mar
03
Postado em 03-03-2010
Arquivado em (Artigos, Ivan) por vitor em 03-03-2010 10:19

“Chose de loque”, diria aquele velho exilado político, personagem inesquecível, se escutasse atualmente as histórias do arco da velha na sucessão baiana. Por exemplo: Não seria o governador Jaques Wagner o interessado em incorporar o PR na coligação e o senador César Borges na chapa majoritária, mas o presidente Lula.É o que conta o jornalista político Ivan de Carvalho em seu artigo de hoje na Tribuna da Bahia, que Bahia em Pauta reproduz.
===================================================== Jô: “coisa de louco”

(VHS)

OPINIÃO POLÍTICA

De pernas para o ar

Ivan de Carvalho

OLHO: Não seria o governador o interessado em incorporar o PR na coligação e o senador César Borges na chapa majoritária, mas o presidente Lula.

Não é o governador Jaques Wagner que está pressionando o PT e o PR a aceitarem uma aliança que coloque o senador e ex-governador César Borges, presidente estadual do PR, e os políticos republicanos, votos e tempo no rádio e televisão. E que para atingir o objetivo de atrair o PR teria até envolvido na articulação o presidente Lula, com quem Wagner teve uma conversa a respeito, recentemente.

A informação acima não é minha, mas do blog de política Por Escrito. Baseado no que colheu de “um deputado muito próximo ao governador Jaques Wagner, que pediu a omissão de seu nome”, o blog vira tudo de pernas para o ar. Não seria o governador o interessado em incorporar o PR na coligação e o senador César Borges na chapa majoritária, mas o presidente Lula, que estaria para isto pressionando Wagner a fechar o acordo, já que não teria aceito “conversar com o PMDB, cujo líder na Bahia, Geddel Vieira Lima, estaria querendo uma recomposição”.

São informações surpreendentes, a começar pela de que Geddel estaria desejando uma recomposição com o governador e, obviamente, o PT. O ministro certamente terá algo a dizer sobre isto, já que uma simples notícia a respeito prejudica sua candidatura a governador, na medida em que põe em dúvida sua disposição e confiança para a batalha já em curso.

O informante do blog assinala que é muito forte no interior a reação das bases petistas ao acordo com Borges. Aliás, poderia ter dito – isso porque todo mundo sabe – que na cúpula do PT e na bancada federal, sem esquecer a estadual, existe resistência forte, já registrada aqui neste espaço e que, dentre outras razões, levou petistas de proa a lançarem a candidatura de Waldir Pires a senador. O blog, citando a mesma fonte, diz que “a tática de alianças é o partido que decide em convenção, mas é claro que o governador tem um peso grande no processo”. Mesmo com panos quentes, a frase parece querer mostrar que o poder do governador tem limites.

E agora o mais interessante. Wagner está sendo pressionado pela cúpula nacional, “até mesmo pelo presidente Lula”, de quem teria ouvido: “Você não quer o PMDB, que é aliado nacional do PT, e agora também não quer o PR, que é outro aliado nacional?”. A preocupação presidencial aí seria a de reforço ou não da candidatura de Dilma Rousseff a presidente.

Já o líder do PT na Assembléia, deputado Paulo Rangel, segundo o mesmo blog, está descrente na aliança Wagner-Borges e convencido de que, se o senador fechar o acordo com Wagner, a coligação também se dará nas eleições proporcionais para a Câmara dos Deputados e Assembléia Legislativa. E isto “é o mais grave”, de acordo com Rangel, porque “mais da metade dos deputados eleitos (pela coligação) seriam adesistas e ainda seriam eleitos oposicionistas, como Sandro Régis, Elmar Nascimento e Gracinha Pimenta. Por esses cálculos do líder, “setores históricos” – ah, a História – ficariam com a minoria das cadeiras, principalmente na Assembléia, situação que poderia ser agravada com a eventual reeleição de César Borges. “Nossa articulação deve ser no sentido de alterar o perfil político do Senado”.

Bem, disse mais o blog, mas basta isso para, provavelmente, desencadear uma pequena tempestade na política baiana. Ou um silêncio de estourar os tímpanos.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos