fev
03
Postado em 03-02-2010
Arquivado em (Artigos, Eventuais) por vitor em 03-02-2010 11:26

“Ao assumir o controle do Carnaval da Bahia em janeiro de 2009, representando o DEM no governo municipal, o presidente da Saltur, Claudio Tinoco, era uma luz de jovialidade na já surrada organização da folia baiana, cada vez mais “carioca e paulistana”, no sentido de festa para se ver e não para participar, como é o Carnaval de Olinda & Recife.

Tinoco assumiu dizendo que para o Reinado de Momo de 2009 ele não poderia inovar em nada. Acreditamos nele, então, pois, obviamente, a menos de um mês da festa, ele nada poderia fazer mesmo. Mas, logo depois do evento, ele deitou falação sobre seus projetos de resgatar (pelo menos, em parte…) a participação popular, tirando o povo do espreme-espreme de calçadas exíguas, dando-lhe mais espaço para se divertir e parando de ser o boi-de-presépio em que se transformou nos últimos 20 poucos anos, não por acaso, justamente o período em que o rolo compressor da axé music tomou o Carnaval da Bahia.

E o que restou das promessas do jovem administrador? Absolutamente nada. Os camarotes cresceram em quantidade de novos e em espaço dos antigos. O Carnaval dos Bairros, pelo que já se ouviu sobre as “atrações” em Paripe, Itapuã, Cajazeiras e outros locais, será, realmente, uma maravilha… “Uma maravilha para espantar as pessoas do bairro”, como respondeu, na lata, minha assessora para assuntos momescos, a BigLôra.
Agora, aguardem: Coloco aqui, neste 3 de fevereiro, apenas sete dias antes do Carnaval, minhas previsões para daqui a 20 dias: de novo, diante da elitização cada vez mais gritante da folia baiana, as autoridades municipais voltarão a anunciar dezenas e dezenas de providências para que nosso Reinado de Momo volte a ser popular e pare de tratar o povo como claque de show. Falarão em “novos circuitos”, em “valorização do Carnaval nos bairros”, de “redefinição do conceito de fila” e por aí vai. E, depois, param de falar e em 2011, tudo continuará como antes. Ou pior.

Isso é tão previsível como aqueles títulos de jornais em ocasiões clássicas, do tipo “Peixe fica mais caro na Semana Santa”, “Papa pede pela paz”, “Galeota está pronta para festa da Boa Viagem” etc.etc

Be Sociable, Share!

Comentários

Lucas Jerzy Portela on 3 Fevereiro, 2010 at 18:35 #

curioso que Ferraz taca o pau em Tinoco e o que resta do axe-sistem, corretamente…

… mas esquece de elogiar Marcio Meirelles, que com força ta dando o tiro de misericordia no axezao zumbi.

é uma beleuza esse jornalismo bahiano!


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos