nov
26
Postado em 26-11-2009
Arquivado em (Newsletter) por vitor em 26-11-2009 10:09

Wagner e Geddel: imagens do passado
Waggeddel
=================================================
Deu no Laser

Mais apimentada que nunca a sempre antenada coluna política Raio Laser, da Tribuna da Bahia em sua edição desta quinta-feira, 26.Bahia em Pauta selecionou sete notas sobre a “Operação Expresso”, da Polícia Civil da Bahia, também chamada de “Expresso da Propina”, que prendeu o ex-diretor da Agerba, Lomanto Netto e mais sete, e desencadeou uma guerra entre PT e PMDB ( Jaques Wagner x Geddel Vieira Lima ) difícil de prever onde irá parar.Confira e leia íntegra do Laser na TB.
(Vitor Hugo Soares )

=======================================================
RAIO LASER (26-11-2009)

Reação
O PMDB encaminhou nota pública afirmando com todas as letras ter havido perseguição política, no que diz respeito à ação denominada “Operação Expresso”, promovida pela Polícia Civil. Operação esta, segundo os peemedebistas, “sob a orientação do Governador Jaques Wagner e do secretário de segurança pública Cesar Nunes, que teve intuito meramente político e tentou atingir o PMDB. Tentou, mas não conseguiu. Não vai conseguir, nem tampouco vai intimidar um partido que norteia as suas ações pautado na ética e na coragem”.

Ponderação
Já os governistas juram de pé juntos que não houve qualquer tentativa de retaliação política na realização da Operação Expresso que resultou na prisão de dirigentes da Agerba ligados ao PMDB e empresários de transporte intermunicipal.

Fonte Nova
Há quem veja co-relação entre a deflagração da Operação Expresso e declarações recentes do ministro Geddel Vieira Lima (Integração Nacional) atribuindo a culpa pelo acidente da Fonte Nova ao governador Jaques Wagner. O assunto foi abordado pelo ministro em programa de rádio.

Guerra I
A “Operação Expresso”, que prendeu na terça-feira o ex-diretor da Agerba, Lomanto Netto, indicado pelo PMDB, abriu uma guerra feroz entre o partido e o governador Jaques Wagner (PT) cujos resultados são imprevisíveis, avaliou ontem um parlamentar peemedebista para a Raio Laser.

Guerra II
Segundo a mesma fonte, depois do episódio envolvendo Lomanto Netto, dificilmente o PMDB vai querer recompor-se com o governador, o que significa que peemedebistas e petistas vão travar uma luta de morte pelo comando do governo baiano nas eleições do próximo ano.

Preferência
A Operação Expresso foi usada ontem por deputados oposicionistas na Assembleia Legislativa para fazer coro ao ditado recente segundo o qual o governador Jaques Wagner, na hipótese de uma derrota, prefere passar o comando do Estado para o democrata Paulo Souto a entregá-lo a Geddel Vieira Lima.

Inimizade

Na avaliação dos intérpretes do mesmo ditado, o clima entre o governador Jaques Wagner e o ministro Geddel Vieira Lima (Integração Nacional), que há muito tempo anda péssimo, chegou às raias da inimizade pessoal, depois da Operação Expresso

Be Sociable, Share!

Comentários

rosane santana on 26 novembro, 2009 at 18:26 #

‘Não vai conseguir, nem tampouco vai intimidar um partido que norteia as suas ações pautado na ética e na coragem”.(humm!!!)Sorry, I didn’t understand. Please, call Jarbas Vasconcelos.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • novembro 2009
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    30