fev
01
Postado em 01-02-2010
Arquivado em (Artigos, Claudio) por vitor em 01-02-2010 16:54

Chico Buarque: Com Ubaldo por debate

DEU NO TERRA MAGAZINE ( http://terramagazine.terra.com.br )


Claudio Leal

O compositor Chico Buarque assinou nesta segunda-feira o manifesto em defesa do escritor João Ubaldo Ribeiro no debate sobre a ponte Salvador-Itaparica, anunciada pelo governo da Bahia.

Articulado por amigos, jornalistas e escritores, o texto “Itaparica: ainda não é adeus” já foi assinado por Luis Fernando Verissimo, Cacá Diegues, Milton Hatoum, Sonia Coutinho, Jomard Muniz de Britto, Hélio Pólvora, Edson Nery da Fonseca, Sebastião Nery, além de companheiros da “Geração Mapa” (aglutinada por Glauber Rocha), como o poeta Fernando da Rocha Peres, os artistas plásticos Sante Scaldaferri e Ângelo Roberto, o ex-procurador-geral da Bahia Antonio Guerra Lima e o músico Walter Queiroz Júnior.

O governo da Bahia pretende construir uma ponte de 13 km na Baía de Todos-os-Santos, ligando Salvador a Itaparica, a maior ilha marítima brasileira. Para o secretário de Infraestrutura da Bahia, João Leão (PP), “os escritores estão de um lado e o povo está de outro”, como afirmou em entrevista publicada hoje por Terra Magazine.

Com o apoio de Chico Buarque, alguns dos principais intelectuais brasileiros defendem um debate amplo sobre a construção da obra polêmica. Para João Ubaldo, se a ponte for construída, Itaparica entrará na zona urbana de Salvador e terá seu ecossistema gravemente ameaçado.

Diz a abertura do texto:

“Os abaixo-assinados, cidadãos brasileiros, encontraram no emocionante e esclarecedor artigo “Adeus, Itaparica” (…) argumentos consistentes e equilibrados para inaugurar um debate amplo sobre o anteprojeto de construção da Ponte Salvador-Ilha de Itaparica, anunciado pelo governo do Estado da Bahia. O itaparicano João Ubaldo, cujos romances puseram a Ilha na geografia literária brasileira e universal, é uma voz qualificada para questionar elementos sombrios e outros mais claros do empreendimento, previsto como bilionário para os cofres públicos e incerto para o destino ecológico e econômico da maior ilha marítima do Brasil. O autor de “Viva o povo brasileiro” não está sozinho em seus questionamentos”.

=======================================================

Be Sociable, Share!

Comentários

Daniel on 1 Fevereiro, 2010 at 22:10 #

Honestamente, algum desses “artistas’ conhece a verdadeira Ilha de Itaparica?? A ilha está morrendo a olhos vistos, a ponte é inevitável.


Zilda on 2 Fevereiro, 2010 at 11:08 #

O apoio é a João Ubaldo ou contra a construção da ponte? No Brasil, tudo é individualizado, personificado, personalizado…Não vemos idéias sobre coletivos, sociedade, comunidade, nunca. Tudo é do fulano, sicrano, beltrano. Haja saco para um individualismo doentio assim!…


ana on 2 Fevereiro, 2010 at 11:12 #

zilda, o apoio a ubaldo é pra qualificar o debate, pra não desqualificarem um pensamento contrastante, mas o manifesto vai além, leia e verá. pede um debate. ele só é citado no começo.


ana on 2 Fevereiro, 2010 at 11:12 #

o brasil tem essa coisinha estranha de achar que uma ponte vai acabar com a pobreza. ô gente!


Alda Moraes on 2 Fevereiro, 2010 at 12:56 #

Que venha a ponte.


Leleto on 2 Fevereiro, 2010 at 16:42 #

Na minha modesta opinião, a Bahia é uma província em todos elementos constituvos de uma sociedade conteporânea, onde o simples estudo de uma ponte e uma artigo de um escritor famoso provocam um celeuma impressionante. Enquanto o metrô que está no papel há mais de uma década e que já consumiu milhares de reais do povo baiano e brasileiro, o povo já esqueceu. Se por um lado a ponte não vai acabar com a pobreza, a sua existência não vai aumentar a miséria. Realmente eu concordo com a leitora acima: ô gente


claudio on 2 Fevereiro, 2010 at 16:46 #

Leleto,

Feliz o tempo em que o texto de um escritor pode causar uma celeuma. Já nem mais lembrávamos o que era isso.

abração!


Caca on 2 Fevereiro, 2010 at 17:08 #

Que Yemanja proteja o Joao, Itaparica e a Bahia da ignorancia do poder que fala tanto dos EUA sobre o descaso do aquecimento global e continua priorizando a devastaçao em nome do progresso. Axé Bahia.


Leleto on 2 Fevereiro, 2010 at 17:16 #

Ainda bem. O que eu não concordo meu amigo é com esse, ainda, factóide e esses manifestos, na minha opinião, coorporativistas e superficiais, do tipo Maria vai com as outras.


claudio on 2 Fevereiro, 2010 at 17:23 #

Leleto, deixa de besteira. Maria não foi com Ubaldo. Maria seguiu a OAS, a Odebrecht e a Camargo Corrêa. E quem mais mesmo…


Olivia on 2 Fevereiro, 2010 at 17:34 #

Viva a democracia. Viva o contraditório, tão essencial ao fortalecimento dela. Parabéns Leto e Claudinho pelo debate. Ainda bem que o manifesto, além de outras coisas mais, conseguiu tirar o mofo…ninguém discute mais nada, fica cada qual no seu mundinho medíocre e o resto que se dane. Somos poucos, mas imprescindíveis, desculpem a falta de modéstia e viva Chico Buarque de Holanda. ODOYÁ!!!


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos