nov
23
Posted on 23-11-2009
Filed Under (Newsletter) by vitor on 23-11-2009

Ahmadinejad a Lula: “bom amigo”
Encontro
=================================================

Deu no jornal PÚBLICO ( Portugal)

Luiz Inácio Lula da Silva recebeu hoje o presidente iiraniano, numa arriscada jogada para reforçar o peso do Brasil na diplomacia mundial. Dentro e fora do país, vários analistas alegaram que o convite do Presidente brasileiro reforça a legitimidade de Mahmoud Ahmadinejad é contraproducente com os esforços para convencer Teerã a abdicar do seu programa de enriquecimento de urânio.

Após a reunião, Ahmadinejad saudou a mediação do “bom amigo” Lula da Silva, que reafirmou o direito iraniano à energia nuclear. Mas o Presidente brasileiro disse que Teerã deve continuar a dialogar “para conseguir uma solução justa e equilibrada”.

Palavras que dificilmente calarão a polémica. “Esta visita de Estado é um erro grosseiro”, disse ao New York Times o congressista democrata Eliot Engel, recordando que, depois das eleições de Junho, Ahmadinejad é um Presidente “ilegítimo para o seu próprio povo e o Brasil está agora a dar-lhe um ar de legitimidade”.

Também José Serra, o provável candidato da direita às presidenciais de 2010, escreveu no Folha de São Paulo que Lula se coloca numa posição desconfortável ao receber “um símbolo da negação de tudo o que explica a projecção do Brasil no mundo”.

Mas o Presidente insistiu que a visita – a primeira de um chefe de Estado iraniano ao país em 50 anos – é compatível com o novo protagonismo do Brasil: “Poucos países têm a primazia de, em 15 dias, receber o Presidente [israelita] Shimon Peres, o presidente da Autoridade Palestiniana e o Presidente Ahmadinejad”.

O El País sublinhou que, depois de se ter afirmado no G20 e nas discussões sobre as alterações climáticas, Brasília procura reforçar o seu peso internacional oferecendo-se como mediador no processo de paz entre israelenses e palestinos e no impasse nuclear iraniano. Ontem mesmo, Lula da Silva anunciou que vai à região em Março do próximo ano para “pôr a capacidade de conversa” do país ao serviço da paz.

“O santo Graal das iniciativas de Lula da Silva para o Médio Oriente é a melhoria das relações entre palestinos e israelitas e o Irã é um jogador- chave neste conflito”, explicou ao NYT David Fleischer, professor de Política da Universidade de Brasília.

Mas os críticos dizem que Ahmadinejad – conhecido por negar o Holocausto – não será um parceiro construtivo nas iniciativas de paz. E em Brasília teme-se que uma aproximação ao regime iraniano (pelo comércio ou pela diplomacia) arrefeça as relações com os Estados Unidos, até aqui pouco preocupados com as investidas iranianas na Venezuela e nos países do eixo “chavista”.

Contudo, o chefe da diplomacia brasileira, Celso Amorim, garantiu que Brasília foi encorajada a procurar um “diálogo aberto e directo” com Teerã. E em declarações à Folha o israelita Ely Karmon, investigador do Centro de Herzliya, especializado em questões de segurança, lembrou que Lula convidou Ahmadinejad em Março, depois de o próprio Barack Obama se ter mostrado disponível para dialogar com o Irã.

O Departamento de Estado não criticou abertamente a visita, mas disse esperar que os aliados “compreendam que este é um momento crítico para o Irã”, que na semana passada rejeitou uma proposta da ONU para que o seu urânio seja enriquecido no estrangeiro. Celso Amorim respondeu que, apesar de interessado em contribuir para a paz, o objetivo do Brasil não é servir de porta-voz às propostas ocidentais.

Júlia E. Sweig, do Council on Foreign Relations desvaloriza a polémica: “O Brasil deve estar preparado para as críticas, mas se conseguir ser um mediador na questão nuclear, pode certamente lidar com elas”.

nov
23
Posted on 23-11-2009
Filed Under (Newsletter) by vitor on 23-11-2009

Carla Bruni: para onde vai a moldura?
CBruni
===========================================
Por essa o presidente Nicolas Sarkozi não esperava: depois de não ter recebido lance mínimo para a sua compra no leilão de sexta-feira passada em Paris, a fotografia em preto e branco que mostra Carla Bruni nua, antes de tornar-se a primeira dama da França, foi arrematada nesta segunda-feira,em lance de 6 mil euros, segundo a agência de notícias EFE.

A peça pertence a uma série de 20 fotografias que lembram o quadro “Les Poseuses” de Georges Seurat. Segundo fontes da casa de leilões informaram à EFE, a imagem foi adquirida por um comprador particular anônimo depois que o exemplar não teve comprador no leilão realizado pela Piasa , na capital francesa.

Em abril do ano passado, a casa Christie’s vendeu uma fotografia idêntica por 60 mil euros (US$ 91 mil), semanas depois que a ex-modelo se casou com o presidente da França, Nicolas Sarkozy.

A França inteira morre de curiosidade para saber a sala de quem a bela moldura vai enfeitar.

(Vitor Hugo Soares)

nov
23
Posted on 23-11-2009
Filed Under (Newsletter) by vitor on 23-11-2009

Geddel (na foto com Lula) bate duro em Wagner
Gedlula
===============================================
Mais uma manhã de frustação e tempo perdido na Assembléia Legislativa da Bahia para (não) variar. Em razão da enorme quantidade de matérias que se amontoam na Casa sem votação – algumas, diga-se a bem da verdade, sem nenhuma importância ou interesse público -, o Líder do Governo e outros 20 deputados, convocaram uma Sessão Extraordinária para hoje, às 09h, para apreciar três projetos de Lei, todos procedentes do Poder Executivo, entre eles o que “dispõe sobre a estrutura do Conselho Estadual de Saúde”.

A intenção dos governistas era adiantar a apreciação desses projetos que há muito aguardam na fila de votação engarrafada. Resumo da ópera:Com uma base frágil e pouco unida, onde o quórum se tornou moeda de troca, apenas 09 de deputados do governo marcaram suas presenças. O líder governista Waldenor Pereira (PT) parece que ainda não se deu conta da disperssão e desinteresse de sua base. Quando o governo tinha 50 deputados, incluindo o PMDB, já era difícil mantê-los no plenário, imagine agora com 38 e em tempo de dois palanques no governo.

Nos corredores da Assembléia um transeunte atento descia o malho: “Acorda pra vida, Waldenor!”
=======================================================
Enquanto isso, na Radio Metropole, na manhã de hoje, o ex-deputado petista e atual secretário de Planejamento, Walter Pinheiro, azucrinava a paciência dos ouvintes com a leitura de um amontoado de realeses oficiais, de textos precários e mal costurados para adquirir forma de comentário, sobre os “milagres” operados pelo governo petista nas estradas baianas.

No mesmo programa, o ministro Geddel Vieira Lima, da Integração Nacional, baixava o sarrafo na cabeça dos petistas e jogava nas costas de Jaques Wagner toda a culpa pelo acidente na Fonte Nova em que morreram sete pessoas e dezenas ficaram feridas. Só faltou pedir prisão, mas andou perto.

E não apareceu ninguem para defender Wagner e, muito menos, seu governo.

Dois palanques é fogo!

(Vitor Hugo Soares)

nov
23
Posted on 23-11-2009
Filed Under (Multimídia) by vitor on 23-11-2009

==================================================
Cbrown

==================================================
“Anjo da Guarda” é a música para começar o dia neste 23 de novembro de 2009, dia do aniversário do baiano mais famoso do Candeal, Carlinhos Brown. Ele é o autor autor desta maravilha de canção gravada em um dos discos mais perfeitos já realizados em qualquer tempo neste país de bons discos: Os Tribalista. Nele o Carlito Marrom do querer também dos espanhóis, junta-se com Arnaldo Antunes e Marisa Monte para produzir magias musicais. “Es una de las? canciones mas tiernas que he escuchado”, diz o ouvinte JSSH, no comentário sobre a Anjo da Guarda. O editor deste Bahia em Pauta subscreve, parabeniza o aniversariante e agradece por este belo presente aos ouvintes da da Radio BP.

(Vitor Hugo Soares)

nov
23
Posted on 23-11-2009
Filed Under (Artigos, Ivan) by vitor on 23-11-2009

Ahmadinejad abre a semana
ECUADOR-CORREA-INAUGURATION-LULA-AHMADINEJAD

================================================

Deu na Tribuna da Bahia

Em sua coluna diária na Tribuna da Bahia o jornalista político Ivan de Carvalho divide suas análises entre dois fatos marcantes desta semana, que, segundo ele , começou mal: “Inspirada não sei por qual espírito de porco, a ministra Dilma Rousseff (candidata à sucessão de Lula), ao votar no Processo de Eleiço Direta do PT (PED), “defendeu a volta à política dos petistas envolvidos no Mensalão”,pontua. Ivan fala também sobre a visita do Presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, que na madrugada de hoje desembarcou em Brasília. Bahia em Pauta reproduz o texto. Confira. (VHS)

====================================================
ARTIGO/ SEMANA POLÍTICA

Ó PAÍ Ó

Ivan de Carvalho

A semana começou mal. Ontem o PT fez o seu Processo de Eleições Diretas. Mas, ao meu ver, as eleições não foram o fato mais importante do PED e sim uma declaração da ministra Dilma Rousseff, candidata do PT à sucessão de Lula.

Inspirada não sei por qual espírito de porco, a candidata, ao votar, defendeu a volta à política dos petistas envolvidos no Mensalão, em assuntos de corrupção o maior escândalo da história do Brasil, pois, não pelo resultado, mas pelo conteúdo, superou em muito o caso Collor. Ao votar no PED, Dilma Rousseff afirmou que a volta de petistas envolvidos na compra de votos de parlamentares no Congresso Nacional “faz parte do processo democrático”.

Na opinião dela, expressa numa linguagem arrevesada, ao trazer de volta seus mensaleiros, “o PT está procedendo de forma correta. Você não pode adotar uma prática que ocorreu muito no Brasil ao longo dos últimos anos que era, ao contrário da conquista democrática do Ocidente, que havia que provar que uma pessoa era culpada e não a pessoa provar que era inocente”. E completou que, como não houve nenhuma condenação em definitivo (ainda) é “natural” que essas pessoas “exerçam seus direitos políticos”, pois “ninguém pode ser cassado a priori”.

Ora, se ela fosse candidata a presidente do Supremo Tribunal Federal, o discurso dela estaria juridicamente correto. Mas Dilma é candidata a presidente da República. Sua defesa dos envolvidos com o Mensalão é politicamente incorreta. Aliás, inaceitável.

A semana iniciada ontem começou mal e piora hoje. Chega ao Brasil, em visita oficial de um dia, mas com direito a todos os rapapés oficiais, o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, que nega o Holocausto – a matança de seis milhões de judeus pelo nazismo –, afirma que foi apenas uma propaganda mentirosa para “justificar a criação do Estado de Israel” e proclama que o Irã quer “varrer Israel do mapa”. Escrevi aqui no sábado que nunca mais me ufanarei do meu país se ele não sair do Brasil “com uma quente e duas fervendo”.

Estou pessimista. Ahmadinejad terá um encontro com Lula, no qual haverá muito amor. Rimando o amor dos dois com a dor dos seis milhões que morreram no Holocausto e a dos milhões de sobreviventes, fugitivos e parentes dos mortos. Irá ao Congresso, mas ali visitará apenas os presidentes da Câmara e Senado. Não enfrentará o plenário. Vai fazer uma palestra para platéia de universitários selecionados. Ontem, durante duas horas, 2 mil pessoas, incluindo as comunidades judaica e árabe, grupos afro-religiosos, grupos gays – cruelmente perseguidos no Irã – e civis desengajados, com bandeiras, cartazes, apitos, panfletos, camisas e balões com inscrições, protestaram contra a visita. Também foram convocadas manifestações em frente ao Itamaraty e em outras cidades.

Bem, aí está a quente. Faltam as duas fervendo – manifestações de instituições importantes e da oposição, pelo menos. E não foram anunciadas. Completando com a defesa dos mensaleiros por Dilma Rousseff, creio mesmo que nunca mais me ufanarei do meu país.

  • Arquivos

  • novembro 2009
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    30