mar
14
Posted on 14-03-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 14-03-2010

Sarkozy e Carla em dia de eleição

==============================================

O Partido Socialista voltou neste domingo a ser o maior partido de França, na 1ª volta das eleições regionais, conseguindo cerca de 30 por cento de votos, mais quatro pontos acima do partido de Nicolas Sarkosy.

A primeira secretária do Partido Socialista francês (PS), Martine Aubry, considerou que a derrota da Direita confirma o desejo de mudança dos eleitores numa «França angustiada» e apelou ao voto na segunda volta das eleições.

«A França votou pela esquerda e pela esperança», declarou Martine Aubry, líder socialista e presidente da câmara de Lille (norte), apelando ao voto no próximo domingo, quando se disputar a segunda volta das eleições regionais.

A primeira volta das regionais registou um nível recorde de abstenção, atingindo os 52 por cento, segundo as sondagens divulgadas à hora do encerramento das urnas.

O PS passa a primeira força política a nível nacional, com cerca de 30 por cento de votos, cerca de quatro pontos acima da União para um Movimento Popular (UMP), do Presidente da República, Nicolas Sarkozy, segundo as sondagens divulgadas pelos principais canais e jornais franceses.

A socialista Ségolène Royal, reeleita para a presidência da região de Poitou-Charentes (sudoeste), secundou o apelo de Martine Aubry para o voto no dia 21 de Março, considerando que a derrota da direita «é a rejeição do modelo político do Presidente Sarkozy, que esgotou a França e que os franceses não querem mais».

A Europa Ecologia afirma-se como a terceira força política, à frente da Frente Nacional (extrema direita), de Jean-Marie le Pen, que conseguiu passar à segunda volta das eleições na região de Ródano-Alpes

(Com informações do portal TSF, de Portugal)

mar
14
Posted on 14-03-2010
Filed Under (Artigos, Eventuais) by vitor on 14-03-2010

Bahia em Pauta traz para seu espaço principal de exposição e debate o comentário de Luiz Alfredo Motta Fontana, editor do Blogbar do Fontana, feito no post do BP, “Lula leva Wagner na viagem ao Oriente Médio”. A partir da reportagem publicado neste domingo pelo jornal Folha de S. Paulo sobre a obra sem fim do metrô de Salvador, Fontana joga informação e fina ironia em seu comentário e no fim ainda provoca: “geddelianos” e “wagneristas” vão permanecer em silêncio sobre essas coisas?”. Confiram. (VHS)
=====================================================
Metrô de Salvado: “andaimes escuros”

===============================================
Caro VHS. aqui desse bar distante, entre uma dose e outra, ouvindo ao fundo Nana Caymmi, essa disputa, entre Wagner e Geddel, parece estar restrita ao costumeiro entre súditos de Lula, por vezes vale a estrela, em outras a condição de representante da governabilidade, essa “bijouterie” vendida pelos Renans da vida. Os anseios do povo baiano é mero detalhe, por certo.

O que desperta a curiosidade, no balcão do bar e mesmo nas mesas mais próximas, é outro “affair” que tenta esmaecer o céu de Salvador.

A Folha de São Paulo de hoje, joga luz nos escuros andaimes do metrô soteropolitano:

…”Segundo as investigações policiais, o esquema operou, por exemplo, na licitação dos metrôs de Salvador, do Rio de Janeiro, de Fortaleza, do Distrito Federal e de Porto Alegre.
O caso de Salvador é o mais emblemático. A cronologia dos fatos esmiúça o esquema:
1) Documento manuscrito datado de 1º de fevereiro de 1999 menciona uma reunião sobre o metrô soteropolitano da qual teriam participado várias empreiteiras, entre elas OAS, Camargo Corrêa e Norberto Odebrecht. O papel cita, também, a discussão de um “acordo” em torno da obra;
2) O consórcio Impregilo/ Soares da Costa apresentou a menor proposta de preço (R$ 347 milhões) e ganhou a licitação, realizada em 1999;
3) A comissão especial da concorrência cancelou o resultado, por “razão técnica”, e, em outubro daquele ano, declarou vitoriosa a associação Camargo Corrêa/Andrade Gutierrez;
4) Ainda em outubro, a Impregilo/Soares da Costa entrou com mandado de segurança para reverter a decisão;
5) Em fevereiro de 2002, a Impregilo/Soares da Costa desistiu da ação na Justiça;
6) Em 2009, policiais acharam minuta de termo de acordo, pela qual a Camargo Corrêa e a Andrade Gutierrez prometiam recompensar a Impregilo em troca do recuo na Justiça. O valor: 1,5% do contrato do metrô. Por isso, o Ministério Público denunciou as três empreiteiras por cartelização.
7) Perícia feita pela PF no controle de receitas e despesas e nos saldos de caixa das empreiteiras concluiu, além disso, que a Camargo Corrêa e a Andrade Gutierrez não tocam sozinhas a construção do metrô.
Integram o “consórcio paralelo” justamente as construtoras citadas no papel de 1999 que aludia ao “acordo”. Segundo a polícia, a Norberto Odebrecht e a OAS ficaram, cada uma, com 16,7% dos contratos -e cuidam até da gerência da obra. Constran (16,7%) e Queiroz Galvão (5,2%) também teriam sido contempladas….” (“Consórcios paralelos” driblam licitações de obras no Brasil)

Com a palavra “Wagnerianos” e “Geddelianos”, por certo os eleitores da Bahia têm interesse em ver essa história “lavada” em águas cristalinas.
Caro VHS. aqui desse bar distante, entre uma dose e outra, ouvindo ao fundo Nana Caymmi, essa disputa, entre Wagner e Geddel, parece estar restrita ao costumeiro entre súditos de Lula, por vezes vale a estrela, em outras a condição de representante da governabilidade, essa “bijouterie” vendida pelos Renans da vida. Os anseios do povo baiano é mero detalhe, por certo. O que desperta a curiosidade, no balcão do bar e mesmo nas mesas mais próximas, é outro “affair” que tenta esmaecer o céu de Salvador. A Folha de São Paulo de hoje, joga luz nos escuros andaimes do metrô soteropolitano: …”Segundo as investigações policiais, o esquema operou, por exemplo, na licitação dos metrôs de Salvador, do Rio de Janeiro, de Fortaleza, do Distrito Federal e de Porto Alegre. O caso de Salvador é o mais emblemático. A cronologia dos fatos esmiúça o esquema: 1) Documento manuscrito datado de 1º de fevereiro de 1999 menciona uma reunião sobre o metrô soteropolitano da qual teriam participado várias empreiteiras, entre elas OAS, Camargo Corrêa e Norberto Odebrecht. O papel cita, também, a discussão de um “acordo” em torno da obra; 2) O consórcio Impregilo/ Soares da Costa apresentou a menor proposta de preço (R$ 347 milhões) e ganhou a licitação, realizada em 1999; 3) A comissão especial da concorrência cancelou o resultado, por “razão técnica”, e, em outubro daquele ano, declarou vitoriosa a associação Camargo Corrêa/Andrade Gutierrez; 4) Ainda em outubro, a Impregilo/Soares da Costa entrou com mandado de segurança para reverter a decisão; 5) Em fevereiro de 2002, a Impregilo/Soares da Costa desistiu da ação na Justiça; 6) Em 2009, policiais acharam minuta de termo de acordo, pela qual a Camargo Corrêa e a Andrade Gutierrez prometiam recompensar a Impregilo em troca do recuo na Justiça. O valor: 1,5% do contrato do metrô. Por isso, o Ministério Público denunciou as três empreiteiras por cartelização. 7) Perícia feita pela PF no controle de receitas e despesas e nos saldos de caixa das empreiteiras concluiu, além disso, que a Camargo Corrêa e a Andrade Gutierrez não tocam sozinhas a construção do metrô. Integram o “consórcio paralelo” justamente as construtoras citadas no papel de 1999 que aludia ao “acordo”. Segundo a polícia, a Norberto Odebrecht e a OAS ficaram, cada uma, com 16,7% dos contratos -e cuidam até da gerência da obra. Constran (16,7%) e Queiroz Galvão (5,2%) também teriam sido contempladas….” (“Consórcios paralelos” driblam licitações de obras no Brasil) Com a palavra “Wagnerianos” e “Geddelianos”, por certo os eleitores da Bahia têm interesse em ver essa história “lavada” em águas cristalinas.
==============================================

Algumas doses depois…

A “conversa”, no balcão do bar, segue animada, nenhum representante do pensar “Wagneriano”, ou da pretensão “Geddeliana”, contrapõe argumentos, tornando assim inevitável a alusão sobre o potencial de ações correlatas que exaurem do “sonho” vivido pelo atual governo baiano, ao idealizar os 13 km da tal ponte”Salvador-Itaparica”.

Assusta, até pela força dos interessados de sempre. Aqui mais trecho da matéria citada no comentário anterior de Renata Lo Prete, na edição de hoje, da Folha de São Paulo:

“…As construtoras sob investigação de formação de cartel (Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, Constran, Crasa, EIT, Impregilo, Norberto Odebrecht, OAS, Queiroz Galvão, Carioca Engenharia, Serveng e Soares da Costa) têm, juntas, receita líquida anual de R$ 20 bilhões -mesmo valor que União, Estados e municípios estimam gastar nas obras da Copa do Mundo de 2014. …”

Valei-nos Xangô!

oares da Costa) têm, juntas, receita líquida anual de R$ 20 bilhões -mesmo valor que União, Estados e municípios estimam gastar nas obras da Copa do Mundo de 2014. …” Valei-nos Xangô! Kawó Kabiesilé!!!

luiz alfredo motta fontana

l

mar
14

Tragédia na histórica Penedo

================================================
Equipes do Corpo de Bombeiros resgataram hoje os corpos dos dois adolescentes que morreram afogados no Rio São Francisco, num trecho próximo à cidade de Penedo, a 163 quilômetros de Maceió. Segundo o sargento Luiz da Silva, do 6º Grupamento, os adolescentes – Bruno Félix de Souza, de 17 anos, e Yasmin Regina da Silva, de 16 anos – estavam desaparecidos desde a tarde de ontem. Eles participavam de uma excursão com colegas de uma escola estadual da cidade de Arapiraca.

“Depois do almoço, eles foram para o rio e lá receberam orientação de um guia, que teria alertado do perigo em relação à profundidade. Mesmo assim, os jovens teriam arriscado tomar banho e foram levados pela correnteza”, contou o sargento à reportagem do Estadão, por telefone.

De acordo com o bombeiro, três adolescentes iam se afogando, mas apenas um conseguiu ser salvo e resgatado pelos colegas. Após o desaparecimento dos jovens, o Corpo de Bombeiros iniciou buscas por volta das 15 horas, mas às 18 horas as buscas foram suspensas, devido a escuridão e a profundidade do rio.

Com a retomada das buscas, os corpos foram localizados. O corpo de Bruno foi localizado rio abaixo da cidade de Penedo. O corpo de Yasmim foi encontrado no povoado de Flores, que fica no lado sergipano do rio São Francisco, na divisa de Sergipe com Alagoas.

Familiares das vítimas estiveram em Penedo e fizeram o reconhecimento dos corpos dos adolescentes. Uma equipe do Instituto Médico Legal (IML) de Arapiraca também esteve em Penedo, onde recolheu os corpos para levá-los ao município, onde seriam submetidos a exames e liberados para o sepultamento.

(Com informações do Portal MSN)

mar
14
Posted on 14-03-2010
Filed Under (Artigos, Vitor) by vitor on 14-03-2010

Lula e Wagner juntos no Oriente Médio

===================================================
BAHIA EM PAUTA COMENTA:

O relato de Josias de Souza,  da Folha,  postado anteriormente neste BP,  está quase perfeito nas informações de bastidores e análises. Mas vale pontuar alguns aspectos bem regionais, que podem ecoar nacionalmente.

No caso da Bahia, cairá em erro grosseiro quem tentar reduzir o governador petista, Jaques Wagner, a simples amigo do presidente. Bem mais que isso, Wagner é tido, também,  como um dos melhores negociadores políticos do PT, saído da velha escola sindicalista de Lula, e aprofundado no Polo Petroquímico de Camaçari. Nesse particular, os dois se entendem por música. E em “otras cositas más”.

E não é preciso apurar os ouvidos para saber que o governador é considerado um dos nomes estratégicos para os embates políticos e eleitorais que estão a caminho.

Ah, não custa lembrar, também, que Wagner foi escolhido a dedo, por indicação presidencial, para compor a comitiva que embarcou ontem para o Oriente Médio, com agenda das mais delicadas a ser cumprida.

Judeu, o “galeguim dos óio azul”, como Lula o chama na intimidade, é bom de conversa e, em geral, nada ortodoxo. O convite à Jaques Wagner “se apóia, dentre outras razões, no relacionamento do Governo do Estado com Israel, por conta da visita do presidente Mahmoud Abbas,  à Bahia, e ao encontro que o governador promoveu entre integrantes da Sociedade Israelita da Bahia e o presidente Abbas –  que teve o intuito de demonstrar ” exemplo de convivência harmoniosa entre judeus e palestinos no Brasil”, assinala um comunicado distribuído pela Agecom-BA em seguida ao embarque de Wagner.  Mas não é só isso. É isso e muito mais!

Além dos temas internacionais, seguramente, não faltarão na viagem momentos de conversas – e acertos- sobre política caseira.

Pena o ministro Geddel, do PMDB, não cultivar barba nem bigode, pois assim poderia colocá-los de molho desde já.

(Vitor Hugo Soares ).

mar
14

DEU NO BLOG DE JOSIAS DE SOUZA ( FOLHA DE S. PAULO)

Lula embarcou neste sábado (13) para o Oriente Médio. A viagem começa por Israel, evolui pelos territórios palestinos e termina na Jordânia.

O retorno a Brasília está previsto para a próxima sexta (19). Estima-se que o Aerolula pousará em Brasília no meio da madrugada, ao redor de 3h30.

Lula vai tirar o sábado e o domingo para repousar. Na segunda (22), descerá ao front político com a disposição de pacificar as relações entre PT e PMDB nos Estados.

Vai cuidar, primeiro, da encrenca que considera mais espinhosa e prioritária: a de Minas Gerais, o segundo maior colégio eleitoral do país.

Na manhã da última quarta (10), Lula recebeu para uma conversa reservada o ministro Hélio Costa (Comunicações), do PMDB.

Senador licenciado, Hélio deseja comparecer às urnas de Minas como candidato a governador. Tomado pelas pesquisas de hoje, é favorito. Porém…

Porém, o próprio ministro reconhece, entre quatro paredes: sem o PT, será candidato à derrota.

Precisa retirar de seu caminho os dois petistas que, como ele, se declaram candidatos à sucessão do tucano Aécio Neves: Patrus Ananias e Fernando Pimentel.

Mais do que isso: Hélio precisa atrair o petismo mineiro para o seu palanque. Na conversa de quarta, ganhou um aliado de peso.

Lula deixou claro que, no pano verde mineiro, suas fichas serão puxadas para o lado do PMDB:

“Sua presença [nas pesquisas] é forte, está muito bem. Merece e deve ser candidato. Conte comigo”, disse o presidente ao ministro pemedebê.

De volta da viagem internacional, Lula se reunirá com os presidentes do PMDB, Michel Temer; e do PT, José Eduardo Dutra.

Chamará para o encontro o preferido Hélio Costa e o par de petistas que disputam com ele: Patrus, ministro do Bolsa Família; e Pimentel, ex-prefeito de BH.

Será, no dizer de Lula, um encontro de “definições”. Acha que se esgotou a fase do deixa-como-está-para-ver-como-é-que-fica.

Aproxima-se o fatídico 3 de abril. Nesse dia, os ministros-candidatos terão de trocar a Esplanada pelos palanques. Daí a pressa.

No sonho do PMDB, Hélio Costa seria candidato com um dos rivais –Patrus ou Pimentel- na posição de vice.

No plano esboçado pela direção do PT, Patrus iria ao Senado. Pimentel coordenaria a campanha de Dilma, com a promessa de ocupar um ministério num eventual governo companheiro.

E quanto ao vice? O petismo deseja acomodar do lado de Hélio Costa o deputado federal Virgílio Guimarães (PT-MG).

Resolvida a pendência de Minas, Lula vai cuidar de outras encrencas. PMDB e PT se estranham em pelo menos mais quatro Estados: BA, PA, MS e CE.

Metade dos problemas estará resolvida a partir da definição de como vai funcionar a política de duplo palanque que se pretende adotar nos Estados em que os sócios de Dilma Rousseff medirão forças.

Lula já absorveu como coisa definitiva a idéia do convívio com os dois palanques. Mas o PMDB quer definir melhor as coisas.

Lula pisará nos dois palanques ou reservará a tarefa apenas para Dilma? Ambos levarão a cara à propaganda televisiva ou só a candidata vai aparecer?

Em conversas com os negociadores do PMDB, o ministro Geddel Vieira Lima (Integração Nacional) pronunciou a palavra que será repetida a Lula: “Igualdade”.

Para o PMDB, o que for feito para um terá de ser repetido para o outro.

Geddel enfrentará na Bahia o projeto reeleitoral do petista Jaques Wagner, velho amigo de Lula.

Nos seus diálogos privados, o ministro pemedebê resume assim o drama: “Os acordos terão de ser políticos, não na base da amizade. Até porque o pemedebista mais amigo de Lula jamais será tão amigo quanto o menos amigo do PT”.

Daí a intenção do PMDB de arrancar de Lula um rol de compromissos que promova a igualdade de armas entre os aliados de conveniência e os amigos históricos.
==================================================
=================================================
BAHIA EM PAUTA COMENTA:

O relato de Josias está quase perfeito nas informações de bastidores e análises. No caso da Bahia, cairá em erro grosseiro quem tentar reduzir o governador petista, Jaques Wagner, a simples amigo do governador. É bem mais que isso: considerado um dos melhores negociadores políticos do PT, saído da velha escola sindicalista do presidente, os dois se entendem por música. E não é preciso apurar os ouvidos para saber que o governador é considerado um dos nomes estratégicos para os embates políticos e eleitorais que estão a caminho.

Ah, não custa lembrar também, que Wagner foi escolhido a dedo por indicação presidencial para compor a comitiva que embarcou ontem para o Oriente Médio, com agenda das mais delicadas a ser cumprida.

Judeu, o “galeguinho dos óio azul”, como Lula o chama da intimidade, é bom de conversa e, em geram, nada ortodoxo. O convite à Jaques Wagner “se apóia, dentre outras razões, no relacionamento do Governo do Estado com Israel, por conta da visita do Presidente Mahmoud Abbas, à Bahia, e ao encontro que o Governador promoveu entre integrantes da Sociedade Israelita da Bahia e o presidente Abbas – encontro que teve o intuito de demonstrar o exemplo de convivência harmoniosa entre judeus e palestinos no Brasil”, assinala um comunicado distribuído pela Agecom-BA em seguida ao embarque de Wagner para juntar-se.

Além dos temas internacionais, seguramente não faltarão na viagem momentos de conversas – e acertos- sobre política caseira.

Pena o ministro Geddel, do PMDB, não cultivar barba nem bigode, pois assim poderia coloca-los de molçho desde já.

(Vitor Hugo Soares ).

mar
14

Alonso acelera na Ferrari/EFE

=============================================

DEU NO PORTAL MSN ( LANCEPRESS)

O bicampeão Fernando Alonso estreou com o pé direito na Ferrari ao vencer neste domingo o Grande Prêmio do Bahrein. Para ganhar, o espanhol contou com uma falha no motor Renault do Red Bull de Sebastian Vettel, que liderou a corrida da primeira à 35ª volta e depois se arrastou até terminar em quarto. Com a vitória, Alonso igualou o feito de Nigel Mansell e Kimi Raikkonen, que venceram na estreia pela Ferrari, em 1989 e 2007.

Felipe Massa, que havia superado Alonso na classificação, foi ultrapassado pelo companheiro na primeira volta, manteve-se próximo dos líderes, mas sem ficar em posição de ultrapassagem, e, com o problema de Vettel, acabou em segundo, completando a 80ª dobradinha da Ferrari na História da Fórmula 1.

O pódio foi completado por Lewis Hamilton, que, sem um McLaren competitivo para alcançar Vettel e a dupla da Ferrari, correu a maior parte da prova em quarto e ficou com o terceiro lugar após a falha do motor do alemão. Completaram o grupo dos seis primeiros os dois pilotos da Mercedes, Nico Rosberg e Michael Schumacher.

Rubens Barrichello, sem um Williams veloz, completou a corrida na décima posição, fechando a zona de pontuação. Já os estreantes Lucas di Grassi e Bruno Senna abandonaram na terceira e 16ª voltas, respectivamente, com problemas hidráulicos nos carros de Virgin e Hispania.

Também pontuaram o campeão mundial Jenson Button (McLaren), em sétimo, o australiano Mark Webber (Red Bull), em oitavo, e Vitantonio Liuzzi (Force India), em nono.

A CORRIDA

A primeira prova da Fórmula 1 sem reabastecimento não teve muitas emoções. Na largada, Vettel saiu bem da pole e manteve o primeiro lugar. Massa se manteve em segundo, mas Alonso contornou melhor a primeira curva e ultrapassou na freada seguinte. Enquanto isso, Webber, que largou em quarto, perdeu posições, Barrichello subiu de 11º para décimo e Di Grassi ganhou posições até o 18º lugar.

Logo os abandonos começaram. O primeiro foi Karun Chandhok, companheiro de equipe de Bruno Senna na Hispania. Logo depois, Di Grassi parou e depois aconteceram mais cinco quebras: Senna, Kamui Kobayashi e Pedro de la Rosa (Sauber), Timo Glock (Virgin) e Vitaly Petrov (Renault).

E, foi justamente uma falha mecânica que tirou a vitória de Vettel. O alemão vinha controlando com tranquilidade a corrida, com Alonso e Massa a uma distância segura. As trocas de pneus dos três primeiros colocados foram eficientes e os três permaneceram nessas posições com folga para um segundo pelotão que ia do quarto (Hamilton) ao oitavo (Webber). Aliás, o inglês da McLaren foi o único a ganhar posições após o pit stop, pois parou uma volta mais cedo do que Rosberg e, com pneus novos, ganhou terreno quando o alemão parou.

Quando parecia que Vettel apenas teria o trabalho de administrar a diferença para Alonso, o motor do alemão perdeu potência e o espanhol encostou rapidamente. No trecho sinuoso da pista, o piloto da Red Bull ainda resistiu, mas logo o ferrarista assumiu a liderança, seguido por Massa.

O brasileiro, aliás, já estava sendo alertado pelo rádio para poupar o motor visando às etapas seguintes – antes da prova, a Ferrari já havia trocado as unidades dos dois pilotos. Como a instrução foi dada só ao brasileiro, Alonso, que vinha com uma vantagem de menos de dois segundos, abriu muito de Felipe, que ainda viu Hamilton encostar no fim.

Enquanto isso, Vettel se arrastava pela pista. Nas últimas voltas, Rosberg e Schumacher encostaram nele, mas, como seus carros estavam com pneus muito desgastados, não foi possível uma tentativa de ultrapassagem, para alívio do piloto da Red Bull.

Com o caminho livre, Alonso chegou sem problemas à 22ª vitória na carreira e, graças à nova regra de 25 pontos para o vencedor, ainda ultrapassou a barreira dos 600 na carreira: agora tem 605.

mar
14

Gerônimo, Elba e baianos: Pura maravilha!

=================================================

O Dia de Oxum passou a ser considerado patrimônio imaterial do Estado do Rio de Janeiro. A determinação é da Lei 5.650/10, sancionada pelo governador Sérgio Cabral e publicada no Diário Oficial do Poder Executivo na sexta-feira (5).

Festejada anualmente no dia 8 de dezembro, a data reverencia a figura de um dos orixá mais queridos e venerados dos cultos afrobrasileiros, principalmente em Salvador, a cidade da Bahia.

De autoria do deputado Átila Nunes (PSL), a nova norma determina que os festejos deverão ser programados e realizados pelas secretarias de Turismo e Ciência e Cultura e incluídos no calendário oficial e turístico do Estado.

– A finalidade principal desta lei é reconhecer, oficialmente, essa manifestação religiosa realizada há mais de 300 anos em nossa cidade, trazida pelos afrodescendentes que aqui chegaram como escravos, trazendo suas tradições e cultura. É um patrimônio vivo, dinâmico e um bem cultural intangível do povo fluminense.

Segundo Átila Nunes, Oxum controla a fecundidade.

– A maternidade é sua grande força. O orixá ama as crianças, protege a vida e tem funções de cura. É também a orixá do ouro, riqueza e do amor, se destacando pela jovialidade e beleza.

  • Arquivos