fev
09
Postado em 09-02-2010
Arquivado em (Newsletter) por vitor em 09-02-2010 13:47

João Henrique: angustiado

====================================================

Pior a emenda que o soneto do prefeito João Henrique Carneiro. Muito pior!

Entrevistado pelo âncora Mario Kertész no programa da manhã de ontem, (9), na Radio Metrópole, o prefeito de Salvador meteu os pés pelas mãos. Como assinala o jornal A Tarde na edição desta terça-feira, em matéria assinada pelo jornalista Biaggio Talento, o prefeito JHC(PMDB) “deu uma verdadeira bronca nos moradores de Salvador e donos de revendas de carros”. Atribuou à má educação da população da capital que ele administra há mais de cinco anos, “o acúmulo de lixo e as pichações de monumentos da cidade; e às concessionárias de automóveis, “o caos do trânsito da capital baiana”.

No terreno da venda de automóvel, sabe-se lá orientado por quem, João Henrique disse no microfone para todo mundo ouvir, que a prefeitura está estudando medidas restritivas à circulação de veículos e deu a entender, segundo a nota de A Tarde, que quer penalizar os empresários por “despejar milhares de carros” nas ruas da capital baiana:

“Não é possível que a cidade pague esse preço e as concessionárias fiquem impunes a isso aí”, disse em tom alterado, como assinala Biaggio.

Quando o prefeito se deu contra do desastre político que havia aprontado – uma lavagem de mãos da administração municipal como se não tivesse nenhuma responsabilida pela inação, falta de obras essenciais e não puramente cosméticas (incluindo as do metrô) e serviços que levam a cidade paulatinamento ao caos em seu sistema de circulação viária) -, tentou recuar e amenizar a conversa.

Mas já era tarde demais. Choveram críticas de ouvintes à administração de João Henrique e a sua conversa mal cuidada (como a cidade). Assim foi o dia inteiro de pauladas ontem, reiniciadas no programa de hoje.

=======================================================

Bem, isso até que o Palácio Tomé de Sousa disparou uma ação ainda mais desastrada para amenizar o desasrre de ontem. Choveram telefonemas “a favor”, em defesa “do prefeito angustiado”, como definiram , um depois do outro, dois auxiliares de JHC. No quarto ou quinto telefonema, o atento apresentador percebeu a velha jogada de sempre..

Mario Kertesz denunciou no ar o que, segundo ele, parecia “armação, missa encomendada em defesa do prefeito”. Disse que melhor teria sido reconhecer o erro e “vida que segue”, como dizia o sábio João Saldanha”.

A cantilena oficial parou na hora.

Bahia em Pauta faz a pergunta que não quer calar
:”Ficou bonito, Prefeito?”

(Vitor Hugo Soares)

Be Sociable, Share!

Comentários

Lucas Jerzy Portela on 9 Fevereiro, 2010 at 16:16 #

restringir uso de automoveis é fundamental para qualquer cidade melhorar sua mobilidade.

foi assim em Londres, Copenhagen, Estocolmo – e pra nao ficar em exemplos primeiro-mundistas, em Bogotá, na Colombia (onde a retirada de vaga de estacionamentos foi a PRIMEIRA medida do Prefeito Peñalosa, muito anterior a construção dos famosos Transmilenios).

o que há é que isso nao se faz punindo a venda. Comprar carro não é problema – usa-lo indiscriminadamente, com um passageiro por viagem, dentro de uma cidade é.

nunca cidade em que todo mundo estaciona sobre as calçadas, proibir isso ja seria um avanço.

Só que, em Salvador, para isso ter efeito, seu trafego teria de ser principalmente no seu Centro Expandido (como em qualquer cidade do mundo). Isso nao acontece: 40% das pessoas e veiculos da cidade se movem na regiao do Iguatemi, saida norte da cidade.

dai a pertinencia da Ponte para Itaparica como ja falei aqui: http://ultimobaile.com/?p=2187 É a unica proposta, em 40 anos, que visa retrair a cidade para seu centro, e reocupa-lo consistentemente – diminuindo o uso do automovel espontaneamente.


Roberto on 9 Fevereiro, 2010 at 17:33 #

Só me faltava essa…um transporte público de merda e quem batalha pra ter o que é seu nem pode usar porque os supostos defensores do interesse público não querem…Aposto que nenhum deles vai deixar de usar seu carrango com ar condicionado.

É melhor propor o extermínio em massa. Acho mais adequado. Poderiam aproveitar pra bombardear a cidade no Carnaval…


Roberto on 9 Fevereiro, 2010 at 17:34 #

Ele disse em tom alterado e afetado…afetadíssima, eu diria…rs


Carlos Volney on 9 Fevereiro, 2010 at 21:59 #

Vou dar uma “pitada” também. Qual a surpresa? Há farsante maior que esse João Henrique? Qual taxa ou imposto criado por administrações passadas, contra os quas ele impetrou ações judiciais, foi revogada em sua administração? Quem viu algum programa educativo sobre o trânsito como prometido por ele? Pelo contrário, a famigerada SET só serve para multar. Não se vê um agente sequer nos locais de corriqueiro caos diário do trânsito.
Enfim, para mim só dois tipos aínda apoiam tal prefeito. Os ingênuos de bôa-fé e os que têm conveniência pessoal para fazê-lo.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos