jan
30
Posted on 30-01-2010
Filed Under (Multimídia) by vitor on 30-01-2010


====================================================

Sugestão da Rádio BP, para se ouvir apreciando a lua iluminando Itaparica. E os apaixonados por ela!

BOA NOITE!

(Gilson Nogueira)

Um brinde de amigas na Flórida e…

——————————————————–
.. uma linda melodia: inesquecíveis

=================================================

CRÔNICA/ UM LUGAR

1994, UMA VIAGEM INESQUECÍVEL

Aparecida Torneros

Aquela viagem… inesquecível… Eu, minha prima Carmen, sua filha Luciana e meu filho Leandro, os jovens, com 16 anos, nós quarentonas, brincalhonas e divertidas.

Hoje Léo e Lu tem 32 anos. Ela é mãe da Bia , casada com o Saulo e moram em Salvador. O Léo é professor, mora no Rio.

Fomos pra casa da Edie, uma americana que era viúva do nosso tio-avô Obidio, irmão da avó Carmen, ela nos recebeu em Orlando, e de carro, fomos para sua casa em Jacksonville, norte da Florida.

Dias de frio, idas a shoppings, o forte de Sant Agostin, Miami, passeios, estradas, pizzas, sanduiches, histórias, risadas, feiras, caminhadas, compra de um 486, que era o computador mais moderno da época, rs, uma sucessão de encontros com o dia a dia do Way or life, dos americanos.

Cansamos de repetir sobre o Brasil para a Suzete, a Sula, a Jennie, os amigos, os vizinhos da Edie, que conheciam muito pouco sobre o nosso país. Estranhavam porque nós quatro sabíamos falar bem o inglês, se nunca tínhamos morado fora daqui… preconceito, desinformação, e um jeito de ser muito comercial, que nos incomodava muito.

Entretanto, o carinho da Edie compensava tudo. Sua vontade de nos agradar, as comidinhas que fazia, a dispensa abastecida de refrigerantes de todos os sabores, da cereja à uva, pra nós, naquele tempo,uma grande novidade.

Eu, morena, ainda, de cabelos escuros naturais, cheia de cachos ( kurls) que elas elogiavam tanto. Lu, lindissima, magrela, sonhando em ser médica, e o meu Léo ainda nâo definira o papel de professor que assumiu nos últimos anos, mas, devorava os jogos Sonic, e nos guiava, por lá como um cicerone, usando sempre boné e rabo de cavalo.

Brindamos algumas vezes ao sentimento melhor que nos uniu naquele janeiro de 94, o amor, a glória dele, o amor entre familiares, o sentimento que nos proporcionou encontro tão marcante, cujas lembranças hoje rememoro.

Na volta, quando dormimos uma noite num motel de Miami, deu pra sentir a pujança da cidade, mas nossos melhores dias tinham ficado pra trás, no aconchego da casa cercada de grama, calefação a 21 graus, enfeitada de lembranças que a Edie colecionara em tantas viagens que fez ao Brasil, na companhia do tio Obie.

Sessões de slides, pipocas, brincadeiras, ela nos fazia rir quase o tempo inteiro, e ainda, o papagaio dela na cozinha, o Sean, a repetir ” good morning” toda a vez que acendíamos a luz ,mesmo de madrugada. A lareira foi acesa uma vez e desligamos a calefação. Motivo: ela queria que os meninos comessem mashmellow torrado nas brasas, tradição americana.

Enquanto lavávamos a louça do jantar, muitas vezes, cantarolamos juntas: “You have to give a little, wait a little, that is the glory of love”. Também , uma noite, descobrimos que ambas éramos apaixonadas por Dinah Washington e a ouvimos quase até o amanhecer.

Quando a saudade batia, nos anos subsequentes, ela, já doente, ligava pra mim nas noites de sábado… e sussurrava…I love you, Maria… eu respondia, embargada….Me too, aunt Edie, I love you too!

Aparecida Torneros, jornalista e escritora, mora no Rio de janeiro, onde edita o Blog da Mulher Necessária

jan
30

Tiago, com a taça, sorri feliz na Austrália

==================================================

DEU NO MUNDO INTEIRO

O brasileiro Tiago Fernandes e a checa Karolina Pliskova venceram neste sábado as finais masculina e feminina, respetivamente, do Open de Ténis da Austrália.O alagoano Tiago Fernandes, na véspera de completar 17 anos, tornou-se no primeiro tenista latino-americano a vencer o Open da Austrália na categoria de juniores masculinos, normalmente ganho por jovens australianos.

Fernandes bateu na final o australiano Sean Berman por 7-5 e 6-3 e ganhou o seu primeiro torneio “Grand Slam”.Pliskova impôs-se na final feminina à britânica Laura Robson por 6-1 e 7-6, informar o portal português TSF Radio Notícias.

Segundo o portal MSN, Tiago Fernandes, número 25 do ranking ITF, se sagrou campeão juvenil do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada.

– Foi uma semana inacreditável – comemorou Fernandes.

O tenista, que completou 17 anos nesta sexta-feira, não se intimidou com a quadra Rod Laver Arena, a mais importante do Melbourne Park, e derrotou o australiano Sean Berman por 2 sets a 0 com parciais de 7-5 6-3, após 1h50min de duração.

Segundo MSN, o resultado faz com que o pupilo de Larri Passos se torne o primeiro tenista do Brasil a vencer a chave de simples de um Grand Slam juvenil – antes apenas Gustavo Kuerten havia vencido nas duplas em Roland Garros 1994 ao lado de Nicolas Lapentti.

Fernandes se junta a nomes famosos de recentes top 10 ou ex-top 10 que venceram no piso rápido australiano juvenil como Gael Monfils (2004), Marcos Baghdatis (2003), Andy Roddick (2000) e Nicolas Kiefer (1995). Com o título, Fernandes somará 250 pontos no ranking juvenil.
Ele tem ainda mais 30 a somar da participação em duplas e outros 60 a descartas de competições do Cosat no ano passado, portando ficará com saldo de 220 e vai aparecer no top 10 provavelmente entre os 7 ou 8 primeiros.

Bravo Tiago. Bahia em Pauta, nordestino de olho colado no mundo, também vibra com o campeão Thiago e a sua Alagoas

(Postado por Vitor Hugo Soares, con informações do portal TSF Notícias (Portugal) e site do MSN).

jan
30
Posted on 30-01-2010
Filed Under (Artigos, Ivan) by vitor on 30-01-2010


=================================================
DEU NA COLUNA

Em sua coluna para este fim de semana, na Tribuna da Bahia, o jornalista político Ivan de Carvalho comenta uma “boa” notícia que, segundo ele, infiltra-se entre as ruins dos dias mais recentes, incluindo a crise hipertensiva do presidente Lula e as chuvas que afogam São Paulo (santo dado a acidentes aquáticos), passando pelo incrível 3º Plano Nacional de Direitos Humanos, produzido pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.Segundo Ivan, no texto que Bahia em Pauta reproduz, a expectativa agora é de que o apoio explícito à legalização do aborto seja amenizado, segundo avaliação governista.Confira.

(VHS)

=====================================================

OPINIÃO POLÍTICA

UMA BOA NOTÍCIA RUIM

Ivan de Carvalho

Uma “boa” notícia infiltra-se entre as ruins dos dias mais recentes, incluindo a crise hipertensiva do Nosso Guia e as chuvas que afogam São Paulo (santo dado a acidentes aquáticos), passando pelo incrível 3º Plano Nacional de Direitos Humanos, produzido pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

A notícia “boa” não é totalmente boa. De bondade ela só tem a disposição de abrir um debate sobre um propósito ruim, diria terrível, acolhido no PNDH-3, criando a perspectiva de que a proposta de liberação geral do aborto, adotada pelo Plano, não é intocável.

Mas é, sem dúvida, uma surpresa. Isto porque nos decretos que assinou oficializando o Plano, decretos que, graças a Deus e aos constituintes de 1988, não valem legalmente sem que sejam aprovados pelo Congresso Nacional, o presidente Lula deixou indignados vários setores.

Um deles foi o dos militares, com a criação da Comissão da Verdade, já objeto de amplo debate, sob forte pressão e até com ameaças de renúncia do ministro da Defesa e dos comandantes do Exército e da Marinha, que viram discriminação por determinar-se investigação dos crimes da “repressão” e não os do “outro lado”, o lado que tentava, sem chance, derrubar o regime pelas armas. Uma mudança vocabular apagou a fogueira, no lado militar. No outro, até a avivou.

Mas o PNDH-3 sofreu só esta mudança, mantendo proposta que deixou indignados a Igreja Católica e demais setores cristãos da sociedade, bem como causou contrariedade entre os espíritas e os setores que são simplesmente “a favor da vida”, por questão de consciência ou de ética, independente de alinhamento religioso. Por outros motivos, indignado ficou também o setor de agronegócios e, não menos que este, a imprensa (jornais e revistas, emissoras de rádio e televisão, havendo reação esparsa, mas faltando uma reação organizada – aliás, necessária e ainda não extemporânea – somente quanto a sites e blogs jornalísticos). O PNDH-3 é uma perigosa e poderosa ameaça à liberdade de expressão e, especificamente, à liberdade de imprensa.

A boa notícia é que o ministro da Secretaria de Direitos Humanos, Paulo Vannuchi, reconheceu ontem que sua Secretaria (quer dizer, o governo, pois o PNDH-3 passou pela Casa Civil da ministra Dilma e o presidente Lula o assinou) errou ao endossar, no Plano, a legalização do aborto. “Vamos levar a discussão à CNBB e ao Congresso para corrigirmos esse item”, declarou Vannuchi.

A expectativa agora é de que o apoio explícito à legalização do aborto seja amenizado, segundo avaliação governista. Mas não se trata de “amenizar” o apoio, é insatisfatório – mais do que isso, inaceitável – manter, ainda que “amenizado”, o apoio ao massacre dos inocentes indefesos, prisioneiros ainda no ventre de suas mães e sob sua custódia. Se a polícia mata alguém detido e sob sua custódia, isto é um crime indiscutível. Se a mãe mata ou alguém o faz a seu pedido, em condições equivalentes, só que com agravantes, são moralmente (e por enquanto legalmente) criminosos os envolvidos. Querer “amenizar” o apoio a esse crime.

jan
30
Posted on 30-01-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 30-01-2010

Depois de dois dias de repouso absoluto em seu apartamento na cidade de São Bernardo, região do ABC paulista, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva está no Instituto do Coração (InCor) em São Paulo, onde passa por uma bateria de exames médicos para avaliar a sua saúde. Segundo a Agência Brasil, a previsão é que ele faça exames de sangue e urina, ecocardiograma, tomografia das artérias cardíacas, ultrassonografia do abdômen e teste de função pulmonar.

Os batimentos da pressão arterial do presidente Lula, que quando ele passou mal em Recife esta semana alcançaram as marcas preocupantes de 18 x 12, voltaram ao normal, segundo a AB. O presidente volta inda hoje para Brasília depois de check-up no Incor, segundo os auxiliares

Lula chegou ao InCor às 8h05 e deve deixar o instituto por volta do meio dia. De helicóptero, ele seguirá para o Aeroporto de Congonhas, onde embarca para Brasília ao meio-dia. A chegada está prevista para as 13h30. Ele passa o sábado e o domingo descansando, sem compromissos oficiais.

O presidente está em repouso desde a madrugada da última quinta-feira (28), quando teve uma crise de pressão alta, após uma série de compromissos em Recife.Cancelou, inclusive, a visita programada para Salvador, onde participaria do Forum Social Internacional da Bahia, que se realiza sem a presença da maior atração anunciada por seus organizadores.

Na segunda-feira (1/02), segundo a Agência brasil, o presidente retoma a agenda. Após despachos internos, ele participa, às 9h, de solenidade no Supremo Tribunal Federal (STF) que marca a abertura do ano judiciário.

(Postado por Vitor Hugo Soares, com informações da Agência Brasil)

jan
30


=====================================================
“A Banca do Distinto”, da dupla de mestres da MPB, Ary Barroso e Billy Blaco, é a música para começar o sábado no Bahia em Pauta.Samba de primeira linha, a voz e interpretação sempre única da saudosa de Ellis Regina, bom humor e uma letra para dar o que pensar no fim de semana nesses dias agitados do poder, da política e da vida de todos nós. Confira.

(Vitor Hugo Soares)

======================================================

A Banca do Distinto
Billy Blanco
Composição: Billy Blanco

Não fala com pobre, não dá mão a preto
Não carrega embrulho
Pra que tanta pose, doutor
Pra que esse orgulho
A bruxa que é cega esbarra na gente
E a vida estanca
O enfarte lhe pega, doutor
E acaba essa banca
A vaidade é assim, põe o bobo no alto
E retira a escada
Mas fica por perto esperando sentada
Mais cedo ou mais tarde ele acaba no chão
Mais alto o coqueiro, maior é o tombo do coco afinal
Todo mundo é igual quando a vida termina
Com terra em cima e na horizontal

jan
30

Lula: apesar da fadiga visível…

ARTIGO DA SEMANA

… Presidente brinca com saúde em Paulista

==================================================

A FADIGA DO “HOMEM DO ANO”

Vitor Hugo Soares

Em Recife, poucas horas antes de passar mal na noite de quarta-feira e ser levado para o setor de urgências médicas do Hospital Português de Beneficência da capital pernambucana, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva protagonizou uma situação emblemática destes dias e noites do poder, do governo e da política no País. Isso quando já apertava o cinto para decolar rumo ao título de “Homem do Ano” em Davos, na Suíça.

Devidamente filmada, som bem audível, a cena transcorre em um dos vídeos mais acessados do You Tube nos últimos dias no Nordeste, entre a Bahia e Ceará, mas que está bombando principalmente em Pernambuco pós-susto do presidente Lula na Veneza brasileira. O fato ainda mexe – e muito – com o País. Dá calafrios principalmente na espinha governista, petistas à frente, embora alguns tentem disfarçar.

O vídeo, um sucesso completo nos sites e blogs nordestinos em que tem sido publicado, a começar pelo do polêmico jornalista pernambucano Jamildo Melo, um dos primeiros a informar sobre a fadiga do presidente. A cena acontece durante o discurso de Lula na inauguração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Paulista, localidade na Região Metropolitana do Recife.

Mesmo visivelmente estafado pela agenda massacrante e em ritmo de campanha a que se impôs nos últimos dias, o presidente não perde a oportunidade de brincar com seus conterrâneos. Faz troças bem ao estilo da terra e leva o público ao delírio, enquanto tenta marcar mais um gol de palanque no centro de saúde repleto de eleitores, dirigentes da política local e na presença atenta da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, preferida do orador à sua sucessão

“Eu quero ser o primeiro paciente desta UPA aqui”, diz o presidente da República ao iniciar os elogios rasgados à obra do governo federal em associação com o governo de pernambucano. O público ri e aplaude, os políticos se deliciam e trocam segredos entre si. E Lula vai em frente: “Eu visitei a UPA quando cheguei. Ela está tão organizada, tão estruturada, que dá vontade da gente ficar doente para ser atendido aqui”, segue o presidente em seu discurso.

O vídeo mostra, em seguida, a troca de olhares cúmplices e sorrisos de satisfação entre o governador Eduardo Campos (PSB) e a petista Dilma Rousseff, sentados lado a lado na cerimônia no salão da UPA, na periferia da capital pernambucana.

Mas, como se sabe, palavras e promessas de discursos políticos voam como plumas com os que as pronunciam, em busca do próximo palanque. Ainda mais em períodos pré-eleitorais como este que começou no País antes do tempo legal e que ninguém segura mais. Nem a lei. É assim há muito tempo e só muda quem faz o comício, ou quem chora por causa dele.

Basta lembrar o tempo do famoso caderno do presidente Juscelino, citado no livro “O Dia em que Getúlio matou Allende”, do jornalista Flávio Tavares. Nas viagens de JK, um assessor anotava os pedido de eleitores e promessas do presidente. Quando o caderno estava cheio até a última página, o auxiliar perguntava: “O que faço agora, presidente?”. E Juscelino respondia, segundo Tavares em seu livro: “Rasga, joga fora e começa outro caderno”.

Ao que se sabe até aqui, o presidente Lula não costuma fazer o mesmo. Mas na quarta-feira em Paulista, agiu como administradores públicos, políticos e candidatos fazem em geral por aqui depois de cada palanque e de cada comício. Acabado o discurso cheio de imagens e troças bem ao agrado do eleitor presente, o presidente “rasgou o caderno” e seguiu em frente.

Lula deixou o centro de atendimento médico que acabara de inaugurar sem ao menos pedir a um médico, enfermeira ou atendente de tantos que estavam por lá, para lhe medir a tensão. Isso seria talvez o suficiente não só para o presidente cumprir a promessa do discurso que acabara de pronunciar, mas provavelmente teria sido providência simples e eficiente para identificar sinais concretos da subida violenta da pressão e da fadiga já visível no rosto cansado de Lula.

A hipertensão levaria poucas horas mais tarde ao maior susto de saúde que ele já passou em seus quase oito anos de governo e discursos como o do centro médico de Paulista na quarta-feira.

UPA!, troçam os pernambucanos depois do susto, enquanto se divertem com o vídeo da inauguração do posto médico no subúrbio de Recife. No Hospital Português, em Pernambuco, Lula não só verificou a perigosa pressão de 18 x 12, como foi obrigado a obedecer à recomendação expressa de cancelar a agenda que previa a viagem a Davos e a volta “por cima do rastro”, como dizem os nordestinos, para participar de novo comício, neste sábado, 30. Desta vez em Salvador, na abertura do Fórum Social Internacional da Bahia.

O PT baiano anda inconsolável com a ausência da estrela de maior atração do evento. Fica o buraco político, que caberá ao governador Jaques Wagner e seus aliados preencherem, enquanto o presidente repousa ao lado da primeira dama Marisa Letícia e filhos, que seguramente agradecem. A ministra e “afilhada” Dilma Rousseff também.

UPA!

Vitor Hugo Soares é jornalista. E-mail: vitor-soares1@terra.com.br

  • Arquivos

  • Janeiro 2010
    S T Q Q S S D
    « dez   fev »
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    25262728293031