dez
15
Posted on 15-12-2009
Filed Under (Newsletter) by vitor on 15-12-2009

O placar final foi apertado mas o Plenário do Senado brasileiro acaba de aprovar, por 35 votos a 27, o projeto de decreto legislativo (PDS 430/09) que referenda o protocolo de adesão da Venezuela ao Mercosul. O texto agora vai a promulgação.

Com essa decisão, já bem próximo do ano terminar, fica faltando apenas a anuência do parlamento do Paraguai para que o país efetivamente passe a integrar o bloco, pois Argentina e Uruguai também já deram sua aprovação.

O Mercado Comum do Sul (Mercosul) é um projeto de integração concebido por Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, envolvendo dimensões econômicas, políticas e sociais. Os diversos órgãos que o compõem cuidam de temas tão variados quanto agricultura familiar ou cinema, por exemplo.

No terreno econômico, o Mercosul assume hoje o caráter de União Aduaneira, mas seu objetivo é constituir-se em verdadeiro Mercado Comum, seguindo os objetivos estabelecidos no Tratado de Assunção, que determinou a criação do bloco, em 1991

A aprovação de hoje pelo Senado é o último passo legislativo para a ratificação brasileira da entrada de Caracas no grupo, e o protocolo de adesão passa a depender apenas da aprovação do parlamento paraguaio para entrar em vigor.

(Postado por Vitor Hugo Soares, com informações dos portais IG e Folha Online)

dez
15

ACM Neto: “Só conheci Paulo Roxo na viagem”
ACMneto
==================================================
Bahia em Pauta recebeu do gabinete do deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (ACM Neto) mensagem eletrônica assinada pelo assessor de imprensa, Alexandre Reis, acompanhada da Nota Oficial que o parlamentar baiano, do DEM, mandou para a revista VEJA. Na nota ele contesta informações da reportagem “Comprometida a cúpula do DEM”, publicada na edição desta semana.

Este site-blog reproduziu o trecho mais polêmico e contundente da reportagem sobre a viagem dos deputados ACM Neto e Rodrigo Maia à Itália, segundo a VEJA patrocinada pelo lobista Paulo Roxo, um dos principais envolvidos no escândalo do panetone que enrola até o pescoço o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, do DEM.

“Caro Vitor Hugo: Abaixo nota oficial do deputado ACM Neto (DEM) que foi encaminhado à revista Veja sobre a matéria infundada a respeito da viagem do parlamentar à Itália. Como o senhor reproduziu trecho da matéria no seu site, solicitamos a divulgação da resposta”, diz a mensagem do assessor de ACM Neto ao editor de BP
=======================================================

NOTA OFICIAL DO DEPUTADO ACM NETO

Como fui citado na reportagem “Comprometida a Cúpula do DEM” como tendo viajado à Itália levado pelo Sr. Paulo Roxo – e este fato, além de inverídico, pode me trazer danos, pois é claramente contrário aos meus princípios e minha conduta política, sempre pautados pela ética e pela moralidade pública –, quero fazer os seguintes esclarecimentos, já que, mesmo tendo conversado por mais de meia hora com um conceituado jornalista repórter da revista, minhas informações não foram publicadas:

a) A viagem à Itália foi planejada por mim e por minha mulher no final do ano passado. Portanto, não fui ao exterior a convite do Sr. Paulo Roxo, a quem só conheci no dia da viagem;
b) Tenho todos os extratos bancários e de cartão de crédito comprovando que paguei as minhas despesas com hotéis, restaurantes, compras, etc. Aliás, antes de a reportagem ser fechada, disponibilizei toda a documentação para Veja;
c) As passagens foram emitidas com milhagens da TAM;
d) Com isso, espero ter esclarecido os fatos e, em outras oportunidades, gostaria de ser ouvido pela revista, que continua merecendo o meu respeito, principalmente quando houver qualquer tipo de afirmação envolvendo o meu nome.


===================================================
Como tributo a Niemeyer, no dia dos seus 102 anos de vida fascinante e maravilhosas criações arquitetônicas no seu país e no mundo, o Bahia em Pauta escolheu “A Linha do Equador”, magnífica composição de Djavan que fala do céu de Brasília e do incomparável “traço do arquiteto” a quem desejamos longa vida.
(Vitor Hugo Soares)

dez
15

O arquiteto do traço genial,,,
Arquitet
…presente nas linhas de Brasília
Brasili

====================================================
Deu no Estadão

O arquiteto Oscar Niemeyer comemorou nesta terça-feira, 15 de dezembro, seus 102 anos no escritório na Avenida Atlântica, em Copacabana, no Rio, com um almoço em família. “Coisa muito simples”, explicou a mulher, Vera. Estavam presentes apenas nove do total de 26 descendentes do arquiteto: a única filha, Ana Maria, quatro netos, dois bisnetos e dois tataranetos. “Meu avô detesta comemorar aniversário. A única vez que aceitou festejar a data foi quando fez 100 anos”, contou o neto Carlos Eduardo.

De tarde, Niemeyer trabalhou normalmente e à noite mantem a aula semanal de cosmologia com o físico Lui

dez
15
Posted on 15-12-2009
Filed Under (Newsletter) by vitor on 15-12-2009

Dilma: no tiroteio da COP-15
DilmaRou
————————————————————–

Deu no blog Planeta Sustentável (Direto de Copenhague)

Mal começou a repetir os pontos principais que devem guiar a posição brasileira nesta semana decisiva de negociações e a ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, cometeu um ato falho que deve ter feito Freud se revirar no caixão.

Em meio ao texto que lia, ela soltou: “o meio ambiente é uma ameaça ao desenvolvimento sustentável” – e não corrigiu. De que desenvolvimento sustentável ela devia estar falando?

A ministra também combateu a ideia, apresentada tanto por Marina Silva quanto por José Serra, de que o Brasil poderia colocar um bilhão de dólares no fundo internacional e constranger os países ricos. Para Dilma Roussef, um bilhão não é nada perto do montante calculado como necessário pelo Banco Mundial e pelas Nações Unidas.

Ela voltou a insistir no princípio das responsabilidades históricas e no fato de que a contribuição a um fundo de adaptação por parte dos países em desenvolvimento deve ser voluntária e posterior.

dez
15
Posted on 15-12-2009
Filed Under (Newsletter) by vitor on 15-12-2009

Bebiba e copos plásticos nas baladas
Baladas
==================================================

Deu no blog Planeta Sustentável ( Direto de Copenhague)

É como diz a música: “sábado à noite tudo pode mudar”. Depois da manifestação de mais de 500 organizações não governamentais no sábado durante a tarde, em favor do combate efetivo às mudanças climáticas – com direito, inclusive, a agressões da polícia dinamarquesa -, estava marcada para a noite uma festa de confraternização das ONGs.

Realizada num prédio antigo de Copenhague, a festa não tinha absolutamente nada de diferente em relação a qualquer outra balada. As bebidas alcoólicas eram servidas em copos de plástico, que foram jogados no chão aos montes.

Até quando continuaremos insistindo em manter discurso e prática tão distantes um do outro? Como queremos cobrar de nossos negociadores que pensem no planeta, se até as próprias ONGs se esquecem dele na hora de se divertir?

Aliás, a única referência a clima que havia na festa era essa cerveja aí da foto.

Vamos precisar de mais do que isso…

dez
15

Berlusconi: 15 dias fora do ar
Berlusc
======================================================

O médico pessoal de Silvio Berlusconi, primeiro ministro da Itália, que foi violentamente agredido no rosto na noite de domingo, disse nesta terça-feira, 15, o dirigente italiano vai ficar resguardado dos olhares e quaisquer “atividades públicas importantes durante pelo menos 15 dias”. Alberto Zangrillo adiantou também, que “Il Cavalieri” passou esta noite “muito melhor” do que a anterior.

Berlusconi está agora “mais tranquilo” adiantou por seu lado o porta-voz do polêmico chefe de Governo, que está hospitalizado e sob observação – pelo menos até hoje – no Hospital de San Raffaelle, em Milão. E quanto ao regresso ao trabalho: “Isso é um problema porque é muito difícil mantê-lo afastado. Tirar-lhe isso é como se lhe tirássemos algo que ele mantém muito junto ao coração”, explicou Paolo Bonaiuti, em declarações ao canal de televisão Rai1.

O jornal português Público lembra em sua edição online que o primeiro ministro italiano está hospitalizado desde o início da noite de domingo, com ferimentos profundos na cara depois de lhe ter sido arremessada, de muito perto, do meio da multidão que o rodeava, uma pequena estatueta em mármore da emblemática Catedral del Duomo. Auto declarado “bem-parecido” e extremamente cuidadoso com a imagem, Berlusconi ficou com o nariz partido, o lábio superior rachado, lacerações no rosto e dois dentes a menos no maxilar superior.

AGRESSOR PEDE DESCULPAS

A agressão deu-se quando o primeiro-ministro assinava autógrafos na Piazza del Duomo, frontal à catedral, depois de um comício do seu Partido da Liberdade. O agressor, que sofre de perturbações mentais, apresentou já um pedido de desculpas público ao primeiro-ministro pelo ato que descreveu como “coVarde e irreflectido”.

Massimo Tartaglia, engenheiro electrotécnico, solteiro e de 42 anos, afirma ter agido sozinho e sem qualquer motivação política, numa curta declaração relevada ainda ontem à noite pelos seus advogados, e na qual expressa ainda “profundo arrependimento” pelo ataque, no qual disse não se reconhecer. É tratado há uma década por paranóia no Hospital Policlínico de Milão.

Mas o ministro do Interior, Roberto Maroni, sustenta que Tartaglia agiu premeditadamente – tese que a polícia já avançara na véspera, depois de encontrar na posse do agressor um spray de gás pimenta e um crucifixo – e que “desenvolvera uma raiva” contra o primeiro-ministro italiano “desde há algum tempo”. “Ele estava equipado e esperou” a chegada de Berlusconi à praça em frente à catedral enquanto “se preparava para aquele acto louco”, acusou Maroni, citado pelas agências noticiosas

Os ferimentos sofridos por Berlusconi, não sendo graves, são, porém, “muito dolorosos”, sobretudo as dores de cabeça provocadas pela fractura do nariz, explicou o médico do primeiro-ministro. “Fisicamente já se alimenta normalmente mas com dificuldades. E moralmente há ainda razões para preocupação, mas [Berlusconi] já mostra sinais de recuperação”, explicou ainda Zangrillo. Hoje, como ontem, o primeiro-ministro pediu para ler os jornais assim que acordou.

(Postado por Vitor Hugo Soares, com informações do ddiário PÚBLICO e portal TSE, de Portugal, e agencias de notícias europeias).

dez
15
Posted on 15-12-2009
Filed Under (Artigos, Ivan) by vitor on 15-12-2009

P…MDB: sem timoneiro
Ulysses
===================================================
Deu na coluna

Na Tribuna da Bahia, edição desta terça-feira, 15, o jornalista político Ivan de Carvalho fala sobre o PMDB Mais exatamente, sobre uma certa bagunça que o antenado jornalista identifica atualmente no partido do velho timoneiro Ulysses Guimarãesno, de saudosa memória. Muita gente fala em tsumanis, m as para Ivan (que vem de longe e enxerga no escuro), isto não é nenhuma novidade e vem dos tempos de seu predecessor, o antigo MDB, que teve “partido” acrescentado ao seu nome por decreto imperial de um dos generais-presidentes da República da segunda fase autoritária republicana.Veja o resultado.Bahia em pauta reproduz o texto. Confira.
(Vitor Hugo Soares)

=====================================================

OPINIÃO POLÍTICA/ PMDB

O BICHO ESTÁ PEGANDO

Ivan de carvalho

Há uma certa bagunça no PMDB. Isto não é nenhuma novidade e vem dos tempos de seu predecessor, o antigo MDB, que teve “partido” acrescentado ao seu nome por decreto imperial de um dos generais-presidentes da República da segunda fase autoritária republicana.

O general presidente de plantão – não vou cansar a memória para lembrar qual era – e sua base militar não estavam contentes com as simpatias que o MDB andava conseguindo, ao contrário da Arena, base congressual e eleitoral do governo, que apesar das tendências governista e adesista da maioria dos políticos tupiniquins, tupinambás e tamoios (salvam-se apenas os tapuias, eu acho) murchava no coração do povo.

Resolveram então aplicar a solução tradicional – tirar o sofá da sala, perdão, mudar os nomes dos dois partidos existentes, limitação bipartidária também imposta por anterior decreto imperial, não de um general, não senhor, mais respeito, de um marechal, Humberto de Alencar Castelo Branco, nome imponente o suficiente para compensar a ausência de pescoço. E cheio de cultura e amor pela cultura, no sentido próprio do termo, sem erro, que não sou dado a ironias para misturar cultura com curtura. “Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa”, como depois ensinou o então bravo dirigente de PT José Genoino.

Eu já sabia que (pelo menos na aparência, sem descer às profundezas da matéria e dos espaços) uma rosa é uma rosa, mas a descoberta do ex-presidente petista sobre a natureza das coisas me deixou maravilhado e estupefacto. Ou estupefato, pois temos governantes que se esmeram em aperfeiçoar por decretos ou acordos internacionais a ortografia que o povo vai criando através da história para seu próprio uso, não para os governantes. É verdade que a linguagem alternativa criada por Lula, não a do acordo ortográfico, é inigualável. Mas por que fui eu, meu Deus, me meter com idioma em um artigo político? Acabei ficando mais perdido do que cego – perdão, Ivan, pessoa com necessidades especiais (?!) – em tiroteio.

Respeitando a natureza das coisas, volto à política. Não adiantou tirar o sofá da sala. A Arena mudou seu nome para PDS, mas o MDB foi esperto o suficiente para acrescentar somente um P de partido antes de sua sigla. E Ulysses Guimarães, aquele da Ilíada e da Odisséia brasileiras, pronunciava de forma característica – P…MDB. O P ficava assim como o cocô do cavalo do bandido.

Mas o que importava dizer, se é que importava mesmo, porque, a essa altura deste artigo, já não importa mais, é que no PMDB o bicho está pegando. Normal, sempre pega, mas o partido pega sempre muito mais. Três correntes, a governista, a contrária à coligação com a oposição e a que propõe a “candidatura própria” do governador do Paraná, Roberto Requião. Que desde ontem passou a servir de muleta para a corrente que quer evitar a coligação do partido com o PT para apoiar a candidata do Palácio do Planalto a presidente, ex-mestra e ex-doutora Dilma Rousseff. Nenhuma surpresa – o P…. MDB, ex-MDB, sempre foi assim.

Genebaldo Correia: em campanha
genebaldo
O eleitor não é bobo
================================================

Rosane Santana

O ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, depois de uma quarentena auto-imposta, desde que vários dos nomes do PMDB, por ele indicados para cargos no governo do Estado, foram flagrados na famosa “Operação Expresso”, está a propor soluções para a Segurança Pública da Bahia, em seu programa radiofônico da Rádio Metrópole.

Ora bolas, o melhor remédio contra a violência é acabar com o alarmante índice de corrupção existente no Brasil, assunto sobre o qual, convenhamos, o ministro não tem autoridade moral para falar. Vive, aliás, em companhia de Genebaldo Correia, um das estrelas da CPI dos Anões, de onde Geddel teria escapado, depois de chorar copiosamente diante das câmeras de televisão, graças a intervenção do presidente da Câmara dos Deputados à época, Luis Eduardo Magalhães.

Menos ministro, menos, porque o eleitor não é bobo!

(Rosane Santana, jornalista baiana, mora em Boston (EUA) sempre antenada na Bahia)

  • Arquivos

  • dezembro 2009
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031