fev
25
Postado em 25-02-2010
Arquivado em (Newsletter) por vitor em 25-02-2010 11:44

Fildel e Lula: sombra da morte de Tamayo

================================================

O jornal português PUBLICO noticia em sua edição desta quinta-feira que o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, lamentou “profundamente”, ontem à noite, a morte do dissidente cubano Orlando Zapata Tamayo, após 85 dias de greve de fome pela melhoria das condições prisionais.

Um dos mais influentes diários de Lisboa revela que desta vez Lula encontrou-se numa posição delicada pois chegou à ilha pouco depois da morte do dissidente, na sua quarta visita aos aliados castristas enquanto Presidente do Brasil, para sublinhar a sua opção de colaboração com o regime dos irmãos Castro.

Nas suas visitas anteriores, assinala PÚBLICO, Lula da Silva nunca se encontrou com a oposição. Desta vez, tinha recebido uma carta de dezenas de detidos cubanos que lhe pediram que interviesse, na sua reunião com Fidel, o anterior Presidente, e Raul Castro, o atual líder cubano. Mas mais uma vez não tinha previsto qualquer ação pública de encontro ou defesa da oposição.

Lula foi na noite de ontem comedido nas suas declarações sobre o dissidente, limitando-se a dizer que “lamentava profundamente” a morte de Tamayo, detido em 2003 e condenado por desacato e desobediência, com várias penas acumuladas de mais de 30 anos. Ainda assim, foi o único líder da América Latina a comentar o caso.

Raul Castro lamentou a morte do dissidente mas culpou as “relações com os Estados Unidos” que, segundo ele, encorajam este tipo de protestos. O Presidente cubano recusou ainda as acusações de tortura ou maus tratos aos prisioneiros. “Isso passa-se na base [norte-americana] de Guantánamo”, afirmou.

Mais de 30 pessoas foram detidas entretanto pelas autoridades cubanas para impedir a sua participação no funeral de Orlando Zapata Tamayo, que se realiza hoje.

(Postado por Vitor Hugo Soares, com informações de PÚBLICO ).

Be Sociable, Share!

Comentários

luiz alfredo motta fontana on 25 Fevereiro, 2010 at 12:26 #

Uma foto corroída de enganos e desvios sentimentais!

Além desta foto que ilustra o artigo, cabe destaque à declaração do filho de um dos heróis cubanos.

Juan Juan Almeida Garcia (assim mesmo, com dois Juan), filho do herói revolucionário Juan Almeida Bosque, que lutou ao lado de Fidel Castro no levante de guerrilha que derrubou o ditador Fulgêncio Batista em 1959, publicou uma carta aberta a Fidel Castro na página de sua filha, no Facebook, já que também está preso desde novembro, instando o velho ditador a renunciar ao cargo de Presidente.

Entre outras, indagou;

– “A morte de Zapata Tamayo não o deixa envergonhado?”

Para acrescentar:

“Devemos chegar a tais extremos?

E insistir:

“Peço-lhe para se demitir. Sair deste país. Você não merece respeito! ”
………………………………………………………

Já, Lula, “o que nunca sabe”, ao que parece, continuará no triste desfile de mesuras ao hoje somente autoritário, além de decadente Fidel.


luiz alfredo motta fontana on 25 Fevereiro, 2010 at 12:31 #

Em tempo:

As declarações de Juan Juan podem ser lidas na eduição de hoje do The Times, uk so o título : “Death of dissident Orlando Zapata Tamayo leads to clampdown in Cuba”


Esteban crustille on 27 Fevereiro, 2010 at 15:06 #

Presidente Lula da Silva es un mentiroso y un demagoho payaso.
Los brasileños debería estar avergonzado del presidente que tiene!
La diferencia de Lula a sus amigos, es que los dictadores de Irán, Venezuela y Cuba tienen el coraje de mostrar el verdadero rostro.
Vergonzoso fracaso y la amistad de Lula da Silva, con los dictadores.

Esteban Crustille
Córdoba/Argentina


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos