Wagner, Cesar Borges e Lula em Juazeiro/TM

==================================================================

Bob Fernandes

DEU NA REVISTA DIGITAL TERRA MAGAZINE

O senador e ex-governador César Borges (PR), fiel aliado de Antonio Carlos Magalhães ao longo de décadas na Bahia, recebeu o convite do governador Jaques Wagner (PT) para integrar sua chapa do Senado nas eleições 2010. O acordo, inicialmente alvo de resistência no PT e partidos à esquerda foi assimilado. No dia 22, PT, PSB, PCdoB e PDT se reuniram e apoiaram a decisão do governador por uma “chapa competitiva”

O problema, e a falta de acerto até agora, está na composição das coligações para deputados federais e estaduais que incluam o PR, partido que Borges preside no Estado.

– O governador nos procurou, conversamos, mas as negociações ainda estão em andamento, não houve um fechamento formal – garante César Borges, que confirma convite de Wagner para disputar uma das vagas para senador:

– O governador convidou, manifestou o desejo da minha presença na chapa…

A composição das duas candidaturas da base governista ao Senado e da vice de Wagner pode atrair também os aliados Lídice da Matta (PSB), deputada federal e ex-prefeita de Salvador, e Otto Alencar (PP), ex-governador com trajetória vinculada a ACM.

Resta uma incógnita: E Waldir Pires, que se dispõe a ser candidato ao Senado pelo PT, e que se dispõe a ir à Convenção se o partido quiser?

– Nós já conversamos sobre tudo isso, mas faltam os acertos para as proporcionais e, principalmente, falta uma palavra final, formal, o anúncio por parte do governador – sintetiza o senador César Borges.

A ENTREVISTA DE CESAR BORGES

Terra Magazine – Senador, por tudo que se sabe, se ouve, é informado, já estaria fechada sua presença numa chapa majoritária na Bahia, como candidato ao lado do governador Jaques Wagner, do PT, candidato à reeleição?
César Borges – O governador nos procurou, conversamos, mas as negociações ainda estão em andamento, não houve um fechamento formal. O governador manifestou o desejo da minha presença na chapa, mas há questões que temos que avançar ainda…

Que questões são essas?
A questão das coligações proporcionais, da eleição para deputados estaduais e federais.

Como política é, muitas vezes, algo intrincado, complexo para os cidadãos que não a vivem, daria para o senhor detalhar essa questão?

Não dá para ser candidato sem ser parceiro, não há como fazer uma coligação que não inclua todos os setores de um partido. Eu presido na Bahia o PR, temos os companheiros candidatos a deputado federal e estadual e, assim, uma combinação, um acerto político-partidário para uma campanha deve incluir a todos.

Ou seja…
…o PR tem hoje quatro deputados federais e podemos fazer cinco, tem seis estaduais e queremos fazer sete. Para isso é preciso que a composição eleitoral pretendida inclua também essa questão…

Em que pé está a coisa?
O governador nos procurou, conversei com o partido nacionalmente e, como o PR integra a base que dá sustentação ao governo Lula, fui autorizado a prosseguir nas negociações. Foram muitas conversas de todas as partes, mas agora chegou o momento em que é preciso definir as coisas…

Se bem entendi, a coligação está definida no macro, digamos assim…
…o macro que você diz seria a candidatura majoritária?

Sim, senador, mas até mais do que isso: está definido o desejo de ambas as partes de chegar a um acordo e está definido que o senhor será candidato ao senado…

Nós já conversamos sobre tudo isso, mas faltam os acertos para as proporcionais e, principalmente, falta uma palavra final, formal, o anúncio por parte do governador.

Ao que se diz tudo seria fechado ainda esta semana. É este o prazo final?
Formalmente, o prazo final é o da convenção…

…em junho?
…que é em junho, mas é muito importante o anúncio formal e o anúncio por parte do governador muito antes disso.

E quando seria?
O governador, pelo que soube, se manifestou essa semana dizendo que até o final deste mês teria suas decisões…

Para esse prazo falta, portanto, uma semana…
Isso.

O senhor diria que está bem encaminhada a negociação, com sua presença na chapa de Jaques Wagner como candidato a senador?
Eu diria que está encaminhado, “bem encaminhado” estará quando tudo, o resto, estiver acertado, combinado.

Be Sociable, Share!

Comentários

luiz gomes de brito on 24 Março, 2010 at 17:55 #

matéria de meuinteresse


luiz gomes de brito on 24 Março, 2010 at 17:55 #

matéria interessante


Roberto on 25 Março, 2010 at 2:00 #

Tudo um bando de descarado. Os homens vendem suas convicções, se é que algum dia verdadeiramente as tiveram, ao primeiro mercador da feira. Shame on them!
Jacques Vagner é um grande embuste. E o Mulla também. Moralidade e vergonha na cara pra essa gente simplesmente não existe.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos