abr
01
Postado em 01-04-2010
Arquivado em (Artigos, Ivan) por vitor em 01-04-2010 11:51

Em seu artigo desta quinta-feira na Tribuna da Bahia, o jornslista Ivan de Carvalho fala do mais novo impasse nas fileiras governistas no terreno movediço da sucessão: As bancadas do PR querem entrar numa coligação em que esteja o PT e amplos setores do PT não querem o PR nas coligações proporcionais em que estejam os petistas. Bahia em Pauta reproduz o texto de Ivan.

(VHS)

====================================================================

=================================================================

Problemas no governismo

Ivan de Carvalho

A chapa governista para as eleições majoritárias já está praticamente pronta. É a primeira. O vocábulo praticamente é cabível, como se verá. Declarações feitas ontem pelo governador Jaques Wagner confirmam o que todo mundo já sabia e sinalizam fortemente para o único ponto sobre o qual ainda pairavam leves dúvidas – a participação, nela, do senador César Borges, candidato à reeleição.

À reeleição concorre também o governador. A escolha do candidato a vice já está oficializada: trata-se do ex-governador Otto Alencar. Para companheira de chapa de Wagner está formalmente confirmada Lídice da Mata, faltando até ontem apenas uma espécie de oficialização. No caso, do formal para o oficial a diferença é irrelevante.

A palavra “praticamente” foi usada por causa do senador César Borges. É que as declarações do governador passam a idéia de que a participação de Borges em sua chapa é coisa consumada, mas nos bastidores consta que existem alguns “detalhes” a acertar. Entre estes, a candidatura de Waldir Pires ao Senado e a resistência dele e de um grupo do PT ao ingresso de César Borges na chapa.

E o importantíssimo detalhe das coligações para as eleições proporcionais de deputados federais e estaduais, estas mais ainda que aquelas. As bancadas do PR querem entrar numa coligação em que esteja o PT e amplos setores do PT não querem o PR nas coligações proporcionais em que estejam os petistas. Fazem cálculos eleitorais e concluem que seriam garfados.

Terá sido por esta razão que um site noticiou que nas negociações para a chapa majoritária as coligações proporcionais foram deixadas para definição em negociações “pelos partidos da base do governo”. Sem os pulsos fortes do governador e do senador César Borges, de tal “arrumação” poder-se-ia esperar o caos. Terá sido também por esta razão que o deputado federal José Rocha, do PR, declarou a outro site que a decisão do PR quanto a quem vai se aliar foi adiada para “o dia cinco ou seis de abril”, após, após, portanto, o ministro Alfredo Nascimento deixar o cargo e voltar ao exercício da presidência nacional do PR. E explicitou que, por exemplo, “o governador ainda não falou” sobre as coligações proporcionais.

A verdade é que o PT acha que será fortemente prejudicado se fizer coligações proporcionais (principalmente a estadual) com o PR e este faz questão dessas coligações e, digamos, de “garfar” o PT, num jogo de compensações que é a essência da política que vem sendo feita na Bahia. Você dá, mas você toma. Perdão, para que não hajam mal entendidos – as ajudas têm que ser amplamente recíprocas.

Especialmente porque toda a estratégia do governador aponta para um esforço de ganhar as eleições em turno único, evitando o segundo turno, no qual, neste momento, só Deus e seus mais íntimos anjos e santos seriam capazes de prever o que aconteceria. Dilma pode ganhar e então seria uma coisa ou outra. Serra pode ganhar e então seria uma coisa, sem outra. E o tempo no rádio e TV seria igual para as duas partes.

Já que abordamos a questão do segundo turno, um atilado e experiente analista político supõe que Luiz Bassuma, candidato do PV ao governo, terá de oito a dez por cento dos votos, e isto seria a garantia de que haverá segundo turno, enquanto Marina, candidata a presidente do mesmo partido, chegará aos 15 por cento. À observação sobre a pequena estrutura do PV e o tempo quase inexpressivo que terá na tevê e no rádio, ele replica: “É, mas Marina e o PV vão explorar ao máximo a Internet. Você vai ver”.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos