abr
25
Posted on 25-04-2010
Filed Under (Artigos, Olivia) by vitor on 25-04-2010

Waldir: escolha de Conquista

================================================

Maria Olívia

O Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores de Vitória da Conquista, reunido na tarde de ontem (24), aprovou a “Carta de Conquista”. No documento, os militantes petistas defendem o nome do ex-governador Waldir Pires como candidato ao Senado Federal na vaga destinada ao PT na chapa majoritária encabeçada pelo governador Jaques Wagner.

O PT de Vitória da Conquista já havia defendido o nome do ex-governador Waldir Pires em reunião realizada no dia 07 de março, quando lideranças políticas do sudoeste baiano, entre as quais o prefeito Guilherme Menezes, destacaram a importância desta candidatura como forma de restituir o mandato ‘perdido’ em 1994, quando Waldir Pires foi vítima de uma fraude eleitoral. Segue abaixo, a íntegra da “Carta de Conquista”:

================================
WALDIR PIRES SENADOR

A Bahia em defesa da ética e da justiça social

Desde o Processo de Eleições Diretas/PED de 2007, os militantes petistas manifestaram sua crítica à forma como era conduzida a aliança com o PMDB, uma aliança que fortalecia a imagem de Geddel Vieira Lima, herdeiro das práticas carlistas de fazer política. O PT de Vitória da Conquista participou ativamente daquele debate, demonstrando sua posição crítica, e vemos, então, o resultado: Wagner tem Geddel como seu opositor ao governo do estado.

Nessas eleições de 2010, para a composição da chapa majoritária – governador e senadores – mais uma tática eleitoral dirigida pelos governistas do PT vai à bancarrota: a tentativa de que as duas vagas ao Senado fossem ocupadas por Otto Alencar e César Borges, históricos apoiadores do PFL, atual DEM. E César Borges, após muito assédio governista para compor “nossa” chapa majoritária, recentemente, declara sua aliança com o PMDB.

Muito antes, em 07 de março, Vitória da Conquista se antecipava a esse fato. Aproveitando o Ato em Homenagem a Waldir Pires, o Diretório Municipal reivindicava para o PT uma das vagas ao Senado, e apresentava o nome do ex-governador e senador eleito da Bahia como uma alternativa. Agora, o PT da Bahia volta a ter esperança de ocupar uma das vagas no Senado e garantir que parte significativa da população vote em alguém comprometido com o nosso projeto político, o projeto de distribuição de renda, conhecimento e oportunidades. Waldir Pires – que desde 1997 integra as fileiras do PT – foi eleito senador pela Bahia, em 1994, quando, numa fraude eleitoral já reconhecida pela história, teve seu mandato roubado.

Nossa defesa é de que a vaga que fica seja ocupada pelo PT e por Waldir Pires, ex-consultor-geral de João Goulart, deputado federal, ex-governador baiano, senador eleito, Ministro do Governo Lula, militante político dos “palácios” e das passeatas do povo nas ruas. Milhões de baianos tiveram (e têm) acesso ao nome Waldir Pires. Pessoas de todas as gerações – dos idosos aos jovens, moradores da capital e do interior, dos municípios maiores aos menores. Sua defesa é suprapartidária, é dos velhos emedebistas aos militantes do MST, é de todos aqueles que ainda creditam à política um espaço de ética, de democracia popular, justiça social, da política para melhorar a vida de quem mais precisa.

Temos no PT outras lideranças políticas que poderiam candidatar-se ao Senado. No entanto, queremos Waldir Pires para mostrar que a população baiana tem memória e poder para refazer uma história que nos envergonha. Queremos Waldir para encher de emoção a campanha de Wagner, pondo fim às lembranças de uma Bahia que era empobrecida para permitir o desmando de uns poucos. Queremos Waldir agora, porque só agora o tempo nos dá a oportunidade, e não há como garantir depois.

Maria Olívia é jornalista

abr
25


===========================================
Trilha sonora para uma noite a mais na cidade de Salvador, cada vez mais veloz e desigual”. (Gilson Nogueira)

Boa Noite!!!

abr
25
Posted on 25-04-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 25-04-2010

DEU NA REVISTA

Na coluna Radar, assinada por Lauro Jardim, a Veja publica:

=========================================
Eleições

Um baiano em Minas

Duda Mendonça almoçou com Hélio Costa na quarta-feira. Foi convidado para ser o marqueteiro de Costa em sua campanha para o governo de Minas Gerais. Duda deve fazer também a campanha de Fernando Pimentel ao Senado, se a candidatura do petista for mesmo confirmada

abr
25
Posted on 25-04-2010
Filed Under (Artigos, Eventuais) by vitor on 25-04-2010

Em seu espaço especial de cobertura Eleições 2010, o portal IG mostra como a ferramenta twitter, na Internet, passou definitivamente a fazer parte da vida dos candidatos . Depois de acompanhar por 10 dias as mensagens dos dois candidatos melhores situados nas pesquisas, IG constata que Serra usa Twitter como escape. Dilma, para campanha.

=================================================

Ricardo Galhardo, iG São Paulo

De todas as ferramentas tecnológicas que os candidatos terão à disposição para a campanha eleitoral deste ano o Twitter é a vedete. Ministros, deputados, governadores e candidatos de todos os tipos tentam se comunicar com os até 140 caracteres do microblog que possui cerca de 105 milhões de usuários, 8,8% deles no Brasil. O país é o segundo no mundo em número de cadastros, atrás apenas dos EUA.
O iG acompanhou os dois principais candidatos à presidência durante 10 dias, desde que a petista Dilma Rousseff estreou no Twitter, no dia 11, até o feriado de 21 de abril. A principal constatação é que o tucano José Serra, embora também faça uso político da ferramenta, usa o Twitter como válvula de escape. Das 91 mensagens publicadas pelo tucano no período, 52 são pessoais As demais são políticas ou remissões a entrevistas, vídeos, fotos, reportagens ou outras páginas da Internet. O período em que Serra mais tuitou foram os meses de janeiro e fevereiro, com 213 e 234 mensagens respectivamente, quando enfrentava a pressão para assumir a candidatura.
Já Dilma, embora publique mensagens pessoais, usa o Twitter como ferramenta de campanha. Das 52 mensagens publicadas por ela nestes 10 dias, 27 têm conteúdo exclusivamente político.

A comparação é desigual pois Serra, um “veterano”, completará um ano de Twitter em maio e tem mais de 209 mil seguidores. Já Dilma é uma novata apesar do sucesso em termos numéricos, com 35 mil seguidores em menos de duas semanas.
Com a experiência acumulada em quase um ano Serra mostrou ter assimilado a linguagem informal, leve e se possível divertida do Twitter. Ele geralmente utiliza a ferramenta nas madrugadas de insônia, quando aproveita para conversar de forma quase íntima com seus seguidores. O tucano chegou até a apelidar sua “turma” virtual de Liga dos Indormíveis.
Tendo o computador como anteparo, a imagem do ex-governador de São Paulo é completamente diferente da figura pública geralmente associada ao mau humor e antipatia.

LEIA INTEGRA NO PORTAL IG ( www.ig.com.br )

abr
25


=============================================

TANTO MAR
Foi bonita a festa, pá
Fiquei contente
Ainda guardo renitente
um velho cravo para mim

Já murcharam tua festa, pá
Mas certamente
Esqueceram uma semente
n’algum canto de jardim

Sei que há léguas a nos separar
Tanto mar, tanto mar
Sei, também, como é preciso,
Navegar, navegar

Canta primavera, pá
Cá estou carente
Manda novamente
algum cheirinho de alecrim

Cravos: Portugal lembra revolução/ Público

============================================
Em discurso na sessão solene comemorativa do 25 de Abril – Revolução dos Cravos – o presidente da República , Cavaco Silva, alertou neste domingo para as dúvidas que se acumulam quanto ao futuro do país, exortando os portugueses a acreditar em si próprios e a aproveitar as oportunidades, como o mar e as indústrias criativas.
«Deixamos o império, abraçamos a democracia, escolhemos a Europa, alcançamos a moeda única, o Euro. Mas duvidamos de nós próprios. Os portugueses perguntam-se todos os dias: para onde é que estão a conduzir o país? Em nome de quê se fazem todos estes sacrifícios?», salientou o chefe de Estado no ato comemorativo do 25 de Abril de 1974.
A prova de que se «acumulam dúvidas quanto ao futuro do país», frisou, está no número de jovens que parte para o estrangeiro, entre os quais alguns dos «mais qualificados e promissores».
Mas, porque na maioria deles persiste o desejo de regressar, Portugal não deve desperdiçar esse «potencial», caso contrário, o país poderá transformar-se um «país periférico», defendeu. Por isso, exortou Cavaco Silva, «não podemos perder tempo, porque a concorrência será implacável» e, quem ficar para trás, terá de fazer um enorme esforço de recuperação.
«No mundo actual, não esperemos que os outros nos ajudem se não acreditarmos em nós próprios, se formos incapazes de fazer aquilo que nos cabe fazer», acrescentou, sustentando que no dia de hoje se celebra a esperança dos que acreditaram, sobretudo em si próprios.
«Sem ilusões nem falsas utopias, devemos acreditar porque temos razão para isso», enfatizou.
(Postado por Vitor Hugo Soares, com informações do portal português TSF )

  • Arquivos