jan
28
Posted on 28-01-2010
Filed Under (Multimídia) by vitor on 28-01-2010


Garimpo e sugestão do jornalista e programador da Radio BP, Gilson Nogueira.

BOA NOITE!

jan
28
Posted on 28-01-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 28-01-2010

ACM Neto: foguetório

=====================================================

Pelo foguetório que fez estremecer há pouco o bairro de Itaigara o 0-800 da festa de aniversário do deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM), Corregedor da Câmara, vai bombar na noite desta quinta-feira no cinco estrelas Hotel Fiesta – Salvador.

Como diz o clássico ditado francês: Honi soit qui mal y pense (amaldiçoado quem pensar mal dessas coisas).

(Vitor Hugo Soares)

jan
28
Posted on 28-01-2010
Filed Under (Multimídia) by vitor on 28-01-2010


===================================================
Gilson Nogueira:Para terminar a quinta-feira na Radio BP e Itaparica cantar junto.

jan
28
Posted on 28-01-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 28-01-2010

Salinger: um marco

==================================================

O escritor norte-americano J.D. Salinger, autor do clássico “O Apanhador no Campo de Centeio” (“Catcher in the Rye” no título original), morreu hoje, no estado do New Hampshire, aos 91 anos, aparentemente de causas naturais.Jerome David Salinger tinha celebrado os 91 anos de idade a 1 de Janeiro, em Manhattan, Nova Iorque.

Filho de pai judeu de origem polaca e de mãe com ascendência escocesa e irlandesa, escreveu os primeiros contos na década de 1940, publicados em revistas como a “Esquire” ou a “New Yorker”.

“O Apanhador no Campo de Centeio” foi publicado originalmente em 1951 e conta um fim-de-semana na vida do anti-heroi Holden Caulfield, jovem de 16 anos vindo de uma família abastada de Nova York. Mau aluno e expulso do colégio interno onde estudava, Holden decide aventurar-se na cidade antes de voltar para casa e contar aos pais a novidade.

O livro é tido como o marco principal da criação da literatura juvenil. Até o momento, a sociedade tratava a adolescência como algo relativamente sem importância, tida apenas como uma passagem entre a juventude e a vida adulta.

O culto ao livro sofreu fortes abalos quando Mark David Chapman acertou um tiro na cabeça do ex-Beatle John Lennon dizendo-se inspirado por “O Apanhador no Campo de Centeio”, afirmando ainda que “esse extraordinário livro tem muitas respostas”.

Salinger sempre fugiu da fama. Atualmente, vivia isolado em sua casa na pequena cidade de Cornish, New Hampshire, EUA.

Jerome David Salinger tinha celebrado os 91 anos de idade a 1 de Janeiro, em Manhattan, Nova Iorque. Filho de pai judeu de origem polaca e de mãe com ascendência escocesa e irlandesa, escreveu os primeiros contos na década de 1940, publicados em revistas como a “Esquire” ou a “New Yorker”.

A relação entre o adolescente, com um esgotamento nervoso, e Chapman, foi abundantemente explorada, mas sem que uma relação de influência sobre a morte de Lennon tivesse sido comprovada.

( Com informações do jornal PÚBLICO (Portugal) e site da Abril)

Jomard Muniz de Brito
.
===================================================
“Madeira de lei que cupin não rói”

=======================================================

Pernambuco falando para o mundo: o manifesto “Itaparica: ainda não é adeus”, em apoio a João Ubaldo Ribeiro, ganhou as assinaturas do vulcânico Jomard Muniz de Britto e do escritor Edson Nery da Fonseca, intelectuais de gerações diferentes, mas com trajetórias fulgurantes na cultura pernambucana. Jomard, autor do fundamental “Do Modernismo à Bossa-Nova”, prefaciado por Glauber Rocha em 1966, tem conexões “intergeracionais” com o grupo baiano da revista Mapa. Na turma de “Glauburu” e Joca, ajudou a soprar o mofo dos conformismos provincianos nos anos 50 e 60.

Professor emérito da UnB (Universidade de Brasília), um dos teóricos precursores da biblioteconomia nacional, Edson Nery da Fonseca, 88 anos, organizou os artigos do amigo Gilberto Freyre sobre baianidades, reunidos no esgotado “Bahia e Baianos”, que merece uma reedição. Edson Nery lançou em 2009 o livro de memórias “Vão-se os dias e eu fico” (Ateliê Editorial).

De Recife, Jomard não só assinou o manifesto em defesa de Itaparica e da Baía de Todos-os-Santos como também mandou um aviso aos “pe-bas”, os híbridos Bahia-Pernambucano: “VIVA O POVO BRASILEIRO: Em louvor da famigerada família PE-BA assumo mais uma reivindicação do nosso grande João Ubaldo, relembrando Glauburu, Joca, Peres e toda intergeração MAPA: abraços do Jomard Muniz de Britto, o famigerado JMB”

Jomard é um Batuta pernambucano cem por cento.Merece o hino do Batutas de São José, em cujos ensaios sempre foi recebido como príncipe.Mas vai para ele, como música do Bahia em Pauta para começar o dia nesta quinta-feira PE-BA, um frevo clássico da resistência pernambucana, que Capiba compôs para o Madeira do Rosarinho. Bravo, famigerado JMB, e apareça que a Bahia está com saudades de você.

( Claudio Leal e Vitor Hugo Soares) .
==================================================

Lula sai do hospital em Recife

===================================================

Salvador não terá neste fim de semana a atração mais esperada pelos militantes petistas e ongs, além de políticos já em campanha, para o Forum Social da Bahia neste sábado, 30. O presidente Lula, que a caminho de Davos, na Suiça, passou mal esta madrugada e precisou ser internado ás pressas em Recife já recebeu alta e deixou o Hospital Português, na capital pernambucana. Hoje cedo, porém, viajou para São Paulo, com recomendação médica de repouso absoluto em sua residência de São Bernardo do Campo, suspendendo toda a agenda de compromissos até segunda-feira, para recuperar-se da crise de hipertensão que sefreu.

Lula cancelou também sua viagem a Davos, na Suíça, onde participaria do Fórum Econômico Mundial e receberia o prêmio de Estadista Global.Como noticiou Bahia em Pauta na primeira hora, o presidente passou mal por volta da 0h30 quando já estava a bordo de seu avião, prestes a embarcar para a Suíça. Apesar da resistencia inicial de Lula, seu médico, Cléber Ferreira recomendou a internação urgente na capital pernambucana.

No hospital pernambucanos Lula passou por uma bateria de exames e, após receber medicação, sua pressão voltou ao normal. De acordo com a assessoria de imprensa da Presidência, ele já estava “cansado e indisposto” durante os compromissos de sua agenda no Recife, que incluíram a inauguração de uma unidade de pronto-atendimento na periferia da cidade e um jantar com o governador de Pernambuco, Eduardo Campos.

O presidente foi acompanhado pela ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff. Ela desistiu de voltar a Brasília após a internação e o visitou no hospital. O ministro da Comunicação Social, Franklin Martins, informou que Lula será representado em Davos pelo presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.

Davos sente

Em Davos, os organizadores do Fórum Econômico Mundial ainda estão decidindo o que fazer diante da ausencia de Lula e sua repentina internação O presidente passou mal quando na Suíça ainda eram cerca de 3h30 desta quinta-feira, por isso os seus anfitriões foram pegos de surpresa pela notícia da emergência.

Ele receberia, das mãos do ex-secretário-geral da ONU, Kofi Annan, o prêmio Estadista Global, que marca os 40 anos da instituição. O evento estava marcado para sexta-feira. Nesta quinta, Lula ficaria na capital suíça, Zurique.A única vez que Lula foi ao Fórum de Davos, nos Alpes suíços, foi em 2003.

(Postado por Vitor Hugo Soares, com informações do portal MSN e BBC Brasil)

João Ubaldo:”Itaparica é patromôno brasileiro”

================================================

Segue a avalanche desencadeada pelo escritor João Ubaldo Ribeiro com o seu artigo “Adeus, Itaparica”. Com 655 palavras, Ubaldo conquistou o apoio de escritores, artistas, professores, jornalistas e demais profissões, como dizem os radialistas, para a defesa da Ilha de Itaparica, ameaçada pela construção de uma ponte sobre a Baía de Todos-os-Santos, anunciada pelo governador da Bahia – como assinala a revista digital Terra Magazine na apresentação da entrevista exclusiva do autor de “Viva o povo brasileiro”.

A conversa de João Ubaldo com o repórter Claudio Leal, acaba de ser postada em TM, nesta quinta-feira. Direto da ilha, o escritor não foge do debate sobre a ponte e soma novos e poderosos argumentos á discussão. Depois de atacar o projeto do governador da Bahia, Ubaldo ganhou o apoio de Verissimo, Milton Hatoum e Cacá Diegues e muita gente mais na Bahia e no País, como pode ser verificado nas assinaturas do manifesto de apoio ao escritor itaparicano, que corre na web( VEJA NO BAHIA EM PAUTA)

João Ubaldo Ribeiro usa, mais uma vez, com brilho, huior, arte e elevado poder de argumentação, sua arma invencível: a palavra.

Sobre a repercussão nacional do assunto, João Ubaldo declarA e avisa.

– Vejo que não estou falando no vazio. A Ilha de Itaparica não é um patrimônio só dos itaparicanos. É um patrimônio brasileiro

Leia a entrevista em Terra Magazine ( http://terramagazine.terra.com.br ), que Bahia em Pauta reproduz:

(VHS )

=================================================

CLAUDIO LEAL

O escritor João Ubaldo Ribeiro poderá dar alívio aos que desconfiam do poder de uma crônica. E que Rubem Braga nos ouça. Com 655 palavras, em “Adeus, Itaparica”, Ubaldo conquistou o apoio de escritores, artistas, professores, jornalistas e demais profissões, como dizem os radialistas, para a defesa da Ilha de Itaparica, ameaçada pela construção de uma ponte sobre a Baía de Todos-os-Santos, anunciada pelo governador baiano Jaques Wagner (PT).

Em solidariedade ao romancista itaparicano, e contra o projeto bilionário da ponte de 13km, nasceu o manifesto “Itaparica: ainda não é adeus”, que conta com as assinaturas do cineasta Cacá Diegues, dos escritores Luis Fernando Verissimo, Milton Hatoum, Sonia Coutinho, Jomard Muniz de Britto, Hélio Pólvora e Edson Nery da Fonseca, do jornalista Sebastião Nery, além de companheiros da “Geração Mapa” (aglutinada por Glauber Rocha), como o poeta Fernando da Rocha Peres, os artistas plásticos Sante Scaldaferri e Ângelo Roberto, o ex-procurador-geral da Bahia Antonio Guerra Lima, entre outros.

– Vejo que não estou falando no vazio. A Ilha de Itaparica não é um patrimônio só dos itaparicanos. É um patrimônio brasileiro – declara Ubaldo, em entrevista a Terra Magazine.

Apesar do apoio de intelectuais baianos e nacionais, o romancista tem enfrentado uma campanha negativa dos partidários da ponte e de filiados ao PT. De “romantismo não enche barriga” a “ele mora no Leblon”, os torpedos dos adversários lhe soam como… “burrice”. Ubaldo responde aos que cobram seu endereço postal:

– Dizer que não se mora aqui é uma perfeita burrice. Dorival Caymmi morava onde? Ruy Barbosa morava onde?… O governador morou onde esse tempo todo? – ironiza, referindo-se ao carioca Jaques Wagner.

Para o autor do clássico “Viva o povo brasileiro”, a Bahia tem um “descaso horroroso” com o patrimônio histórico e o meio ambiente. Ubaldo afirma que o caos do ferry boat, na ligação marítima entre Salvador e Itaparica, é proposital, para justificar a contrução de uma ponte bilionária. Há filas imensas durante feriados prolongados. Segundo o jornal A Tarde, as construtoras OAS e Odebrecht são as fontes dos anteprojetos do empreendimento.

– A população tem toda razão em ficar com raiva do ferry boat e querer a ponte… Não vai se esperar do povo a mentalidade de um urbanista -sustenta o escritor.

Antes, enfatiza:

– Com R$ 120 milhões, R$150 milhões se resolve o problema do ferry boat e se passa a administrar bem. É uma solução que está em qualquer canto do mundo. Até no Maranhão, que é um Estado pobre, o ferry boat funciona. Aqui não pode funcionar…
=====================================================

Leia a conversa com o neto de Ubaldo Osório, o romancista João Ubaldo Ribeiro.

Terra Magazine – Como o senhor avalia o manifesto em apoio a sua campanha contra a ponte na Baía de Todos-os-Santos?
João Ubaldo Ribeiro – Com alegria. Porque vejo que não estou falando no vazio. A Ilha de Itaparica não é um patrimônio só dos itaparicanos. É um patrimônio brasileiro. É um patrimônio nacional, não só histórico como geográfico, com um potencial turístico maravilhoso, com várias áreas ainda de Mata Atlântica. E já tem ponte! É a Ponte do Funil. Li o texto de uma jornalista, Ana Muniz, que foi da Tribuna da Bahia, com argumentos bons. Vale a pena ler. ( clique aqui ) Se o serviço de ferry boat fosse administrado, não teria problema nenhum. Agora, eles não querem. Com R$ 120 milhões, R$150 milhões se resolve o problema do ferry boat e se passa a administrar bem. É uma solução que está em qualquer canto do mundo. Até no Maranhão, que é um Estado pobre, o ferry boat funciona. Aqui não pode funcionar…

Um argumento falho do governo?
Em primeiro lugar, já tem ponte. E a Ponte do Funil não vai suportar mais esse tráfego. Um sujeito que passa seis horas no ferry boat de hoje, pode passar três ou quatro pra vir por Santo Antonio de Jesus, dirigindo, em vez de mofar na fila.

Falam de sua residência no Rio…
Dizer que não se mora aqui é uma perfeita burrice. Dorival Caymmi morava onde? Ruy Barbosa morava onde?

Alguns secretários e assessores do governo se incomodam com isso. Esquecem a presença de Itaparica em seus romances?
É. O governador morou onde esse tempo todo? Itaparica é conhecida no mundo inteiro, está nas enciclopédias! Isso é chato porque parece que eu estou me gabando. Mas é verdade. Ponho na orelha dos livros: “Nasceu em Itaparica”. Vem gente conhecer por causa dos meus livros, as pessoas vêm me procurar.

O projeto dessa ponte está dentro de uma série de atentados contra o patrimônio histórico e o meio ambiente em Salvador, na Bahia?
Um descaso horroroso. Como estou dizendo, o ferry boat precisa ser desmoralizado pra poder a população ficar contra. É isso que estão fazendo. A população tem toda a razão em ficar com raiva do ferry boat e querer a ponte. Porque não é obrigação da população, reduzida culturalmente pelo fato que é a pobreza, a falta de educação formal… Não vai se esperar do povo a mentalidade de um urbanista. Eles vão votar na solução mais rápida, que vá ao encontro das necessidades deles. Ou seja: “Botem logo a merda dessa ponte porque eu não vou passar sofrendo aqui”. Só que isso é a curtíssimo prazo, porque, no dia seguinte, com a inauguração da linha “Praça da Sé-Baiacu” (ri) É verdade… “Terminal da Lapa-Misericórdia”, não sei o quê, Amoreiras… No outro dia não tem mais um terreno de sobra aqui na Ilha, que será invadida… Um pepino gigantesco. Agora, esse negócio de morar… Por exemplo, o presidente Lula precisa dormir nas ruas de São Paulo pra saber as condições dos moradores de rua de São Paulo? Tenho certeza que esse é um bom combate.

Terra Magazine

jan
28
Posted on 28-01-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 28-01-2010

Lula em Recife: hipertensão/ Ricardo Stuckert/PR

=====================================================
O presidente Lula segue internado no Hospital Português, de Recife, depois de passar mal na capital pernambucana. Informação da Radio Band News registra que Lula acusou ” fortes pontadas no coração” durante o dia. Pensou em retornar a Brasília mas foi aconselhado a internar-se no hospital de Recife, para exames detalhados. Segundo a Band, ao desembarcar em Pernambuco o presidente parecia “estar bem”

As informações mais recentes de Recife indicam que o presidente da República foi vítima de uma crise hipertensiva, já foi medicado, reage bem e repousa agora, mas tudo indica que não mais viajará para Davos, na Suiça, como estava previsto ao chegar a pernambuco hoje. Deve embarcar na manhã desta quinta-feira, para complementar exames em São Paulo, segundo informação da Band News.

Em seu blog na Folha de S. Paulo, o jornalista Josias de Sousa registra:
“Em viagem a Pernambuco, Lula passou mal durante um jantar que lhe foi oferecido pelo governador Eduardo Campos (PSB).

O presidente teve de ser internado no Hospital Português, no bairro do Derby, no Recife. Não há, por ora, informações acerca da causa da internação.

Lula deixou o Palácio Campo das Princesas, local onde ocorria o jantar, por volta das 21h. Encontra-se no hospital até agora. (03.15h da madrugada, horário de Brasília)

O presidente chegara à capital pernambucana no início da tarde. Tivera uma agenda intensa durante toda a tarde e início da noite.

Depois do jantar, Lula embarcaria para a Suíça, para participar do Fórum Mundial de Davos. A assessoria do Planalto ainda não informou se a viagem será mantida.

A Secretaria de Comunicação da Presidência já havia inclusive levado à web a agenda de Lula para esta quinta (28). Anota que o presidente chegaria a Zurique às 12h30.

Aguarda-se ainda para esta madrugada uma entrevista do ministro Franklin Martins (Comunicação Social). Ele integra a comitiva de Lula nas viagens a Pernambuco e à Suíça.

O último compromisso de Lula antes de seguir para o jantar durante o qual se sentiu mal, foi uma cerimônia judaica, em memória das vítimas do holocausto.

Deu-se na Sinagoga Kahal Zur Israel, no Recife (foto lá no alto). Até então, o presidente parecia bem disposto.

(Postado por Vitor Hugo Soares, com informações da band News e Blog de josias de Souza, na Folha)

  • Arquivos

  • Janeiro 2010
    S T Q Q S S D
    « dez   fev »
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    25262728293031