nov
12
Postado em 12-11-2009
Arquivado em (Newsletter) por vitor em 12-11-2009 20:30

Paulo Lacerda: “ação legal na Abin”
Abin
===================================================
O Ministério Público Federal, após analisar manifestação formulada pelo juiz da 7ª Vara Federal Criminal de São Paulo, Ali Mazloum, decidiu que não houve crime na participação de funcionários da Agência Brasileira de Informação (Abin), durante a operação Satiagraha, que prendeu o banqueiro Daniel Dantas. O parecer foi do subprocurador-geral da república Wagner Gonçalves, coordenador da 2ª Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal. A participação dos agentes foi o motivo alegado pelo presidente Lula para ordenar a exoneração, em dezembro do ano passado, do então diretor-geral do órgão, Paulo Lacerda.

O procurador afirmou que a operação foi legal. “Todas as medidas cautelares, busca e apreensão, interceptações telefônicas, entre outras, deferidas judicialmente, não foram solicitadas pela Abin, mas pela Polícia Federal ou pelo Ministério Público”. Para ele, “os agentes da Abin entraram como meros coadjuvantes, em questões pontuais”. O juis Mazloum também sofreu outra derrota. Ele havia solicitado a abertura de inquérito para apurar suposta “influência empresarial”, na Operação Satiagraha, (comandada pelo delegado Protógenes Queiroz), do empresário Luís Demarco Almeida, ex-funcionário de Dantas e, outra vez, as condutas de Lacerda e Queiroz. No último dia 10, o Tribunal Regional Federal da 3ª Região decidiu que Masloum não poderia ter determinado o envio do inquérito para a própria vara – como o juiz procedeu – e ordenou a livre distribuição. A Procuradoria já solicitou o arquivamento do inquérito.

Em tempo, para quem está ligado no caso: Tem mais novidades a caminho na edição da revista Carta Capital desta semana. A conferir.

Be Sociable, Share!

Comentários

Marcos Vinícius on 13 novembro, 2009 at 9:25 #

A pergunta é uma só: Quem é que vai pagar por isso? Será que a “fatura” será totalmente debitada na “conta”do Delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz? A Justiça está mostrando, a cada dia, que ele agiu dentro da lei, e só tá levando, como diz a sebedoria popular, FUMO.


Olivia on 13 novembro, 2009 at 11:00 #

Revanche
Lobão
Composição: Lobão e Bernardo Vilhena

Eu sei que já faz muito tempo que a gente volta aos princípios
Tentando acertar o passo usando mil artifícios
Mas sempre alguém tenta um salto, e a gente é que paga por isso, oh!
Fugimos prás grandes cidades, bichos do mato em busca do mito
De uma nova sociedade, escravos de um novo rito
Mas se tudo deu errado, quem é que vai pagar por isso?
Quem é que vai pagar por isso? Quem é que vai pagar por isso?
Quem é que vai pagar por isso?
Eu não quero mais nenhuma chance, eu não quero mais revanche
Eu não quero mais nenhuma chance, eu não quero mais …
A favela é a nova senzala, correntes da velha tribo
E a sala é a nova cela, prisioneiros nas grades do vídeo
E se o sol ainda nasce quadrado, e a gente ainda paga por isso
E a gente ainda paga por isso, e a gente ainda paga por isso
E a gente ainda paga por isso
Eu não quero mais nenhuma chance, eu não quero mais revanche
Eu não quero mais nenhuma chance, eu não quero mais …
O café, um cigarro, um trago, tudo isso não é vício
São companheiros da solidão, mas isso só foi no início
Hoje em dia somos todos escravos, e quem é que vai pagar por isso
Quem é que vai pagar por isso? Quem é que vai pagar por isso?
Quem é que vai pagar por isso?
Eu não quero mais nenhuma chance, eu não quero mais revanche

Triste Brasil…


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • novembro 2009
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    30