participou da reunião da Executiva do PSB. O presidente da legenda, Eduardo Campos, afirmou que pode se encontrar com Ciro ainda hoje para comunicar a decisão.

Na semana passada, Ciro criticou a pressão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que retirasse sua pré-candidatura em favor da união da base em torno da petista Dilma Rousseff. Em entrevista ao portal iG, Ciro disse que Lula “viajava na maionese” e se achava o “todo poderoso”. Desde então, em seguidas entrevistas, Ciro vem dizendo que o pré-candidato tucano José Serra é mais preparado que Dilma para a disputa.

Apesar das críticas, o Planalto evitou rebater Ciro. Dilma chegou inclusive a elogiá-lo hoje. “Olha não vou responder o deputado porque eu acredito que ele sempre esteve ao nosso lado e espero que volte estar mais próximo”, disse. ‘Ele para mim é uma pessoa que respeito, um ser humano com qualidades.”

O chefe de gabinete de Lula, Gilberto Carvalho, afirmou que Ciro foi um homem ‘leal’ ao presidente, por isso suas palavras não foram mal interpretadas pelo Palácio do Planalto. “Tudo o que ele falar não vai diminuir o nosso respeito e carinho por ele. Não há nenhum palanque que vai diminuir o carinho que temos por ele. Consideramos o Ciro muito mais aliado do que muitos que elogiam o governo apenas”, disse.

(Com informações do portal IG)

abr
27
Posted on 27-04-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 27-04-2010

Serra e Souto: música aos ouvidos do DEM

===============================================
Em sua visita desta terça-feira à Bahia, de passagem por dois dos mais importantes colégios eleitorais do Estado – Alagoinhas e Feira de Santana – o pré-candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, deixou de lado sua plumagem tucana para vestir um traje mais ao gosto dos políticos do DEM , cada dia mais saudosos do carlismo, dos discursos e de antigas campanhas conduzidas pelo falecido ACM.
Na Associação Comercial de Alagoinhas Serra tocou como músico da banda dos candidatos da oposição ao governo petista de Jaques Wagner, com ataques cerrados ao que foi denominado como onda de violência que cresce na capital e no interior da Bahia, preocupação preponderante até aqui principalmente nos discursos de Paulo Souto, postulante dos Democratas a retornar ao palácio de Ondina.
Serrra reafirmou que a criação do Ministério da Segurança Pública é fundamental para que o governo federal “mergulhe” nos problemas que o Brasil enfrenta na área. “Em nenhum Estado do país as secretarias da Justiça e da Segurança são a mesma coisa”, disse. O presidenciável rebateu as críticas feitas pela pré-candidata do PT, Dilma Rousseff, que afirmou não ser necessário o estabelecimento da pasta. Serra negou que a ideia de criar mais ministérios inchará a máquina.
“A máquina pública tem que ser fortalecida nas questões principais do país”, disse. O ex-governador de São Paulo, antes de seguir viagem para Feira de Santana, a segunda cidade mais populosa da Bahia, depois da capital, administrada pelo DEM.. Em Feira , antigo reduto anti-carlista comandado pelo falecido deputado Chico Pinto , no tempo dos combates contra a ditadura, Serra foi participar do lançamento da pré-candidatura ao Senado do ex-prefeito local, José Ronaldo (DEM), atualmente um dos políticos de maior prestígio na região.

(Postado por Vitror Hugo Soares)

Marília: “não é meu estilo”

=========================================
DEU NA REVISTA DIGITAL TERRA MAGAZINE

Claudio Leal

A jornalista e apresentadora Marília Gabriela está indignada com a divulgação de um texto – falsamente atribuído a ela – contra a pré-candidata à presidência, Dilma Rousseff (PT). “Não tem nada a ver comigo”, diz a Terra Magazine, por telefone. Marília decidiu procurar assistência jurídica, nesta terça-feira, depois de ver o pseudo-libelo antipetista ser reproduzido pelo site do deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA), que apoia a candidatura de José Serra (PSDB). “O próximo passo é procurar meus advogados”.

Num tom agressivo, o desabafo “Quem tem medo da ‘doutora’ Dilma?” ataca a ex-ministra da Casa Civil com paralelos zoológicos:

– Vou confessar: Morro de medo de Dilma Rousseff. Esse governo que tem muitos acertos, mas a roubalheira do governo do PT e o cinismo descarado de Lula em dizer que não sabia de nada nos mete medo. Não tenho muitos medos na vida,além dos clássicos: de barata, rato, cobra.

E lembranças escolares inverídicas:

– Dilma personifica, para mim, aquele pai autoritário de quem os filhos morrem de medo, aquela diretora de escola que, quando se era chamada em seu gabinete, se ia quase fazendo pipi nas calças, de tanto medo.

Às 14h54, ao ser informada sobre o desmentido, a assessoria do deputado Aleluia se dispôs a retirar o texto do site. O “Blog do horaciocb” é indicado como a fonte. O advogado de Marília encaminhou uma notificação ao parlamentar.

O artigo se espalhou em redes sociais e blogs, embora a jornalista utilize a internet somente para “para fazer pesquisas, leituras, nunca pra escrever textos e publicar dessa forma idiota”, como descreve. “Isso não é novo. Começaram há dois meses. O Carlos Brickman, no Observatório da Imprensa (em março), desmentiu. Mas não adiantou. Sou uma jornalista inteligente, tenho uma carreira de 40 anos. Só se eu fosse maluca! Não sou ligada a nenhuma rede social”.

Repleto de adjetivos desairosos, o texto não combina com a personalidade da apresentadora do canal GNT, mas demonsta o nível da guerra que se trava na internet, neste período pré-eleitoral. “A internet é terra de ninguém. O problema é você ser vítima dessa terra de ninguém, não ter como controlar. É uma sacanagem”, revolta-se Marília Grabriela.

As digitais do partidarismo do autor anônimo são deixadas no final da peça: “Seja bem-vinda, Marina… Outra boa opção é o atual governador José Serra que já mostrou seriedade e competência. Só não pode PT, Dilma e alguém da ‘turma do Lula'”.

“Não tem nada a ver comigo, não escrevo daquela forma, não tem meu estilo. Qualquer pessoa criteriosa vai perceber que uma jornalista como eu não iria fazer isso, assumir uma gracinha dessas. Eu vivo de entrevistas. Gostaria de entrevistar todos os candidatos. Não cometeria essa estupidez”, reforça a apresentadora do “Marília Gabriela Entrevista”.

abr
27
Posted on 27-04-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 27-04-2010

Zé Alencar:”sou o vice presidente da República”

===========================================
A bruxa anda solta, e não só na Salvador agressiva destes últimos dias, da Pituba à periferia. Na manhã desta terça-feira, o vice-presidente da República, José Alencar, confirmou em Brasília que foi vítima, na noite de domingo, em seu apartamento no Rio, do golpe do falso sequestro.

Alencar contou que sem empregados em casa no domingo, ele mesmo atendeu ao toque do telefone em seu apartamento, em Ipanema,, aceitando a chamada a cobrar. Do outro lado da linha ouviu o choro forte de uma jovem, que ele julgou fosse uma de suas filhas.
Ela apelava, desesperada: “Meu pai, meu pai, me pegaram, meu pai, estou amarrada, paga logo eles para eles me soltarem, meu pai!”. Ato contínuo, um suposto sequestrador assumiu o telefone, anunciando que a moça estava em seu poder e exigindo R$ 50 mil de resgate.

Segundo revela o portal Terra, muito tenso, Alencar tentou argumentar, alegando não ter, àquela hora, tal soma. “Não sou do Rio, não tenho tudo isso aqui!”. O criminoso, irredutível, também pediu joias. Alencar explicou que sua mulher, muito religiosa, fizera promessa e não as tinha. Depois de negociar sob pressão emocional, ouvindo o choro da “filha” ao fundo, Alencar conseguiu baixar para R$ 20 mil e, em seguida, sem desligar, acionou o empresário Walter Moraes: “Preciso pegar R$ 20 mil com urgência no Banco do Brasil”. O amigo se prontificou, ouvindo: “Então manda providenciar para mim, é uma emergência, é uma emergência”.

Enquanto aguardava pelo dinheiro, ainda ao telefone, o interlocutor fez a pergunta: “Você trabalha com o quê?”. E ele: “Eu sou vice-presidente da República do Brasil”. E o bandido: “Qual é seu nome?”. “José Alencar Gomes da Silva”. Ato contínuo, o bandido desligou. A segurança da Vice-Presidência apura a origem do telefonema, que, tudo leva a crer, foi mais um a partir de presídios, que, por mais que a população sofra, continuam a receber sinal das empresas de telefonia móvel, mais afeitas ao seu lucro do que às necessidades da população.

A tentativa de extorsão pelo telefone sofrida pelo vice-presidente da República José Alencar, enquanto estava em sua residência, no bairro de Ipanema (Zona Sul), no último domingo, serve para reforçar o alerta aos moradores da cidade sobre os riscos do golpe aplicado por bandidos. Alencar relatou à colunista do Jornal do Brasil Hildelgard Angel que, depois de ouvir uma voz feminina clamando por socorro e ser informado pelos criminosos de que se tratava da sua filha, não desligou o telefone e negociou. Nervoso, conseguiu reduzir o valor de R$ 50 mil (pedido pelos golpistas) para R$ 20 mil. A conversa só não avançou porque os bandidos desligaram após serem informados de que estavam falando com o vice-presidente da República.

(Leia mais sobre o caso no portal Terra: ( http://noticias.terra.com.br )

abr
27
Posted on 27-04-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 27-04-2010

Ford em Camaçari (BA)

=============================================
A Ford, que tem em Camaçari, na Bahia, uma de suas montadoras, divulgou nesta terça-feira (27) um lucro líquido de US$ 2,1 bilhões para o primeiro trimestre. O resultado, segundo os analistas do setor, ficaram acima das expectativas de Wall Street, com a produção e vendas na América do Norte subindo, fazendo a empresa revisar para cima sua perspectiva para “lucros sólidos”.

Segunda maior montadora dos Estados Unidos, a Ford elevou seu plano de produção na América do Norte e a perspectiva para seu braço financeiro Ford Motor Credit. Agora, a empresa espera que o lucro da Ford Credit seja o mesmo que o apurado em 2009, ante visão anterior de um pouco menor.

De acordo com os resultados do trimestre divulgados hoje, o lucro líquido da montadora foi de US$ 0,50 por ação no trimestre, ante prejuízo de US$ 1,4 bilhão um ano antes, ou US$ 0,60 por ação. A receita subiu para US$ 28,1 bilhões, contra US$ 24,4 bilhões na relação anual. Excluindo-se itens não recorrentes, o lucro foi de US$ 0,46 por ação. Nessa base, analistas esperavam lucro de US$ 0,31 por ação.

abr
27
Posted on 27-04-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 27-04-2010

A polícia italiana anunciou hoje a detenção na noite de segunda feira no sul do país de um dos chefes da máfia calabresa que integrava a lista dos 30 fugitivos mais perigosos do país. A informação é da agência Ansa.
Giovanni Tegano, 70 anos, procurando há 17 anos, tinha sido condenado à revelia a prisão perpétua por homicídio, tráfico de armas e conspiração.
Tegano foi um dos dirigentes da ‘Ndrangheta’, o mais poderoso e implacável dos quatro principais sindicatos do crime organizado, sendo que os restantes são o siciliano Cosa Nostra, a Camorra napolitana e a Sacra Corona Unita, de Pouilles.
O Instituto Italiano Euripses estima que o volume de negócios da Ndrangheta — entre o tráfico de armas e droga, a prostituição e a extorsão — no valor de 44.000 milhões de euros em 2007, correspondente a 2,9 por cento do Produto Interno Bruto italiano

abr
27
Posted on 27-04-2010
Filed Under (Artigos, Ivan) by vitor on 27-04-2010

Henrique Meireles: herança?

