mar
02
Postado em 02-03-2010
Arquivado em (Artigos, Eventuais) por vitor em 02-03-2010 13:23

Depois de mais um terremoto seguido de Tsumani – ambos terríveis em intensidade e capacidade de destruição – que mais uma vez devasta o Chile, recebi mensagem por e-mail do jornalista e querido amigo Arthur Andrade, firme e competente timoneiro da NAVII, na Bahia.

É dessas que não dá simplesmente para ler e depois guarda-la em um baú posto em algum desvão e esperar que algum escafandrista um dia venha a localiza-lo ao vasculhar o mar à procura de antigas civilizações, como na magnifica canção “Futuros Amantes”, de Chico Buarque, que fala do Rio de Janeiro.

Decidi então compartillhar o e-mail com os leitores de Bahia em Pauta, certo de que Arthur, do alto de sua generosidade, perdoará a indiscrição do amigo. Mas o texto é poesia e jornalismo da melhor qualidade, áreas em que o comandate da NAVII (além da música) transita com a mesma maestria.Não podia ficar escondindo, correndo o risco de jamais ser encontrado por um escafandrista curioso.

Confira o texto de Arthur, acompanhadoi da linda “Se Vas para Chile”, como canção para começar o dia em Bahia em Pauta.Obrigado Arthuro!!!

(Postado por Vitor Hugo Soares)

———————————————————————-

SI VAS PARA CHILE

===============================================

VITÃO:

Fui no Chile há dez anos empurrado por você. Lembro de sua emoção ao falar da música, do mercado popular, dos mariscos imensos, dos Lagos Andinos. Do povo tranqüilo, da qualidade de vida. Seu entusiasmo infantil me botou num avião. Lá fui.

Quando descia os lagos, aquelas imagens e aquele ar de outro mundo me emocionaram, lágrimas e tudo. Montanhas nevadas, água transparente. Não havia sinais de sujeira. Latas de cerveja, presentes para a Iemanjá dos Andes, restos de madeira, pesca com bomba, rede de arrasto…nada. Águas sagradas, limpias, ricas.

E Santiago. Aquele mundo de meninos e meninas com fardas escolares, meias, paletós, cachecóis. Que coisa!! Todo mundo aqui estuda! Ora!

Aí percorri estradas, carreteras, Chile a dentro. Imenso Chile de pedras, cobre, peixes, desertos e línguas de asfalto. E lá estavam as estradas fantásticas, sem buracos, quebra-molas, sem bêbados e acidentes.

Não adianta. O Chile me lembra Salvador Allende. Lembro de sua morte. Passado o tempo, descobri Isabel Allende. Li tudo dessa figura mágica, criança e mulher de espírito amplo, de cepa de montanha. Virei devorador do Chile por sua causa.

E eis que agora a natureza devora o Chile. Deve morrer de paixão – e não de amor, como eu. Quer tomá-lo só para si como uma amante possessiva. Sem meios termos, invade a casa e quebra os móveis, mata insetos e mamíferos, destrói as luminárias do quarto onde estamos nós, os amantes.

A terra desmorona. Quando vejo as imagens de agora, volto o filme. É assim…enfim. Mesmo destruído sob o choro de tantos, o Chile continua como uma superprodução da natureza. Que implacável e alheia, segue destruindo e construindo coisas belas.

Abração,

ARTHUR

Be Sociable, Share!

Comentários

Regina on 2 Março, 2010 at 13:54 #

Mis pensamientos e corazon estan voltados a Chile e su pueblo. Un abraco de solidariedad a mis amigos chilenos!

http://www.youtube.com/watch?v=Asbm5YHxWDg

Em tempo: Os parentes e amigos de Oscar (Ronny) ja se reportaram e estao bem.


luiz alfredo motta fontana on 2 Março, 2010 at 16:04 #

A ciência flerta com a poesia

“O terremoto de magnitude 8.8 que afetou o Chile no último sábado pode ter deixado os dias na Terra mais curtos. A suspeita é do cientista Richard Gross, do JPL (Laboratório de Propulsão a Jato) da Nasa, a agência espacial americana. Isso teria ocorrido por uma mudança na rotação do planeta.

Gross utilizou um modelo complexo para fazer o cálculo, que detectou uma redução de 1,26 microssegundos (um segundo por um milhão) no dia. O tremor deslocou o eixo do planeta de aproximadamente 8 centímetros.” (UOL notícias)

Dias encurtam para mais cedo cicratizar tanta dor.

Que diminua também, em maior escala, o desencanto que aflige o continente.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos