abr
24
Postado em 24-04-2010
Arquivado em (Artigos, Janio) por vitor em 24-04-2010 14:18

=================================================

CRÔNICA

Beatles, dízimo e pedofilia

Janio Ferreira Soares

Os últimos dias foram bastante movimentados no mundo da fé e da música. Começou com a igreja católica publicando um artigo no Observatório Romano (diário oficial do Vaticano) absolvendo os Beatles das condenações que lhe foram impostas 44 atrás, que iam desde as supostas mensagens implícitas em suas músicas louvando o satanismo e as substâncias alucinógenas, até a blasfêmia. Em seguida, uma reportagem da Folha de São Paulo mostrou um treinamento dado aos pastores da Igreja Universal, onde os mesmos recebiam orientações de como arrecadar o dízimo em tempos de crise usando a bíblia, que nessas horas deixa de ser um livro santo para se transformar numa espécie de Forbes celestial.

No que diz respeito à atitude do Vaticano em perdoar os Beatles 40 anos depois do fim da banda, normal. Aliás, até me arrisco a dizer que essa mea-culpa deve ter partido de alguém com a sabedoria de perceber que a voz de Paul MacCartney cantando Michelle faz menos mal aos princípios cristãos do que a performance do monsenhor Luiz na cidade de Arapiraca (AL), que em público seguia a cartilha episcopal, mas no privado se guiava pelas tentações carnais atribuídas ao capeta.

Quanto aos pastores da Universal, tiro o meu chapéu para a teatralidade em nome de Jesus. Só acho que quando indivíduos que se denominam representantes divinos pegam o atalho da esperteza, alguma coisa está completamente fora de ordem. Ademais, todos sabem que entre o discurso e a prática existe um enorme abismo cheios de provocações lançando assovios traiçoeiros em direção aos cordeiros de Deus que, uma vez cooptados, preferem engrossar a fila dos pecadores a tirar os pecados do mundo.

Mas isso é discussão para o dobro deste espaço e para pessoas mais capacitadas. Sendo assim, despeço-me muito preocupado com o que pode acontecer com as presenças de Lennon e Harrison tocando harpas com os querubins em um céu de diamantes. Quanto ao monsenhor Luiz e os espertos pastores, a vaga dos dois Beatles ao lado de Lúcifer está aberta. Se apertar, cabem todos.

Janio Ferreira Soares, cronista, é secretário de Cultura e Turismo de Paulo Afonso, no Vale do Rio São Francisco

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos