nov
06
Postado em 06-11-2009
Arquivado em (Multimídia, Newsletter) por vitor em 06-11-2009 11:50


===================================================
MARIA OLÍVIA

Naquela mesa está faltando ele

A notícia pegou os incontáveis amigos do nosso querido Magno Burgos no contra-pé, como se diz no popular. Esse santamarense querido, grande militante político nos deixou na madrugada desta sexta-feira, 6 de novembro, aos oitentinha bem vividos. O corpo será sepultado às 16.30h de hoje, no cemitério do Campo Santo, bairro da Federação.

Magno Burgos foi um dos mais aguerridos e combativos militantes na luta pela redemocratização do país, antes e após o golpe militar de 64. Ele foi vereador por Londrina, no Paraná pelo antigo- é bom destacar – PTB (antes do golpe de 64). Magueu, como era tratado carinhosamente por amigos e familiares, foi preso, viveu na clandestinidade e participou da construção do MDB ao lado de personalidades históricas, a exemplo de Chico Pinto, Luís Leal, Romulo Almeida e tantos e tantos outros. Vale, a título de informação, ressaltar que Magno, assim que deixou a prisão política, a famosa Galeria F na Penitenciária Lemos Brito, se dirigiu à sede do MDB para se filiar. Nunca, em tempo algum, ele se omitiu, sempre teve lado.

-Guru de todos nós (a lembrança é do jornalista Cláudio Leal), era assim que o não menos saudoso Armando Oliveira se referia a ele, seu grande amigo e companheiro de papo e de copo. Magno também era o “guru” de Luís Leal, Waldir Pires, Guerra Lima, Barretinho, Sérgio Gaudenzzi, Emiliano José, Carlos Sarno, Zanette, Macarrão, Carlos Meireles, entre uma legião de companheiros de uma vida inteira.

Era também, mais recentemente, guru do chamado “senadinho” do Shopping Barra – ponte de encontro de grupo de amigos, que se reúne diariamente naquele espaço para bater papo. Magno era o presidente do “senadinho”, por honra e mérito.Ele foi funcionário do Instituto Brasileiro do Café (IBC), por onde se aposentou, e, no governo Waldir Pires, trabalhou na Empresa Gráfica da Bahia (EGBA), também assinou coluna política/econômica no Jornal Tribuna da Bahia, na década de 70.

Boemio, inclusive no período em que morou no Sul do país era frequentador da Boate dos Coroas, em Porto Alegre, de propriedade de Lupicínio Rodrigues – Magueu tomou todas ao seu lado, uma glória! São tantas as lembranças, mas estou muito emocionada e triste, não dá para dizer mais nada.

Nas palavras de Sérgio Bittencourt, em homenagem memorável ao seu pai Jacob do Bandolim, encerro essas linhas: “Eu não sabia que doia tanto uma mesa no canto… Naquela mesa tá faltando Seu Magno, e a saudade dele está doendo em todos nós. Como era petista convicto e apaixonado, mais uma estrela brilha no firmamento.
Convido a todos para seu sepultamento que será realizado às 16h30min de hoje, no Cemitério do Campo Santo, na Federação.

(Maria Olívia é jornalista, colaboradora do Bahia em Pauta, que também está de luto com a morte de Magno Burgos).

Be Sociable, Share!

Comentários

Regina on 6 novembro, 2009 at 15:10 #

Que linda homenagem, Liu, para um dos companheiros daquele grupo querido, “O Senadinho”, do qual eu me senti como membro, ainda que por muito pouco tempo. Um abraco especial em todos e cada um de voces.


Mariana Soares on 6 novembro, 2009 at 16:09 #

Sem dúvida, mais uma linda estrela brilhará no céu…Sr. Magno era uma criatura ímpar, de delicadeza e elegância idem. Sempre pronto a defender seus ideais com muita garra e sabedoria. Eu que, por muitas vezes, já tive a honra de frequentar aquela mesa no senadinho, também, estou de luto e me solidarizo com a dor de todos seus pares “senadores”, amigos e familiares. Descanse em paz, amigo! Você vai deixar muita saudade…


Luis Leal Filho on 7 novembro, 2009 at 0:32 #

Olivia,

Você parece que sintetizou em seu texto, magistral, o nosso sentimento de perda com a ida de Magno Burgos para o outro lado da vida, onde nos aguardará para um futuro reencontro feliz.
Além de ter participado da resistência democrática ao regime militar, tinha uma bagagem intelecutual invejavel. Foi professor de História e era possuidor de uma cultura geral fantastica.
Recordo ele lendo texto de Anatole France e poesias inteiras de Olegario Mariano, fruto de suas leiituras enquanto adolescente. Debatia sobre qualquer tema. Também adorava o lado irreverente dele, do bom humor e das piadas, além da presença de espirito que sempre manifestava, de modo expontaneo. Sempre foi uma personalidade simpatica e agradavel. Companheiro e amigo das horas incertas. Bom conselheiro. Gostava de estar perto dele porque ele fazia bem à saúde. Quando tinha alguma duvida recorria a ele com o conhecimento enciclopedico de que era possuidor, e saia esclarecido. Seu texto está maravilhoso e ele permanecerá vivo, vez que legou a cada um de nós sua essência, que brotava duma consciência lúcida e transparente. O Jornal da Pituba, também criação dele, nos tempos do Clube da Bolacha, foi um marco que ele deixou. Era santo-amarense e gosto muito de saber disso, porque Santo Amaro é uma terra que tem muita história.
Estou muito sentido e minha família também. A cópia que pedi – e que vc me recomendou não oferecer a meu pa,i sob pena dele se emocionar, acabei por desobedece-la e, quando meu pai leu, vi o peso da emoção nas lágrimas que escorriam na face dele. Eram grandes amigos. Pois é, você estava certa e foi muito feliz na última homenagem a ele. Foi uma despedida bonita. Claudinho acabou de me telefonar manifestando a tristeza sentida e por não ter conseguido um voo para Salvador. Magno tinha, também esta qualidade de tocar o coração do mais novo ao mais velho de seus amigos. Hoje ele alto brilha, com toda sua magnitide de estrela de quinta grandeza, porque sempre viveu e soube viver com muita dignidade. Não foi espectro de homem; sentiu o frio da desgraça e soube viver, altivamente, vencendo qualquer adversidade.
Parabéns pelo texto e saiba que ele reside em nossos corações e mentes.


Leonardo Burgos on 7 novembro, 2009 at 7:28 #

Querida Olívia,

Antes de tudo gostaria de agradecer pelas palavras e homenagem que fez ao meu tão amado e saudoso Pai. Infelizmente não tive a oportunidade de conviver com os amigos do Senadinho que ele tanto admirava, pelo menos não tanto quanto eu gostaria, por morar fora de Salvador. Sei no entanto, que os meus irmãos usufruíram mais desta oportunidade e isto me consola. No entanto gostaria que soubessem que as poucas vezes que tive a oportunidade de sentar ao lado de todos vocês “NAQUELA MESA”, ficará marcado em um lugar especial da minha memória e do meu coração, como tantos outros momentos que tive a benção de estar ao lado de uma pessoa tão especial quanto ele.
Ver o carinho e a admiração que tantas pessoas tão especiais sentem por ele me enche de orgulho.
Se hoje sou o que sou é por causa dele.
Prometo que sempre que estiver em Salvador, farei o possível para passar por lá.
De um saudoso Filho e fã.


Olivia on 7 novembro, 2009 at 10:04 #

Valeu, amigo. Vamos continuar nos reunindo e ressistindo também.


Carlos Volney on 7 novembro, 2009 at 11:52 #

Olivinha querida, só ser admirado por você já era uma das grandes qualidades de Magno. Nada obstante, ele tinha outras, várias. Parabéns pelo texto, belo e tocante.


marlene almeida on 10 novembro, 2009 at 7:20 #

Olivia
ele é um grande homem e será sempre para nós, tive o prazer de conhecer e conviver muito tempo, obrigado pelo gesto magnifico como se refere a ele, parabens pelas palavras.
como ele me chamava marleninha. Mageu eu sempre vou te amar.


Graça on 13 novembro, 2009 at 19:48 #

Olivinha
Neste terror que está a Venezuela (falta luz, água e ter acesso à internet é um luxo) só hoje pude ler sobre o Magno. Ele não morreu amiga, está transformado em estrela no céu.
Parabéns pelo seu artigo tão lindo.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • novembro 2009
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    30