===========================================

A partir da análise de recentes pronunciamentos do presidente do Banco Central e do deputado socialista do Ceará o colunista político Ivan de Carvalho conclui em seu artigo desta terça-feira, na Tribuna da Bahia, que BP reproduz: “Acho que Meirelles e sobretudo Ciro, ambos na mesma linha embora com intensidades e maneiras diferentes, estiveram falando de uma possível futura “herança maldita” para o governo que sucederá o de Lula”. Confira.

(VHS)

==========================================

OPINIÃO POLÍTICA

Herança maldita

Ivan de Carvalho

Vale a pena relacionar certas coisas.
Falando a investidores em Nova York, ontem, o presidente do Banco Central do Brasil, Henrique Meirelles, disse que o sucessor do presidente Lula deve evitar manipular o câmbio para manter a inflação sob controle.
Meirelles falou ao investidores depois de uma pesquisa haver mostrado mais uma alta nas expectativas de inflação no Brasil. O presidente do Banco Central brasileiro disse que ninguém tem dúvida de que o Brasil é capaz (de que?) e está comprometido em conter a alta dos preços. Ele acrescentou que “flutuações de curto prazo” nas expectativas do mercado são normais, mas manifestou sua suposição de que os investidores ainda acreditam que a inflação caia nos próximos anos.
Bem, deixemos um pouco Meirelles e seu investidores de Nova York e invoquemos o cearense de Pindamonhangaba, Ciro Gomes, que queria ser presidente da República, já deu como certo que seu partido, o PSB, lhe negará hoje a legenda e anunciou que vai espernear até a manhã de hoje, dia em que a direção do PSB se reúne para “decidir” a questão, isto é, para aderir publicamente à candidatura da petista Dilma Rousseff e negar a Ciro a legenda para que se candidate a presidente da República.
Pois é que numa rumorosa entrevista ao portal iG, na semana passada, Ciro Gomes, ex-ministro da Fazenda, disse que em 2011 ou 2012 o Brasil vai sofrer “uma crise cambial e fiscal”, avisando que, na presidência da República, o tucano José Serra (de quem não gosta) é mais preparado para enfrentar isso do que a petista Dilma Rousseff, de quem Ciro gosta, ou pelo menos gostava.
Agora, juntando. Ciro anuncia para o ano que vem ou para 2012 uma crise cambial e fiscal, da qual evidentemente está percebendo os dados preliminares. E no rastro de suas declarações o severo presidente do Banco Central adverte que o próximo presidente da República deve evitar manipular o câmbio com o objetivo de manter a inflação sob controle.
Qual é a cesta de maldades anunciada ou vislumbrada nessa história toda? Crise cambial, crise fiscal, inflação tentando sair de controle e criando o risco de um presidente da República resolver manipular o câmbio para conter a alta dos preços. Em tudo isso aí cabe mencionar uma coisa que nem Ciro nem Meirelles explicitaram, ainda que certamente estivessem pensando nela quando falavam das outras. A dívida pública. Não a dívida externa, da qual o governo gosta de falar e de dizer que tem divisas suficientes para pagá-la (déficits na balança comercial e no balanço de pagamentos podem corroer tais divisas).
A dívida pública chegou a um nível calamitoso. Ela consome hoje mais de três centenas de bilhões de reais em “serviço da dívida” e deixa menos de uma centena para investimentos. Daí que a infraestrutura do país e os serviços do Estado brasileiro (saúde, segurança, educação) estão uma porcaria. A dívida pública pode gerar uma crise fiscal e uma crise cambial, além de elevação de preços até um perda do controle da inflação.

Acho que Meirelles e sobretudo Ciro, ambos na mesma linha embora com intensidades e maneiras diferentes, estiveram falando de uma possível futura “herança maldita” para o governo que sucederá o de Lula.

  • Arquivos