fev
08
Postado em 08-02-2010
Arquivado em (Multimídia) por vitor em 08-02-2010 22:24


===================================================
“Turbilhão”, marcha rancho que mexe fundo nas emoções de todo carnavalesco de verdade é também uma das composições de maior sucesso do compositor e cantor Moacyr Franco. Mais: presença certa na relação das 10 músicas mais tocadas e cantadas em todos os carnavais brasileiros desde que foi lançada.

No ano passado, com a presença do autor, Turbilhão abriu o carnaval de Recife. E foi na capital pernambucacana que a fiel e antenada colaboradora do Bahia em Pauta, Graça Tonhá, ouviu e se apaixonou pelo música de MF.

E Graça sabe das coisas. Afinal, ela é foliã das mais animadas desde os bailes do Clube Apolo Juazeirense, em Juazeiro e, mais tarde,em Salvador, na Barraca Botafogo, do Relógio de São Pedro, quando Caetano incendiava a massa (sem cordas) com o frevo “Filha da Chiquita Bacana”, a cara de Gracinha.
É dela a sugestão da música para terminar a noite e varar a madrugada nesta semana de carnaval. Confira.
BOA NOITE!!!

(Vitor Hugo Soares)

================================================

Turbilhão
Moacyr Franco

A nossa vida é um carnaval
A gente brinca escondendo a dor
E a fantasia do meu ideal
É você, meu amor
Sopraram cinzas no meu coração
Tocou silêncio em todos clarins
Caiu a máscara da ilusão
Dos pierrots e arlequins

Vê colombinas azuis a sorrir laiá
Vê serpentinas na luz reluzir
Vê os confetes do pranto no olhar
Desses palhaços dançando no ar
Vê multidão colorida a gritar lará
Vê turbilhão dessa vida passar
Vê os delírios dos gritos de amor
Nessa orgia de som e de dor

La lalaia lalaia lalaia

Be Sociable, Share!

Comentários

Graça Tonhá on 9 Fevereiro, 2010 at 1:47 #

Vitor Hugo:

Obrigada por postar este clássico do carnaval, nesta semana que nos preparamos para curtir e/ou enfrentar mais uma “orgia de som e de dor”. Esta festa sempre foi a minha preferida, acompanhando as mudanças nos ritmos, adereços e fantasias ( o q é normal); adorando o trio eletrico – essa invenção mágica, mas também atenta às distorções; contradições e exclusões tão presentes e lamentáveis nestes carnavais de cordas, cordeiros e becos com multidão espremida vendo o “turbilhão desta vida passar”.
Na minhã modesta opinião a marcha é uma sintese deste evento e me envolve num misto de felecidade, tristeza, nostalgia e festa da alma… Valeu! Grande abraço


Luís Fernando on 23 dezembro, 2012 at 11:28 #

Moacy Franco fez um show em Natal, no Teatro Riachuelo, mas não cantou essa bela música. Por que?


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos