out
30
Postado em 30-10-2009
Arquivado em (Newsletter) por vitor em 30-10-2009 22:02

Zelaya: “Vitoria da democracia e da negociação”
Zelaya
================================================

Nesta sexta-feira, 30, o governo decorrente do golpe militar em Honduras cedeu à pressão internacional e aceitou a proposta negociada de regresso ao poder do presidente Manuel Zelaya. O recuo do governo de Micheletti, imposto pelos militares e setores civis aliados aos golpistas, se dá quatro meses depois de tensas e difíceis negociações desde que o exército forçou o presidente legitimamente eleito a abandonar o país.

O fim do impasse surgiu na terde de hoje, depois de uma visita de responsáveis da secretaria de Estado norte-americana a Honduras, com a finalidade de pôr termo à crise.

O presidente Manuel Zelaya, que jamais admitiu outro cenário de resolução do impasse que não o da sua recondução ao poder, saudou o acordo como “um triunfo para a democracia” hondurenha. “Estamos satisfeitos. Estamos optimistas que o meu regresso esteja iminente”, afirmou o chefe de Estado, que foi obrigado por soldados a deixar as Honduras na madrugada de 28 de Junho, enfiado ainda de pijama num avião.

Em texto analítico sobre a crise , em sua edição online, o jornal português Público assinala que depois de algumas tentativas frustradas, e muito aparatosas, Zelaya conseguiu voltar em segredo ao país, a 21 de Setembro, permanecendo desde então em refúgio na embaixada brasileira em Tegucigalpa – com as tropas hondurenhas a manterem um cerco cerrado ao edifício.

Segundo o diário luso, os opositores de Zelaya o acusam de ter tentado rever a Constituição de forma a remover a limitação de mandato único permitido a um Presidente, para que se pudesse recandidatar e fazer-se reeleger, depois de terminar o corrente mandato em Janeiro próximo. Muitos hondurenhos não viram, de resto, com muito bons olhos a aproximação de Zelaya (de esquerda) ao polémico Presidente da Venezuela, Hugo Chávez, temendo que o chefe de Estado das Honduras retirasse dali lições para se perpetuar no poder.

À frente do chamado governo interino desde o afastamento do Presidente, Roberto Micheletti persistentemente recusou aceitar o regresso de Zelaya. Agora retrocedeu: “Autorizei a minha equipe de negociadores a assinar um acordo que marca o princípio do fim da atual situação política no país”, afirmou ainda ontem à noite.

RECONDUÇÃO PRÓXIMA

Público destaca ainda que segundo Micheletti, Zelaya poderá ser reconduzido nos próximos dias, logo após votação feita no Congresso, a qual deve previamente ser autorizada pelo Tribunal Supremo – instituições que haviam dado o seu aval formal à expulsão, a primeira votando favoravelmente a sua destituição da chefia de Estado e a segunda decretando que Zelaya violara a Constituição.

Nos termos do pacto obtido nesta sexta-feira, ambas as partes deverão reconhecer a legitimidade dos resultados a saírem de uma eleição presidencial agendada para 29 de Novembro, e ambas terão de sancionar que o controlo do exército seja transferido para o tribunal eleitoral superior do país.

“ACORDO HISTÓRICO”

O diário portugues pontua ainda que a Secretária de Estado, Hillary Clinton, não perdeu tempo a felicitou ambas as facções em nome do governo americanos, por terem “alcançado um acordo histórico”. Nos últimos dias, os Estados Unidos exerceram reforçada pressão sobre os líderes interinos em Honduras, com a determinação férrea de pôr termo a uma “dor de cabeça” inesperada na agenda de política externa do Presidente norte-americano, Barack Obama.

Tanto os Estados Unidos como a União Europeia e a generalidade dos líderes da América Latina mantiveram uma frente comum de pressão, assinala Público, insistindo que deveria ser permitido a Zelaya terminar o mandato presidencial para o qual fora democraticamente eleito.

(Postada por Vitor hugo Soares, com informações do jornal portugues Público e agências internacionais de notícias)

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • outubro 2009
    S T Q Q S S D
    « set   nov »
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031