fev
04
Postado em 04-02-2010
Arquivado em (Artigos, Vitor) por vitor em 04-02-2010 10:47


=====================================================

O que mais surpreende na reportagem que o Jornal do Brasil publica em sua edição desta quinta-feira ( Bahia em Pauta reproduz), sobre a polêmica em torno da ideia do governo Wagner, de construir uma ponte ligando Salvador a Itaparica, são as imagens e palavras de extrema agressividade utilizadas pelo evangélico secretário de Planejamento, Walter Pinheiro (PT), contra o escritor João Ubaldo Ribeiro. Nascido em Itaparica e dono da obra fabulosa que projetou a ilha baiana no mundo inteiro, Ubaldo se opõe frontalmente à construção bilionária.

Vejamos dois trechos do que disse Pinheiro – encarregado de tocar o projeto como assinala o JB – sobre Ubaldo, a propósito de discutir o tema:

– O João Ubaldo tem todo o direito de destilar o veneno dele. Deve estar olhando para governos anteriores.

– O velho João Ubaldo saiu da rede. Se não fosse o PMI (Procedimento de Manifestação de Interesse), ele receberia a ponte pelo peito.

Fiquemos por aí, por enquanto:

O relevante aqui é chamar a atenção para o palavreado agressivo que Pinheiro usa na defesa da ponte e do governo, surpreendente até mesmo para alguns de seus mais próximos companheiros petistas. Principalmente quando lembram a docilidade apática do atual secretário estadual de Planejamento , nos debates com João Henrique Carneiro (PMDB) nos quais foi fragorosamente derrotado.

Ainda não deu para esquecer os debates e a apatia nem entre os de memória mais curta, na disputa pela prefeitura de Salvador, também vencida pelo adversário, que, como se sabe não é dos melhores em debates e em administração. Ao contrário, mostram as pesquisas mais recentes.

No fim, a pergunta que não quer calar: Onde Pinheiro foi buscar tanta fúria para agredir o escritor João Ubaldo?

(Vitor Hugo Soares )

Be Sociable, Share!

Comentários

carlos passos on 4 Fevereiro, 2010 at 12:48 #

Bem lembrado, jornalista Vitor Hugo Soares. Quem viu Walter Pinheiro diante de João Henrique não entende mesmo essa fúria. Haja valentia em defesa de interesses suspeitos.


luiz alfredo motta fontana on 4 Fevereiro, 2010 at 12:53 #

Caro VHS!

“Onde Pinheiro foi buscar tanta fúria para agredir o escritor João Ubaldo?”

A resposta não está num possível conflito linguístico, não cabe em diferenças de repertório, nem assemelha drama semiótico.

Essa ira, que não é divina, cujo ruído constrange até pombos em bustos de bronze, ao que parece, é mais percentual do que pontual, afinal…

“R$ 1,5 bilhão a R$ 2 bilhões” correndo o risco de virar escrita em areia, fere de morte percentuais que habitam o típico “homem da política’ de nossos infames dias.

Em tempo: quanto custou o ajuste técnico para a ponte “projetada” ter exatemente 13 km (eita número arretado! diria o cabo eleitoral), nesse descuidado ano de eleições.
– já imaginaste a beleza no tal do Google Earth????
– um “TREZE” estendido na Bahia, apesar dos Santos.

Em tempo do Tempo:

– Que os Orixás te protejam João Ubaldo!!!!


Baiano on 4 Fevereiro, 2010 at 16:06 #

Que fúria? O cara rebateu argumentos. É proibido? Isso está ficando doentio, na boa.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos