mar
08
Postado em 08-03-2010
Arquivado em (Multimídia, Newsletter) por vitor em 08-03-2010 10:18


======================================================

Que favorito, que “Fita Branca” que nada, proclamado antecipadamente por boa parte da crítica brasileira como uma das barbadas da do Oscar na noite de domingo. Até o calejado Runes Ewald Filho, que transmitia a festa pela TNT se assustou , mas argentino “O Segredo dos Seus Olhos”, dirigido por Juan Jose Campanella, o mesmo diretor do pungente “Filho da Noiva”, e o mesmo e bom Ricado Darin como ator, conquistou com méritos de sobra o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, conferido pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood.

“O Segredo dos Seus Olhos” tirou o pirulito da boca, dentre outros, do badalado filme alemão “A Fita Branca”, de Michael Haneke, considerado pelos críticos da grande mídia o grande favorito da categoria, para receber a estatueta das mãos dos cineastas Pedro Almodóvar e Quentin Tarantino.No final, Campanella e Argentina na cabeça.

Disputavam ainda a estatueta de Melhor Filme Estrangeiro o israelense “Ajami”, o peruano “O Leite da Amargura” e o francês “O Profeta”. O brasileiro “Salve Geral”, de Sérgio Rezende, foi o escolhido para representar o país no Oscar, mas não ficou entre os finalistas selecionados para disputar a estatueta.Seguramente foi este um dos motivos das máguas dos criticos e apresentadores brasileiros na TV na hora do anúncio da vitoria de “O Segredo de seus Olhos”.

“O Segredo dos Seus Olhos” conta uma envolvolvente história de amor misturada com uma eletrizante investigação de assassinato.A produção foi vencedora de vários prêmios do cinema argentino e levou o Goya, da Espanha, de melhor filme hispano-americano e de atriz revelação, para Soledad Villamil.O sucesso levou “O Segredo dos Seus Olhos” a se transformar na maior bilheteira da Argentina dos últimos 34 anos.

Antes de receber o Oscar na segunda indicação de um filme seu ao prêmio – em 2001 concorreu na mesma categoria com “O Filho da Noiva” – Campanella lembrou, com esperança, de que nas últimas edições os mais cotados não levaram a estatueta.A história que se repetiu este ano, com a derrota de “A Fita Branca”, como assinala o portal UOL.

Bahia em Pauta aplaude de pé esta magnífica vitória da Campanella, do cinema argentino e da América Latina.

BRAVO!!!

(Vitor Hugo Soares)

Be Sociable, Share!

Comentários

Alessandro on 8 Março, 2010 at 22:21 #

Lindo o seu texto. Parabéns! Esse filme e o cinema argentino merecem o reconhecimento.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos