dez
15
Postado em 15-12-2009
Arquivado em (Newsletter) por vitor em 15-12-2009 11:10

Berlusconi: 15 dias fora do ar
Berlusc
======================================================

O médico pessoal de Silvio Berlusconi, primeiro ministro da Itália, que foi violentamente agredido no rosto na noite de domingo, disse nesta terça-feira, 15, o dirigente italiano vai ficar resguardado dos olhares e quaisquer “atividades públicas importantes durante pelo menos 15 dias”. Alberto Zangrillo adiantou também, que “Il Cavalieri” passou esta noite “muito melhor” do que a anterior.

Berlusconi está agora “mais tranquilo” adiantou por seu lado o porta-voz do polêmico chefe de Governo, que está hospitalizado e sob observação – pelo menos até hoje – no Hospital de San Raffaelle, em Milão. E quanto ao regresso ao trabalho: “Isso é um problema porque é muito difícil mantê-lo afastado. Tirar-lhe isso é como se lhe tirássemos algo que ele mantém muito junto ao coração”, explicou Paolo Bonaiuti, em declarações ao canal de televisão Rai1.

O jornal português Público lembra em sua edição online que o primeiro ministro italiano está hospitalizado desde o início da noite de domingo, com ferimentos profundos na cara depois de lhe ter sido arremessada, de muito perto, do meio da multidão que o rodeava, uma pequena estatueta em mármore da emblemática Catedral del Duomo. Auto declarado “bem-parecido” e extremamente cuidadoso com a imagem, Berlusconi ficou com o nariz partido, o lábio superior rachado, lacerações no rosto e dois dentes a menos no maxilar superior.

AGRESSOR PEDE DESCULPAS

A agressão deu-se quando o primeiro-ministro assinava autógrafos na Piazza del Duomo, frontal à catedral, depois de um comício do seu Partido da Liberdade. O agressor, que sofre de perturbações mentais, apresentou já um pedido de desculpas público ao primeiro-ministro pelo ato que descreveu como “coVarde e irreflectido”.

Massimo Tartaglia, engenheiro electrotécnico, solteiro e de 42 anos, afirma ter agido sozinho e sem qualquer motivação política, numa curta declaração relevada ainda ontem à noite pelos seus advogados, e na qual expressa ainda “profundo arrependimento” pelo ataque, no qual disse não se reconhecer. É tratado há uma década por paranóia no Hospital Policlínico de Milão.

Mas o ministro do Interior, Roberto Maroni, sustenta que Tartaglia agiu premeditadamente – tese que a polícia já avançara na véspera, depois de encontrar na posse do agressor um spray de gás pimenta e um crucifixo – e que “desenvolvera uma raiva” contra o primeiro-ministro italiano “desde há algum tempo”. “Ele estava equipado e esperou” a chegada de Berlusconi à praça em frente à catedral enquanto “se preparava para aquele acto louco”, acusou Maroni, citado pelas agências noticiosas

Os ferimentos sofridos por Berlusconi, não sendo graves, são, porém, “muito dolorosos”, sobretudo as dores de cabeça provocadas pela fractura do nariz, explicou o médico do primeiro-ministro. “Fisicamente já se alimenta normalmente mas com dificuldades. E moralmente há ainda razões para preocupação, mas [Berlusconi] já mostra sinais de recuperação”, explicou ainda Zangrillo. Hoje, como ontem, o primeiro-ministro pediu para ler os jornais assim que acordou.

(Postado por Vitor Hugo Soares, com informações do ddiário PÚBLICO e portal TSE, de Portugal, e agencias de notícias europeias).

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • dezembro 2009
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031